TRÊS LAGOAS MS
  Últimas
Corinthians recebe São Paulo buscando manter hegemonia em Itaquera
Mais do que só ver peixes, visitante ganha conhecimento sobre biomas de MS e do mundo
Domingo tem pequena elevação na temperatura e previsão de chuva nas regiões Sul e Sudoeste do Estado
Tentando embalar no Brasileiro, Fluminense visita o Fortaleza
Atividades sobre prevenção de acidentes com produtos químicos são realizadas na EE Guimarães Rosa
Pátio Zero: Detran-MS abre três leilões para sucata inservível e aproveitável
Em convênios com municípios, Governo do Estado destina R$ 31 milhões para obras
Programa Mais Social garante alimento para famílias em situação de vulnerabilidade em Mato Grosso do Sul
Comando do 2º BPM se reúne com os Presidentes de Bairros de Três Lagoas
Botafogo arranca empate com o América-MG no Independência
Palmeiras derrota Juventude e se aproxima da liderança do Brasileiro
Festival de Pesca de Corumbá tem 121 peixes capturados e dourado é o destaque
Atlético-GO faz 2 a 0 no Coritiba e vence a primeira no Brasileiro
Flamengo bate o Goiás e alivia pressão momentaneamente
Polícia Militar apreende autor de furto em carreta na área rural
Em Eldorado, Policia Militar apreende 37 kg de maconha
Em Naviraí, Policia Militar prende foragido da justiça
Lyon derrota Barcelona em Turim e conquista Liga dos Campeões feminina
Polícia Militar, através do BPMRv, apreende 322 kg de maconha na MS 395 em Brasilândia
Ana Marcela Cunha garante ouro na Espanha
Isaquias Queiroz é prata na Copa do Mundo de Canoagem Velocidade
Operário vira para cima do Ituano na Série B
Drogas e mandado de prisão são cumpridos durante ação da PM em Dourados
Com apoio da SubsLGBT, Miss beleza T Mato Grosso do Sul acontece neste sábado
Guarnição de Boqueirão apreende 58 tabletes de substância análoga a maconha
PMA de Campo Grande autua arrendatário em R$ 10 mil por manter gado degradando área protegida de matas ciliares de córrego em propriedade alheia de empresa de celulose
Corinthians segue preparação para o Majestoso
Em dia de ensaio final para encarar o Juventude.
Flamengo conclui preparação para o confronto contra o Goiás
Em casa, Brusque-SC supera o Tombense-MG
Next
Prev

Curiosidades

Fotógrafo registra maior espécie de sucuri do Brasil ‘relaxando’ embaixo d’água em MS; veja fotos

Publicado

O fotógrafo Julian Gunther ficou ‘cara a cara’ com uma sucuri-verde (eunectes murinus) em uma expedição subaquática por um rio de águas cristalinas, em Bonito (MS), a 279 km de Campo Grande. A sucuri gigante de aproximadamente 7 metros de comprimento, ‘mostrou língua’ ao ser flagrada.

Ao G1MS, o profissional com especialidade em registrar a vida selvagem relatou que realizava mergulhos de contemplação para encontrar as serpentes gigantes pelo Rio Formoso. Na ocasião, Julian estava à procura, quando de repente, teve o encontro com a sucuri embaixo d’água. Segundo ele, o animal teria mais de 80 kg.

“Estava realizando o mergulho e encontramos a sucuri. Ela parou cara a cara com a minha câmera, e depois voltou a se enrolar na árvore submersa. Pude tirar algumas fotos e depois ela [sucuri] se enrolou mais apertada, sem expandir a sua cabeça”, esclareceu.

Ainda de acordo com o fotógrafo, a posição na qual o animal estava, proporcionou um registro fantástico. “Tenho muito experiência em mergulhar com tubarões, crocodilos, mas não tinha noção ou expectativa com sucuris. Esse foi o auge da minha carreira de fotógrafo”, celebrou.

Sucuri-verde - Eunectes murinus ? Foto: Julian Gunther/ Foto

Sucuri-verde – Eunectes murinus — Foto: Julian Gunther/ Foto

Julian sempre sonhou em fotografar as belezas da fauna e flora do Pantanal de Mato Grosso do Sul, mas devido a pandemia do coronavírus, a viagem precisou ser adiada quatro vezes.

