Três Lagoas-MS

  Últimas
Personalidades entrevista o arcebispo de Campo Grande
BOLETIM COVID-19 – Três Lagoas tem 07 novos casos positivos e 05 confirmados estão na UTI
Prefeitura aplica multa a 06 estabelecimentos que descumprem Decreto e notifica outros 1112 locais
Saúde divulga monitoramento semanal de casos de Dengue e bairros mais infestados recebem bloqueio químico
Castramóvel fica mais uma semana na USF Santa Rita e depois vai para a Escola Gentil Rodrigues Montalvão
BOLETIM COVID-19 – Três Lagoas tem 23 novos casos positivos nesta terça-feira (30)
Obrigatoriedade da máscara em locais públicos e recomendação de uso dentro veículos particulares passam a valer a partir de hoje (1º)
Cultura abre prazo de cadastro para classe artística e de eventos de Três Lagoas receber auxílio emergencial
Prefeitura entrega 1ª etapa de reforma do Centro de Especialidades Médicas – CEM
Agepan autua carros de aplicativo que realizam transporte intermunicipal Corumbá-Ladário
Suspensão das aulas da REME de Três Lagoas é prorrogada até o dia 31 de julho em razão da COVID-19
BOLETIM COVID-19 – Três Lagoas tem 05 novos casos positivos e chega a 81 ativos da doença nesta quarta-feira (1º)
Novo prédio do CAPS II é inaugurado pelo prefeito Angelo Guerreiro
Saúde confirma 6º óbito por COVID-19 em Três Lagoas
Federação Paulista de Futebol Americano realiza campeonato virtual
Saúde em Foco fala sobre balão intragástrico
Entrega de novo auditório da UEMS põe fim à espera de 26 anos em Aquidauana
50 anos: Corpo de Bombeiros Militar atinge marca histórica com desafios e luta contra a Covid-19 em MS
Polícia Militar cumpre Mandado de Prisão durante policiamento em Porto Murtinho
Para prevenir contágio, internas do presídio de Rio Brilhante passam por testagem de Covid-19
Casa de Leis oficializa calamidade pública em Pedro Gomes, Deodápolis e Ivinhema
Polícia Militar prende condutor embriagado em Anaurilândia.
Polícia Militar Ambiental de Coxim autua empresário em R$ 5 mil por construção de barracão para fábrica degradando área protegida de matas ciliares do rio Coxim
Vasco e Madureira lutam por classificação na Taça Rio
Anastácio vai universalizar saneamento em três anos
Povo terena da Terra Indígena Taunay-Ipegue conquista asfalto após 40 anos de luta
Julho abre repetindo baixo isolamento do mês anterior, e consequências podem se agravar
Polícia Militar prende em flagrante condutor embriagado durante policiamento em Bela Vista
Com Nenê, Fluminense busca manter liderança do Grupo B do Carioca
Zé Teixeira apresenta três projetos de denominação de rodovias
Next
Prev

Mulher / Fashion

Dia Internacional da Mulher: Livraria virtual da Imprensa Oficial do Estado dá descontos de 30% nos livros editados ou coeditados por mulheres

Publicado

De 1 a 10 de março, a livraria virtual da Imprensa Oficial celebra a presença feminina na literatura oferecendo desconto de 30% em mais de 150 livros editados ou coeditados por mulheres. Na lista, estão livros premiados pela crítica.

Entra na lista a obra Monteiro Lobato, livro a livro, vencedora nas categorias Teoria/Crítica Literária e Livro do Ano de não-ficção do 51º Prêmio Jabuti, considerado o maior reconhecimento literário do País.  Organizado por Marisa Lajolo e João Luís Ceccantini, o livro coeditado com a Fundação Editora da Unesp (FEU) reúne análises da obra infantil de Monteiro Lobatos por professores e pesquisadores de diferentes instituições. Com a promoção, o livro sai por apenas R$ 43,40.

