Arapuá

Em Três Lagoas/MS| Com sucesso do delivery, Suzano amplia ação e lança “O sabor do campo vai até você”

Publicado

Em menos de um mês, famílias tiveram aumento de 408,5% nas vendas de cestas agroecológicas; agora o foco é fortalecer também a renda das mulheres com serviço de entrega de produtos artesanais como pães, bolos e doces

Com a grande adesão de consumidores ao projeto “A feira vai até você”, ação que visa fomentar as vendas de cestas com produtos agroecológicos por meio de delivery, o Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial (PDRT), da Suzano, estende a iniciativa às mulheres do campo, em Três Lagoas (MS), e lança “O sabor do campo vai até você”.

O objetivo desta ação é o mesmo que a “A feira vai até você”: reduzir os impactos econômicos gerados pelo novo coronavírus na agricultura familiar e garantir a geração de renda e a sobrevivência dessas famílias em tempos de isolamento social. Porém, em vez de verduras, estão comercializando produtos de fabricação artesanal. “Tivemos resultados excelentes em Mato Grosso do Sul com ‘A feira vai até você’ e isso nos levou a ampliar o projeto e implantar o sistema de delivery também no projeto Café do Campo, formado por grupo de mulheres do Assentamento 20 de Março, que visa a venda de produtos artesanais, como bolos, queijos, doces e salgados. Tudo preparado com ingredientes agroecológicos, frescos e saudáveis, produzidos no assentamento”, ressalta Israel Batista Gabriel, coordenador de Desenvolvimento Social da Suzano.

O Grupo Café do Campo é um dos braços do PDRT e visa, além da geração de renda, incentivar empoderamento feminino. Hoje, ele é composto por seis produtoras atuantes e, dependendo da proporção do pedido, chega a envolver até 20 mulheres. “Com o apoio do PDRT, essas mulheres se organizaram e passaram a atender grandes empresas, com serviços como almoços e coffe breaks. Porém, desde o início da pandemia da Covid-19, houve uma queda expressiva nos pedidos do Café do Campo. Essas mulheres ficaram sem ter onde e para quem vender seus produtos. A nossa intenção é reverter esse quadro”, explica Evânia Lopes, consultora de Desenvolvimento Social da Suzano.

É o que espera também Elisangela Alves de Paula, coordenadora do Grupo Café do Campo, do 20 de Março. De acordo com ela, as encomendas estão paradas desde março. “Ainda no começo do mês retrasado, atendemos a umas três solicitações, depois não tivemos mais pedidos. Estamos seguindo com as hortas e, agora, com as cestas, que contam com nossos produtos, em uma forma de tentar manter a renda. Mas o impacto foi muito forte. Por isso, a nossa expectativa em torno dessa ação é grande”, conta.

Alta de 408,5%

O otimismo tem motivo. Iniciada na segunda quinzena de abril, a ação “A feira vai até você” superou todas as expectativas e atingiu a marca de 534 cestas agroecológicas vendidas em uma semana, em Mato Grosso do Sul. A estimativa é que as vendas tenham gerado uma receita bruta estimada em R$ 9,6 mil aos produtores rurais.

Conforme levantamento feito entre 26 de abril e 9 de maio, o resultado corresponde a um crescimento de 408,5% na comercialização por delivery em comparação às vendas antes da pandemia, 105 cestas semanais. Os dados mostraram ainda uma linha crescente da ação no Estado: Na primeira semana da ação, os produtores entregaram 412 cestas. Já na semana seguinte, houve aumento de 22%, passando para 502 cestas e, na última semana, chegando a um incremento de 6% na comercialização pelo novo sistema.

“O engajamento dos produtores rurais e da população dos municípios participantes nos surpreendeu. A nossa expectativa inicial era de chegarmos ao total de 312 cestas semanais, o que correspondia a um incremento de 197%. O resultado foi quase o dobro. São mais de 500 cestas, o que corresponde a cerca de 4,2 toneladas de alimentos entregues semanalmente no Estado e estamos somente no início da ação, que tem tudo para se tornar permanente no futuro”, explica Evânia.

Produtos e serviços

A ação “O sabor do campo vai até você”, oferece mais de 15 produtos artesanais, que vão desde tortas, salgados, pão caseiro, rosca recheada, à queijo, requeijão (corte e cremoso), bolos (arroz, cenoura, chocolate, laranja, milho, mandioca e fubá), biscoito de nata, manteiga e doce de leite (pedaço e cremoso).

“Além de ser feitos com alimentos agroecológicos, temos, por exemplo, bolos sem lactose, sem glúten, sem ovos, e bolo de araçá roxa, uma fruta típica do cerrado”, ressalta Elisangela.

Para encomendar os produtos, os interessados devem entrar em contato pelos telefones: (67) 99350-9380 e (67) 99206-8208. A entrega será feita uma vez por semana, conforme a demanda.

Sobre a Suzano

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de árvores, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Comentários Facebook

Arapuá

Moradora de Arapuá, Dona Ana completa 100 anos

Publicado

No dia 29 de maio de 1920 em Macaúbas na Bahia, nascia Ana Maria de Oliveira, filha de José Bidoca de Oliveira e Josefina Maria de Oliveira, que além de Ana tiveram mais 6 filhos: Rosalvo, Joventino, Honorio, Silvana, Maria, Ozana.

Uma vida voltada ao campo, aos sete anos Ana já ajudava os pais na roça, na plantação de arroz, feijão, milho, algodão e amendoim.