“Desde criança eu sempre quis visitar o Pantanal e explorar de um modo não típico. Essa expedição foi reprogramada e cancelada algumas vezes pela pandemia. Na primeira vez consegui fotografar 4 sucuris”, disse.

Sucuri de quase 8 metros é flagrada em expedição ? Foto: Julian Gunther/ Foto

Sucuri de quase 8 metros é flagrada em expedição — Foto: Julian Gunther/ Foto

O risco foi avaliado pelo fotógrafo, que tomou os cuidados necessários para não atrapalhar o animal. “Alguns animais você pode se aproximar, outros não. Utilizei aparelho de mergulho para descer abaixo dos galhos submersos e me aproximar do animal, tudo muito cautelosamente”, destacou.

A maior das sucuris

Sucuri gigante em rio de Bonito (MS) ? Foto: Julian Gunther/ Foto

Sucuri gigante em rio de Bonito (MS) — Foto: Julian Gunther/ Foto

A sucuri-verde é a maior espécie entre as sucuris. Juliana Terra, doutora em ecologia pela Universidade de São Paulo (USP) e coordenadora de um projeto voltado para as sucuris na região de Bonito (MS), explicou que o animal se tratava de uma fêmea e estaria trocando de pele.

“São animais sempre associados a ambientes aquáticos. No registro a sucuri estava descansando, enrolada em vegetação, elas gostam de ficar nessa posição e saem para o período de reprodução. Elas são muito camufladas na água com sua coloração”, esclareceu.

Por G1MS

Comentários Facebook

Curiosidades

Depois de 53 anos, amor partiu e viúva resolveu vender Bolicho Seco

Publicado

Posso dizer que um pãozinho com manteiga foi uma das receitas mais saborosas que eu comi na vida. Não só pelos ingredientes, mas como pelo afeto. Isso ainda na década de 90, com aproximadamente 6 anos de idade. O endereço dessa “iguaria”? A rodovia BR-060, que dá acesso a Sidrolândia e diversos municípios de Mato Grosso do Sul, mas o ponto exato dessa saudade fica no KM 399, chamado Bolicho Seco.

Mais de duas décadas depois, resolvi visitar o endereço que me marcou na infância pela comidinha caseira, o pãozinho feito no dia que era servido junto à comida, o ambiente rústico bem típico de beira de estrada e com panelas de ferro que minha mãe tem até hoje em um dos armários.

De tudo daquela época, só restou a comida caseira e o sorriso da proprietária Elizeth Pereira, que diz a idade em tom de humor: “Beirando os 70, minha filha”. Vaidosa, também pede para não fazer foto “da vó”.

Pão, manteiga e requeijão caseirinho, feito há 53 anos por dona Elizeth. (Foto: Ângela Kempfer)

A estrutura já foi reformada, mas as grandes mesas redondas e as cadeiras de madeira continuam iguais. O famoso requeijão, pãozinho e o almoço servido diariamente também seguem intactos. Assim como uma de suas funcionárias, que trabalha ali há 40 anos.

Chegamos e o almoço já tinha acabado, infelizmente, mas Elizeth fez questão que experimentássemos o pão e manteiga caseiros, junto ao pastel de carne com ovo e cebolinha, imbatível. “Acredita que um menino que passava aqui quando tinha cinco anos e comia nosso salgado, hoje, é um homem formado e ainda vem aqui”, diz orgulhosa.

Panelas de ferro ainda são vendidas no local, com a mesma qualidade de décadas. (Foto: Thailla Torres)

Também ofereceu um prato de macarrão feito naquele dia, mas o estômago cheio após almoço numa churrascaria não deu espaço para mais uma garfada. Que pena! Quem sabe outro dia.

Sentada, ela revela o tempo do Bolicho Seco, que resiste há 53 anos, herança que veio do falecido marido, Almir Pereira, que morreu “há pouco tempo”, diz sem querer entrar em detalhes sobre a despedida do grande amor.

À venda – A morte que separou o sorriso de Elizeth do carinho de Almir foi um dos motivos para ela colocar o ponto à venda, que ainda não tem preço definido.

O local, segundo a dona, também foi para o Portal de Turismo Federal, o que exige dela melhorias por ser o primeiro ponto de parada até Bonito, um dos destinos mais famosos do mundo.