Outro livro que figura na seleção é Antonio Lizárraga: Quadrados em Quadrados, que recebeu o 3° lugar na Categoria Projeto e Produção Editorial do 47º Prêmio Jabuti. Escrito por Maria José Spiteri e coeditado com a Editora da USP (EDUSP), o livro reconstitui a trajetória do escultor, pintor, artista gráfico e designer Antonio Lizárraga e documenta seu processo criativo. Com o desconto, o título pode ser adquirido por R$ 116,20.

Bibliotheca Universitatis – Acervo Bibliográfico da Universidade de São Paulo séculos XV e XVI é mais uma das obras contempladas na promoção. Coordenado por Rosemarie Erika Horch, o título foi agraciado em 2000 com o Prêmio Colar do Centenário, reconhecimento do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. Trata-se de um catálogo dos livros impressos nos séculos XV e XVI que estão nas bibliotecas da Universidade de São Paulo. Em parceria com a EDUSP, o livro conta com muitas ilustrações, reproduções primorosas de capas, páginas, mapas e desenhos. Com o desconto especial, o interessado pode levar o livro para casa por R$ 72,10.

Para adquirir os livros selecionados para a promoção, acesse:  https://livraria.imprensaoficial.com.br/dia-internacional-da-mulher.html

Confira abaixo a lista completa de títulos participantes:

