Arapuá

Em Arapuá| Carros ficam destruídos em acidente na MS 459

Publicado

Por volta das 10h30min deste sábado (09) de maio, aconteceu um acidente envolvendo dois veículos na MS 459 (Altair Cabral Trannin), que liga o Distrito de Arapuá à BR 262.

Conforme o relato do condutor do Ford Fiesta Sedan cor prata, ele estava vindo de Três Lagoas à Arapuá, quando próximo do açude no Km 2 que fica ao lado da rodovia, avistou homens derrubando uma cerca, e pediu para diminuir a velocidade, já que o arame estava em cima do asfalto, quando foi abarrotado na traseira do seu carro por outro veículo.

Já o condutor do outro veículo um Fox da Volkswagen de cor prata, disse que estava vindo em direção ao Arapuá, quando notou que o condutor do veiculo a sua frente estava conversando com outra pessoa, com o veículo parado, e nem deu tempo de desviar, causando uma forte colisão.

Os dois condutores que são residentes do Distrito nada sofreram, só um grande susto e prejuízo materiais, já que os veículos ficaram bem destruídos.

Fica aqui nosso registro, e lembrando que a rodovia sempre tem animais soltos, que já causaram outros acidentes, então muita atenção neste trecho que liga a Br 262 ao Distrito de Arapuá.

Comentários Facebook

Arapuá

Moradora de Arapuá, Dona Ana completa 100 anos

Publicado

No dia 29 de maio de 1920 em Macaúbas na Bahia, nascia Ana Maria de Oliveira, filha de José Bidoca de Oliveira e Josefina Maria de Oliveira, que além de Ana tiveram mais 6 filhos: Rosalvo, Joventino, Honorio, Silvana, Maria, Ozana.

Uma vida voltada ao campo, aos sete anos Ana já ajudava os pais na roça, na plantação de arroz, feijão, milho, algodão e amendoim.

Foi no Riacho de Santana em Macaúbas que conheceu seu marido Izaias Ferreira da Silva, e constitui sua família onde tiveram o primeiro filho Miguel Ferreira, nessa época Ana encarava qualquer homem de igual para igual no serviço braçal, ora na enxada, ora carregando lasca de aroeira em carro de boi, para construção de cercas, mas mesmo assim sente saudades daquela época.

Em 1952, o casal saiu do Norte com destino ao interior de São Paulo na cidade Mirandópolis numa fazenda na segunda Aliança por onde permaneceram por dez anos e tiveram os filhos: Aparecido Ferreira, Helena Maria, Ozana Maria e Jorge Ferreira, o caçula.

Em 1952 vieram para o Município de Três Lagoas na região Jupiá trabalhar na fazenda de Miguel Tabox.

E por muitos anos a família continuou com os trabalhos do campo, sempre voltados a agricultura, e assim chegou até o sr. Izaias, a notícia de um lugar chamado Arapuá, que estava propicio a agricultura, e assim partiu a família para o Distrito.

Em 1964, Dona Ana chega na Fazenda Arapuá, onde morou por sete anos, o lado da rodovia MS 459, e assim a família trabalhou em serviços voltados a plantações de roças como milho, arroz, feijão. Mesmo com toda as dificuldades os filhos não deixaram de estudar, onde começaram a formação na Escola Estadual Afonso Francisco Xavier Trannin.

O mais velho dos filhos, Miguel se formou na UFMS de Três Lagoas e atualmente mora em Aquidauna. Aparecido mora na Capital de São Paulo. Jorge trabalha na área de segurança do Estado do MS, e chegou a fazer segurança de vários governadores.

Das filhas mulheres, Ozana mora e cuida da mãe no Arapuá.  Helena que nasceu com problemas de saúde, morreu a alguns anos atrás.

Nesses cem anos de vida, Ana Maria de Oliveira, já presenciou vários acontecimentos no Brasil e no Mundo, entre elas a Segunda Guerra Mundial, um momento de muita aflição em nosso País.

Hoje, 29 de maio de 2020, uma data para comemorar se não fosse num momento tão difícil da Pandemia Mundial do Coronavirus, dona Ana com toda lucidez senão fosse a dificuldade de andar, com problemas na coluna e joelhos, passando bom tempo do seu dia em sua cama.

O ArapuáNews conta um pouco da história dos cem anos dessa mulher guerreira,  uma das pioneiras do Distrito de Arapuá do Município de Três Lagoas-MS, onde soube criar seus filhos, com toda as dificuldades, mas nunca abaixo a cabeça e arregaçou as mangas na lida diária, enfrentando a roça, empulhando uma enxada, e assim levando o sustento a sua família, parabéns Dona Ana por fazer parte da história de nosso querido Distrito, onde escolheu para morar e permanece por 56 anos, que venha muitos e muitos anos de muita saúde.

A idade mágica de 100 anos

A idade mágica de 100 anos de existência é hoje celebrada e só desejamos que seja comemorada com muita alegria, paz e amor. Você é uma pessoa incrível, generosa e muito especial. Feliz aniversário!

Que sua história de vida seja hoje, mais do que nunca, recordada com muita clareza. Você ultrapassou inúmeros desafios, muitas provas de fogo! Você é uma pessoa que não sabe o que é desistir.

Temos muito orgulho e admiração no coração maravilhoso que você carrega aí no lado esquerdo do seu peito.

Estarei junto com todo prazer para testemunhar suas proezas. Completar 100 anos é obra! E você é um exemplo de como se deve viver em felicidade. Parabéns!

Comentários Facebook
Continue lendo

Arapuá

Morre aos 57anos Patrícia Bernardo, ex-moradora de Arapuá

Publicado

É com grande pesar que o ArapuáNews noticia o falecimento da trans Patricia Bernardo de 57 anos, ex-moradora do Distrito de Arapuá, filha dos saudosos José Bernardo Filho (José do Brejo) e Aparecida.

Patricia há oito dias deu entrada no Hospital Auxiliadora de Três Lagoas com um AVC, e há dois dias entrou em coma e as vinte e três horas desta terça-feira (26) de maio veio a óbito, com causa morte insuficiência renal.

Patricia Bernardo, passou sua juventude no Distrito de Arapuá no Município de Três Lagoas-MS, lugar esse que fez grandes amizades, de coração humilde, uma pessoa do bem, muito querida por todos.

Patrícia é irmã da Lurdinha do Rodeio que faz vários eventos no Município. Além de Lurdes Bernardo, deixa a irmã Eunice e o irmão Neto.

Em sua rede social havia muitas mensagens de apoio, para sua recuperação e superação, após sua internação.

O velório será no Pax Vida e o sepultamento as 10h00 desta quarta-feira (27) de maio, no Cemitério Santo Antônio de Três Lagoas.

Mensagem do ArapuáNews aos familiares

Nem a vida nem ninguém conseguem nos prepara para a terrível dor de perder alguém que amamos para a morte.

Superar uma perda dessas é um desafio que muitas vezes não conseguimos superar totalmente. E ninguém deve sentir a pressão de ter de ultrapassar completamente a morte de alguém que ama.

O luto não tem prazo de validade, e às vezes, mesmo continuando nossas vidas, para sempre carregamos esse luto conosco. Não nas roupas, mas no coração.

Pois, às vezes, quando o amor é grande demais a saudade de quem partiu antes de nós fica batendo diariamente no nosso peito. E nos lembra de que o amor verdadeiro nem a morte consegue levar!

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

BRASILÂNDIA

POLICIAL

Mais Lidas da Semana