Mas a verdade é que uma hora o cansaço bate à porta. Elizeth reforça que acredita que “tudo tem seu tempo”.

Sempre vivi aqui, foram anos felizes. Cinquenta e três anos são meio século. Mas não adianta, tudo tem um tempo útil de vida, eu estava olhando umas formas de alumínio hoje mesmo, está tudo furada e rasgada, coisas do tempo”, justifica.

Agora, o que ela sonha é com a praia. “Quero ir para Itapema ou comprar uma casa na beira da praia, se Deus quiser. E tem que ser logo”, pede.

Mas enquanto segue a negociação do ponto e dos 22 hectares pertencentes à família, vale muito acabar com a saudade do pãozinho caseiro e, principalmente, do requeijão que leva mais de 15 horas para ficar pronto e tem um sabor delicioso. “É a mesma receita há 53 anos. Falam que é patrimônio histórico”.

Já no almoço, tem arroz fresquinho, leitoa frita, frango caipira, macarronada caseira e saladinha. Na vitrine, os tradicionais salgados fritos, entre eles, o pastel de carne com ovo, carro-chefe para quem faz uma parada rápida, além de pedaços enormes de frango.

Dentro do estabelecimento, doces caseiros, como goiabada, doce de leite, rapadura e outros permanecem à venda. Nos armários, restam chapéus, algumas panelas e utensílios de ferro, mas de ferro mesmo, daquelas para vida toda. “Mas já não é do mesmo fornecedor que antes, aliás, estou com pouca coisa por conta da pandemia”.

Detalhe da antiga bilheteria da estação, entalhada em madeira (Foto: Ângela Kempfer)

Além da comida, os arredores são atração pela história. A cerca de 150 metros, é só seguir a trilha e você encontra o que restou da Estação Bolicho Seco. Elizeth diz que pegou muito trem ali com destino a Campo Grande, Ponta Porã, Bauru e Curitiba.

Ela também fala que, apesar do estado, é uma das estações mais bem conservadas da região, mesmo com a pessoa que comprou a propriedade ao lado usando o prédio como baia para cavalo.

O silêncio, cortado apenas pelo barulho dos pássaros e caminhões que passam na estrada, impera na estação ferroviária ainda com placas, bilheteria, área do telegrama, portas de madeira, piso avermelhado e os trilhos de ferro enferrujados, quase todos cobertos pelo mato. No mais, tudo parece esquecimento e parte da história se deteriorando.

Depois de ver detalhes do que ficou da estação, a dona lembra que ali perto ainda rolam alguns bailes, não com a frequência como antigamente, mas lotam quando acontecem. “Teve um em janeiro e certamente vai ter em junho”, diz.

Tímida, ela preferiu não ser fotografada, mas gentilmente nos ofereceu água da casa na despedida e fez o convite para outra visita enquanto o Bolicho Seco existir.

Fechando as portas, ela iria para Campo Grande. “Moro aqui, em Sidrolândia e Campo Grande. Depois que a gente perde o grande amor, fica igual cachorro que cai da mudança, pra lá e pra cá”, finaliza.

Fachada do Bolicho Seco, hoje, está diferente, com toldos mais atuais, sem aquele aspecto rústico que ficou na lembrança. (Foto: Ângela Kempfer)

Estrutura tem sido usada até como baia para cavalo. (Foto: Ângela Kempfer)

Local é história que está se deteriorando na região de Sidrolândia. (Foto: Ângela Kempfer)

Trilho quase coberto pelo matagal. (Foto: Ângela Kempfer)

CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Comentários Facebook
Continue lendo

Curiosidades

Cerveja, a bebida mais queridinha no Brasil é celebrada nesta sexta, 6 de agosto

Publicado

O Dia da Cerveja coincide com o fim de semana em que é comemorado o Dia dos Pais

Reconhecida por ser uma das combinações preferidas para o churrasco do fim de semana, o jogo de futebol e almoços em família, a cerveja é a queridinha do brasileiro. E neste ano o Dia da Cerveja celebrado em 06 de agosto coincide com o fim de semana em que é comemorado o Dia dos Pais, 08 de agosto. Datas propícias para confraternizar e aproveitar bons momentos com a família.