 1948 | 2018 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

  1. Acervo artístico dos palácios: panorama das coleções / overview on the artistic collection of são paulo governmental palaces
  2. Afrânio Peixoto – Coleção Série Essencial nº 75
  3. Alberto de Faria – Coleção Série Essencial nº 26
  4. Aldo Bonadei: percursos estéticos
  5. Alianças e Parcerias – Imprensa Social
  6. Anita Malfatti – Coleção Cadernos de Desenho
  7. Antônio Lizarraga: quadrados em quadrados
  8. Arte que banha o Nordeste, A
  9. Atlas: Hilal Salim Hilal
  10. Autonomia Universitária
  11. Belas-artes reduzidas a um mesmo princípio, As
  12. Bens Imóveis Tombados ou em Processo de Tombamento da USP
  13. Bibliotheca Universitatis: acervo bibliográfico da Universidade de São Paulo – século XV e XVI
  14. Bibliotheca Universitatis: livros impressos do Sec. XVII do acervo bibliográfico da Universidade de São Paulo – Vol. 1 e 2
  15. Brecheret: a Linguagem das Formas / Brecheret: the language of form
  16. Camargo Guarnieri: Expressão de Uma Vida
  17. Cláudio Tozzi – Coleção Artistas Brasileiros
  18. Coleção Aplauso Cinema BR: Dores & Amores
  19. Coleção Aplauso Cinema Brasil Roteiro: O Signo da Cidade
  20. Coleção Aplauso Cinema Brasil: Antes Que o Mundo Acabe
  21. Coleção Aplauso Cinema Brasil: João Batista de Andrade : alguma solidão e muitas histórias
  22. Coleção Aplauso Cinema Brasil: Mauro Alice: um operário do filme
  23. Coleção Aplauso Cinema Brasil: Rodolfo Nanni: um realizador persistente
  24. Coleção Aplauso Cinema Brasil: Ugo Giorgetti: o sonho intacto
  25. Coleção Aplauso Cinema: Bastidores: Um Outro Lado do Cinema
  26. Coleção Aplauso Críticas: Clóvis Garcia: A crítica como ofício
  27. Coleção Aplauso Críticas: Luiz Geraldo de Miranda Leão: analisando cinema – críticas de LG
  28. Coleção Aplauso Crônica: Maria Lúcia Dahl: o quebra-cabeças
  29. Coleção Aplauso Especial: Carlos Zara: paixão em quatro atos
  30. Coleção Aplauso Especial: Sérgio Cardoso: imagens de sua arte
  31. Coleção Aplauso Especial: Victor Berbara: A história da publicidade, rádio, televisão e teatro brasileiro na visão de Victor Berbara, o homem das mil faces
  32. Coleção Aplauso Pefil: Denise Del Vecchio: memórias da lua
  33. Coleção Aplauso Perfil: Cecil Thiré
  34. Coleção Aplauso Perfil:  Débora Duarte
  35. Coleção Aplauso Perfil: Celso Nunes: sem amarras
  36. Coleção Aplauso Perfil: Dina Lisboa: moldando emoções…a vida me fez assim
  37. Coleção Aplauso Perfil: Emilio Di Biasi
  38. Coleção Aplauso Perfil: Fernando Peixoto: em cena aberta
  39. Coleção Aplauso Perfil: John Herbert: um gentleman no palco e na vida
  40. Coleção Aplauso Perfil: Jonas Bloch: o ofício de uma paixão
  41. Coleção Aplauso Perfil: Lolita Rodrigues: de carne e osso
  42. Coleção Aplauso Perfil: Mauricio Mattar: de peito aberto
  43. Coleção Aplauso Perfil: Nicette Bruno e Paulo Goulart: tudo em família
  44. Coleção Aplauso Perfil: Niza de Castro Tank: Niza, apesar das outras
  45. Coleção Aplauso Perfil: Paulo Betti: na carreira de um sonhador
  46. Coleção Aplauso Perfil: Paulo José: memórias substantivas
  47. Coleção Aplauso Perfil: Pedro Paulo Rangel: o samba e o fado
  48. Coleção Aplauso Perfil: Renato Consorte: contestador por índole
  49. Coleção Aplauso Perfil: Rosamaria Murtinho: simples magia
  50. Coleção Aplauso Perfil: Rubens de Falco: um internacional brasileiro
  51. Coleção Aplauso Perfil: Sérgio Viotti: o cavalheiro das artes
  52. Coleção Aplauso Perfil: Sonia Maria Dorce: a queridinha do meu bairro
  53. Coleção Aplauso Perfil: Sonia Oiticica: uma atriz rodrigueana?
  54. Coleção Aplauso Perfil: Umberto Magnani
  55. Coleção Aplauso Perfil: Vera Holtz: o gosto da Vera
  56. Coleção Aplauso Perfil: Vera Nunes: raro talento
  57. Coleção Aplauso Perfil: Walter Durst
  58. Coleção Aplauso Teatro Brasil: Alcides Nogueira: alma de cetim
  59. Coleção Aplauso Teatro Brasil: Leilah Assumpção: a consciência da mulher
  60. Coleção Aplauso Teatro Brasil: Maurice Vanneau: artista múltiplo
  61. Coleção Aplauso Teatro Brasil: Teresa Aguiar e o Grupo Rotundo: quatro décadas em cena
  62. Coleção Mário de Andrade: Religião e Magia, Música e Dança, Cotidiano
  63. Com a Palavra: Luiz Gama -1ª reimpressão
  64. Daniel Senise, vai, que nós te levamos as partes que te faltam / Daniel Senise, go, we’ll bring the parts you leve behind
  65. Deslocamentos: Experiência de Arte – Educação na periferia de São Paulo
  66. Dicionário de Segurança e Defesa
  67. Direitos Humanos em Dissertações e teses da USP: 1934-1999
  68. Dossiê DEOPS SP vol. 2 – Constância do Olhar vigilante: a preocupação com o crime político, A