Foi no Riacho de Santana em Macaúbas que conheceu seu marido Izaias Ferreira da Silva, e constitui sua família onde tiveram o primeiro filho Miguel Ferreira, nessa época Ana encarava qualquer homem de igual para igual no serviço braçal, ora na enxada, ora carregando lasca de aroeira em carro de boi, para construção de cercas, mas mesmo assim sente saudades daquela época.

Em 1952, o casal saiu do Norte com destino ao interior de São Paulo na cidade Mirandópolis numa fazenda na segunda Aliança por onde permaneceram por dez anos e tiveram os filhos: Aparecido Ferreira, Helena Maria, Ozana Maria e Jorge Ferreira, o caçula.

Em 1952 vieram para o Município de Três Lagoas na região Jupiá trabalhar na fazenda de Miguel Tabox.

E por muitos anos a família continuou com os trabalhos do campo, sempre voltados a agricultura, e assim chegou até o sr. Izaias, a notícia de um lugar chamado Arapuá, que estava propicio a agricultura, e assim partiu a família para o Distrito.

Em 1964, Dona Ana chega na Fazenda Arapuá, onde morou por sete anos, o lado da rodovia MS 459, e assim a família trabalhou em serviços voltados a plantações de roças como milho, arroz, feijão. Mesmo com toda as dificuldades os filhos não deixaram de estudar, onde começaram a formação na Escola Estadual Afonso Francisco Xavier Trannin.

O mais velho dos filhos, Miguel se formou na UFMS de Três Lagoas e atualmente mora em Aquidauna. Aparecido mora na Capital de São Paulo. Jorge trabalha na área de segurança do Estado do MS, e chegou a fazer segurança de vários governadores.

Das filhas mulheres, Ozana mora e cuida da mãe no Arapuá.  Helena que nasceu com problemas de saúde, morreu a alguns anos atrás.

Nesses cem anos de vida, Ana Maria de Oliveira, já presenciou vários acontecimentos no Brasil e no Mundo, entre elas a Segunda Guerra Mundial, um momento de muita aflição em nosso País.

Hoje, 29 de maio de 2020, uma data para comemorar se não fosse num momento tão difícil da Pandemia Mundial do Coronavirus, dona Ana com toda lucidez senão fosse a dificuldade de andar, com problemas na coluna e joelhos, passando bom tempo do seu dia em sua cama.

O ArapuáNews conta um pouco da história dos cem anos dessa mulher guerreira,  uma das pioneiras do Distrito de Arapuá do Município de Três Lagoas-MS, onde soube criar seus filhos, com toda as dificuldades, mas nunca abaixo a cabeça e arregaçou as mangas na lida diária, enfrentando a roça, empulhando uma enxada, e assim levando o sustento a sua família, parabéns Dona Ana por fazer parte da história de nosso querido Distrito, onde escolheu para morar e permanece por 56 anos, que venha muitos e muitos anos de muita saúde.

A idade mágica de 100 anos

A idade mágica de 100 anos de existência é hoje celebrada e só desejamos que seja comemorada com muita alegria, paz e amor. Você é uma pessoa incrível, generosa e muito especial. Feliz aniversário!

Que sua história de vida seja hoje, mais do que nunca, recordada com muita clareza. Você ultrapassou inúmeros desafios, muitas provas de fogo! Você é uma pessoa que não sabe o que é desistir.

Temos muito orgulho e admiração no coração maravilhoso que você carrega aí no lado esquerdo do seu peito.

Estarei junto com todo prazer para testemunhar suas proezas. Completar 100 anos é obra! E você é um exemplo de como se deve viver em felicidade. Parabéns!

Comentários Facebook
Continue lendo

Arapuá

Morre aos 57anos Patrícia Bernardo, ex-moradora de Arapuá

Publicado

É com grande pesar que o ArapuáNews noticia o falecimento da trans Patricia Bernardo de 57 anos, ex-moradora do Distrito de Arapuá, filha dos saudosos José Bernardo Filho (José do Brejo) e Aparecida.

Patricia há oito dias deu entrada no Hospital Auxiliadora de Três Lagoas com um AVC, e há dois dias entrou em coma e as vinte e três horas desta terça-feira (26) de maio veio a óbito, com causa morte insuficiência renal.

Patricia Bernardo, passou sua juventude no Distrito de Arapuá no Município de Três Lagoas-MS, lugar esse que fez grandes amizades, de coração humilde, uma pessoa do bem, muito querida por todos.

Patrícia é irmã da Lurdinha do Rodeio que faz vários eventos no Município. Além de Lurdes Bernardo, deixa a irmã Eunice e o irmão Neto.

Em sua rede social havia muitas mensagens de apoio, para sua recuperação e superação, após sua internação.

O velório será no Pax Vida e o sepultamento as 10h00 desta quarta-feira (27) de maio, no Cemitério Santo Antônio de Três Lagoas.

Mensagem do ArapuáNews aos familiares

Nem a vida nem ninguém conseguem nos prepara para a terrível dor de perder alguém que amamos para a morte.

Superar uma perda dessas é um desafio que muitas vezes não conseguimos superar totalmente. E ninguém deve sentir a pressão de ter de ultrapassar completamente a morte de alguém que ama.

O luto não tem prazo de validade, e às vezes, mesmo continuando nossas vidas, para sempre carregamos esse luto conosco. Não nas roupas, mas no coração.

Pois, às vezes, quando o amor é grande demais a saudade de quem partiu antes de nós fica batendo diariamente no nosso peito. E nos lembra de que o amor verdadeiro nem a morte consegue levar!

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

BRASILÂNDIA

POLICIAL

Mais Lidas da Semana