No mercado hoje existem diversos tipos de cerveja, que variam conforme a densidade, aroma, coloração entre outros aspectos. Mas na hora de saborear receitas apetitosas, a companhia da cerveja é unanimidade no Brasil. O empresário Klaus Rocha é do time dos apaixonados por cerveja. Após uma reforma em casa, em que o espaço de lazer foi ampliado, ele plotou seu freezer com o tema da cerveja preferida, Heineken. “Eu ia comprar um freezer mais moderno, mas minha esposa queria uma geladeira nova. Então plotamos o meu antigo para harmonizar com o espaço de recreação e comprei a geladeira nova para a esposa”, brincou Klaus.

Além de oferecer mais conforto e privacidade ao lazer da família com o freezer em casa, a ideia do empresário é comprar as bebidas em atacarejos como o Fort Atacadista, com preços menores e manter a bebida sempre geladinha. “Gosto muito de receber os amigos, reunir a família e ficar à vontade em casa. Toda quarta-feira é sagrado ver o jogo do Corinthians comendo um churrasquinho regado a minha cerveja predileta”, lembra.

Consumidor assíduo da bebida, Klaus dá a dica do cervejeiro de carteirinha. “Mantenho o freezer sempre abastecido e na hora de consumir coloco as garrafas deitadas, na posição horizontal, isso evita de congelar. E a forma ideal de saborear pode ser direto na garrafinha ou em copos térmicos que mantêm a temperatura”, indica.

De acordo com o empresário, os preparativos para a comemoração do Dia dos Pais que acontece no domingo, 08 de agosto, já estão bem adiantados. “Certeza de que vamos brindar a data com cerveja gelada, mesmo com este friozinho. Tenho dois filhos e estamos prontos para receber meu pai, meu sogro e familiares. O freezer já está abastecido com Heineken e tem cerveja para o final de semana inteiro”, finalizou Klaus.

Exclusividade – Os apreciadores de cerveja podem degustar uma Premium Lager da Opa Bier, fabricada em Joinville (SC) e comercializada com exclusividade nas lojas do Comper e Fort Atacadista, redes de varejo e atacarejo do Grupo Pereira. A Opa é feita com matéria-prima nobre, com amargor médio e seco, apresenta teor alcoólico maior do que a tradicional Pilsen.

Dia F – Sábado de promoções – Quem deseja comprar cervejas ou os ingredientes do almoço do Dia dos Pais com sabor e economia, neste sábado 07 de agosto o Fort Atacadista promove o Dia F com variedade de produtos, qualidade e bom preço. As lojas voltarão ao horário de atendimento diferenciado deste dia, das 6 horas da manhã até à meia noite. Não apenas os consumidores em geral, mas também os comerciantes podem aproveitar as promoções para abastecer as prateleiras e faturar mais com as comemorações do Dia dos Pais. Na unidade Coronel Antonino, o Fort Atacadista oferece a primeira lanchonete da rede a trazer como carro-chefe o conceito do hot dog americano. Com área de 120m², o espaço oferece aos consumidores um lanche com salsicha exclusiva e que contém baixo teor de corantes. O Fort Dog neste Dia F oferece o combo Hot Dog, com refrigerante e batata frita, por R$ 11,90. O cliente que comprar com o Vuon Card paga R$ 10,90.

O Fort Atacadista, rede de atacarejo do Grupo Pereira, possui sete lojas em Campo Grande e cumpre todas as medidas de prevenção contra o Coronavírus e funcionam de segunda a sábado, das 7h às 22h, e aos domingos, das 8h às 20h, nos seguintes endereços:
Loja Coronel Antonino – R. São Borja, 586 – Vila Rica
Loja Getúlio Vargas – Av. Pres. Vargas, 1336 – Papa João Paulo II
Loja Guanandi – Av. Pres. Ernesto Geisel, 501 – Jardim Jacy
Loja Moreninhas – Av. Gury Marques, 4855
Loja Parati – Rua da Divisão, 1208
Loja Shopping Norte Sul Plaza – Av. Pres. Ernesto Geisel, 2300
Loja Tiradentes – R. Antônio Bicudo, 112 – Jardim São Lourenço

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

Assembléia Legislativa MS

Mato Grosso do Sul

POLICIAL

Mais Lidas da Semana