  69. Dossiê DEOPS SP vol. 3 – O Dissecar da Estrutura
  70. Dossiê DEOPS SP vol. 5 – A Alimentação do Leviatã nos planos regional e nacional: mudanças no Deops/SP no pós-1964, OS
  71. Eduardo Ramos – Coleção série Essencial nº 89
  72. Em Questão 2 – Políticas e práticas de leitura no Brasil – Imprensa Social
  73. Em Tempo, Sem Tempo – Edição Bilíngue (Português/Inglês)
  74. Ensaio de Ciência Política na Itália
  75. Ernesto de Fiori – Coleção Artistas brasileiros
  76. Espelho Diário
  77. Estrela Breve Lupe Cotrim – Uma Biografia
  78. Exercícios do Olhar
  79. Fayga Ostrower – Coleção Cadernos de Desenho
  80. Flávio de Carvalho – Coleção Cadernos de Desenho
  81. Fred Forest: circuitos paralelos retrospectiva / Circuites paraléles: restropective Fred Forest
  82. Geraldo França de Lima – Coleção Série Essencial nº 90
  83. Gilberto Salvador Genêsis
  84. Guia dos Arquivos das Santa Casas de Misericórdia do Brasil – vol. 1 e 2
  85. Hiroshima: 1945-2007
  86. História da Escola em São Paulo e no Brasil – 2ª edição
  87. História da Saúde em São Carlos
  88. Homenagem aos Mestres: Esculturas na USP
  89. Iberê Camargo – Coleção Cadernos de Desenho
  90. Imagens da Nação: brasileiros na fotodocumentação de 1940 até o final do século XX
  91. Inexistência da Terra Firme, A: a imigração galega em São Paulo
  92. Inventário Deops Módulo VIII – Na Boca do Sertão: O Político no Interior do Estado de São Paulo
  93. Janaína Tschape
  94. John Heartfield: fotomontagens = John Heartfield: photomontagens
  95. Labirinto e Nós: Imagem ibérica em terras da América
  96. Laura Vinci –  Artistas da USP
  97. Laurita Salles –  Artistas da USP
  98. Lauro Muller – Coleção Série Essencial nº 88
  99. Leste do Centro, A
  100. Luis Murat – Coleção Série Essencial nº 58
  101. Luise Weiss – Artistas da USP
  102. Luiz Edmundo – Coleção serie essencial nº 41
  103. Luzes sobre pintura: Niura Machado Belavinha
  104. Lygia Eluf – Cor, Estrutura, Os Campos da Cor – Artistas da USP
  105. Lygia Reinach – natureza urbana / Lygia Reinach – urbane nature (capa dura)
  106. Mapas de um mundo
  107. Mapas de um mundo / Maps of world
  108. Mapeamento nacional da produção emergente: rumos – Rumos Visuais (ITAÚ)
  109. Mário de Alencar – Coleção Série Essencial nº 34
  110. Meio Ambiente: Patrimônio Cultural da USP
  111. Miguel Couto – Coleção Série Essencial nº 86
  112. Monteiro Livro a Livro
  113. No Mar / At sea –  Luise Weiss
  114. No Mar / At sea –  Luise Weiss (exemplares numerados)
  115. Noberto Nicola: trama Ativa = Norbert Nicola: living texture
  116. O Direito Administrativo da Dignidade Humana e do Interesse Geral – fundamentos e princípios
  117. Olho da Consciência, O: juízos críticos e obras desajuizadas
  118. Olhos e Asas – Realidade nos Eixos
  119. Palco Paulistano / São Paulo Stage
  120. Para uma história de belle époque: A coleção de cardápios de Olavo Bilac
  121. Parcerias Público-Privadas
  122. Patrimônio Histórico Cultural
  123. Paulo Egydio Conta
  124. Paulo Setúbal – Coleção Série essencial nº 91
  125. PEC – Programa de Educação Continuada: uma experiência de formação de professores da USP
  126. Pereira da Silva – Coleção Série Essencial nº 87
  127. Pintura Reencarnada
  128. Primeiro de Maio
  129. Profetas em Movimento: Dansintersemiotização Ou Metáfora Cênica dos Profetas do Aleijadinho Utilizando o Método Laban
  130. Rebolo: 100 Anos – Francisco Rebolo Gonsales
  131. Rede de Tensão
  132. Registro Oficial da História, Do: 1891-2010
  133. Renina Katz – Coleção Cadernos de Desenho
  134. Renina Katz: Aquarelas Recentes
  135. Retratos da Leitura 3 Pesquisa 2012
  136. Ribeiro Couto – Coleção Série Essencial nº 16
  137. Roberto Muller Filho – Imprensa em Pauta
  138. Rodolfo Garcia – Coleção Série Essencial nº 06
  139. Romanceiro da Inconfidência
  140. Salvador de Mendonça – Coleção Série Essencial nº 80
  141. São Paulo de German Lorca, A = São Paulo of German Lorca, The – 1ª reimpressão
  142. São Paulo Metrópole – 1ª reimpressão
  143. Sérgio Corrêa da Costa – Coleção Série Essencial nº 32
  144. Suplemento Literário: Que falta ele faz!
  145. Suspeito através das lentes, O: o DEOPS e a imagem da subversão (1930-1945)
  146. Teatro de Ornitorrinco, O
  147. Teatro de Ornitorrinco, O – 1977 – 2007 Edição Especial
  148. Teatro Oficina – Lenise Pinheiros
  149. Timor Lorosa’e
  150. Travessia Periférica: a trajetória do pintor Waldermar Belisário
  151. Uma História e suas histórias – Imprensa Social
  152. Vicente de Carvalho – Coleção Série Essencial nº 64
  153. Yêdamaria

Sobre a Editora da Imprensa Oficial

 

Desde 1942, publica livros e coleciona prêmios literários e de excelência gráfica. Destacam-se 50 Prêmios Jabuti, o maior reconhecimento literário do País, conquistados em diversas categorias. Entre as obras laureadas, duas ganharam o prêmio de Melhor Livro de Ano: “Resmungos”, de Ferreira Gullar; e “Monteiro Lobato: livro a livro”, em coedição com a editora Unesp, de Marisa Lajolo e João Ceccantini.

Além de livraria própria na capital paulista (Rua Quinze de Novembro, 318 – Centro), os livros da Editora da Imprensa Oficial podem ser encontrados em sua livraria virtual e também em grandes redes de livrarias em todo o País.

Comentários Facebook

Mulher / Fashion

Ano bissexto: como fica o registro de quem nasce neste sábado, dia 29 de fevereiro

Publicado

Celebrado de 4 em 4 anos, a data ainda gera dúvidas em muitas pessoas, principalmente dos pais de bebês que podem nascer neste dia

O ano de 2020 já começou com todo mundo sabendo que ele seria mais longo, com 366 dias. Isso porque o ano é bissexto, com fevereiro indo até o dia 29. Muita gente ainda fica em dúvida de como lidar com a data, ainda mais em relação a nascimento de bebês. Afinal, como fica o registro de quem nascer neste sábado, 29 de fevereiro?

Mesmo apenas sendo celebrado de 4 em 4 anos, a lei é clara: as pessoas nascidas nesta data devem ter o dia exato na certidão de nascimento, conforme a Lei nº 12.662/2012,onde deverá constar dia, mês, ano, hora e Município de nascimento da criança.

O registro do bebê que nascer nesta data deve ser feito a partir da DNV (Declaração de Nascido Vivo), emitida por um profissional de saúde responsável pela gestação, do parto ou do recém-nascido, inscrito no CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde).

De acordo com o tabelião titular do 2º Ofício de Notas e Registro Civil, Ricardo Donini, não há nenhuma norma específica para quem nasça no dia 29 de fevereiro. “A função do cartório é registrar, não tendo autonomia de fazer qualquer tipo de alteração na DNV, que já vem preenchida da maternidade ou hospital”, resumiu o tabelião.

Conforme uma das maiores maternidades do estado, Maternidade Cândido Mariano, não haverá nenhuma medida específica para os bebês que nascerem neste sábado, 29 de fevereiro. “O nascimento no ano bissexto não interfere no registro civil”, disse maternidade.

Os pais que tiverem qualquer dúvida devem contatar o cartório, mas a Maternidade Cândido Mariano esclarece que, caso a DNV seja alterada, será considerado falsidade ideológica, conforme a lei citada.

Por tanto, os pais devem estar atentos aos documentos do bebê. Os responsáveis devem deixar de lado as superstições e deixar o registro no dia 29. A família deverá apenas decidir como será feita a celebração de aniversários nos anos que não são bissextos.

Entenda mais sobre o ano bissexto

O fenômeno, que ocorre de quatro em quatro anos, será o quingentésimo quarto (504ª) da Era Comum. O ajuste foi criado pelos romanos na época do imperador Júlio César para adequar o calendário ao tempo que a Terra leva para dar uma volta completa em torno do Sol.

A translação (volta ao redor do Sol) não é feita em exatos 365 dias, mas sim em 365 dias, cinco horas, 48 minutos e 46 segundos. Essa fração de tempo é arredondada para seis horas e é compensada no ano bissexto, já que seis horas, em quatro anos, são 24 horas, ou seja, mais um dia.

Convencionou-se o acréscimo de um dia ao mês de fevereiro, sendo o 29º dia, auge do inverno no Hemisfério Norte e do verão no Hemisfério Sul.

Informações do site Midiamax

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher / Fashion

Por um carnaval mais seguro, Coletivo de Brechós MS se une em campanha contra o assédio e violência contra a mulher

Publicado

Com o carnaval chegando, e os desfiles e blocos de rua, além dos bailes em clubes, a discussão sobre assédio e abuso contra as mulheres se torna mais intenso. O que antes era visto como normal – como a famosa passada de mão, beijo sem consentimento – hoje não é mais aceitável. Na mídia, nas redes sociais as histórias se repetem todos os anos, mostrando o quanto mulheres são vulneráveis diante da intolerância e do machismo, algo muito presente no Brasil.

Com o intuito de empoderar mulheres a não aceitarem tais atitudes, o Coletivo de Brechós, composto de mulheres que atuam no segmento de brechó e trabalham com geração de renda, além de outros conceitos como sustentabilidade e a quebra de preconceito contra os usados, que fazem uma grande diferença no planeta, resolveram se unir e lançar uma campanha contra o assédio e violência contra a mulher no Carnaval.

Foi feito um ensaio fotográfico com integrantes do grupo, e peças dos brechós participantes, trazendo à tona a discussão e deixando claro que todo e qualquer abuso deve ser denunciado. A ideia é a conscientização das meninas, que muitas vezes não sabem que tais comportamentos podem ser enquadrados como assédio e violência, e agora é crime. Com cartazes como: “Se te digo não, é não!”, ou “Meu nome não PSIU”, as fotos deixam claro que o assédio neste carnaval não será permitido. O intuito é o encorajamento para que mais e mais mulheres se unam contra a violência.

Priscilla de Oliveira, 25 anos, uma das organizadoras do ensaio e integrante do Coletivo de Brechós, disse que se sente revoltada pois em pleno ano de 2020 ainda é comum este tipo de violência. “As meninas só querem se divertir em paz e ainda tem que passar por essa situação. Campanhas como essas são importantes para reafirmar algumas questões, tais como o pouco uso de roupa não dá direito a nada e muito menos é um convite”, afirma ela.

Foi pensando em conscientizar as mulheres, para que elas saibam o que é um assédio quando ele acontecer, que Priscilla juntou as meninas e organizou o ensaio. “Existem casos de pessoas que são assediadas e acabam nem percebendo. Então acho importante falar sobre o assunto principalmente no período do Carnaval, que é uma data tão propícia a acontecer casos de assédio’, explica ela.

Para Nathalia Oliveira, 27 anos, publicitária e integrante do Coletivo, é importante que seja bastante discutido sobre assédio (dentro e fora do carnaval). “Muitos que fazem piadinhas achando isso normal, acabam nos constrangendo, e infelizmente não são apenas piadinhas ou um assovio, vai além e não podemos deixar isso acontecer.”

Para Nathalia, o carnaval está aí para que todos possam curtir, brincar, dançar. As fantasias não são convites para tais abordagens grosseiras.

“Nós, mulheres temos direito de curtir, de ir e vir em segurança. Nós temos direitos de sermos quem quisermos. E foi por essa necessidade de “pedir” por nosso espaço de segurança que eu decidi participar dessa campanha”, finaliza ela.

Patrícia Araújo da Silva, 41 anos, integrante do Coletivo de Brechós também participou do ensaio e afirma que a roupa não define a moral da mulher. “Cada um se veste ou se fantasia do que quiser, é carnaval, mas isso não dá o direito nem a liberdade para sermos abusadas. Temos que nos unir e denunciar mesmo!”

Para Márcia Arguelho, administradora de empresas e que também faz parte do Coletivo de Brechós, essa campanha é para deixar claro que o assédio é qualquer comportamento indesejado praticado com reiteração e que afeta a dignidade da pessoa ou cria um ambiente hostil. Ela manda um recado para todas as foliãs que muitas vezes nem estão cientes de que tais comportamentos são uma violência: “Meninas nosso corpo não é uma propriedade masculina, respeito acima de tudo”, enfatiza ela.

Giovana Fernandes Ribeiro, 24 anos, integrante do Coletivo e participante da campanha, diz que é preciso mostrar que a culpa não é da roupa, do lugar ou da eventualidade em que se encontra que faça você “merecer” passar por algo que não deveria nem ser cogitado no outro te fazer passar. Para ela, o mais importante é mostrar que o assédio não é legal e sim violência, e reeducar certos pensamentos e atitudes. “Que as mulheres nunca se calem diante de uma situação de assédio, que o corpo são delas e também é delas o direito de ter respeito sobre ele”, afirma.

Kemilly Eduarda Maia Pereira, modelo e integrante do Coletivo de Brechós, diz que campanhas como essa fazem com que meninas que são assediadas tenham coragem de expor o caso. “Elas vão estar conscientes de que é uma violência, e tendo uma referência de que existem outras mulheres que já passaram por isso, terão mais coragem em denunciar”.

Ela afirma que esta campanha também deixa claro para os homens que as mulheres não vão mais aceitar tais atitudes, elas não são objetos, e eles vão aprender a respeitá-las, com ou sem roupas.

Números da Violência

A cada 11 minutos, uma mulher é estuprada no Brasil, mas apenas 7.5% denunciam o agressor. Pelas ruas do país, 98% das mulheres afirmam já terem sido cantadas, de acordo com dados da Secretaria Nacional de Segurança Pública. No período do Carnaval este número cresce em torno de 20%.

Em 2019 foi o primeiro ano em que a importunação sexual foi classificada como crime, de acordo com a Lei 13718/2018, e ainda não temos um estudo claro de impacto sobre o que mudou, mas diante deste cenário as iniciativas de combate a estes abusos se intensificam. A conscientização dos foliões é um dos objetivos da maioria das campanhas.

Entre os dias 1º e 05 do mês de março, dias de carnaval do ano passado, o Disque 100 recebeu 1.317 denúncias, que resultaram em 2.562 violações registradas. Os tipos de violações com índices mais altos foram negligência (933), violência psicológica (663) e violência física (477).

Sobre o Coletivo de Brechós do Mato Grosso do Sul

O Coletivo de Brechós é um grupo de mulheres que atuam no segmento de brechós desde 2014. Com conceitos como a sustentabilidade, reuso de peças e a quebra de preconceito contra roupas usadas, que ajudam muito o planeta, elas se unem, fazem eventos, buscam parcerias e trabalham basicamente no empoderamento destas mulheres. Nestes mais de 5 anos de existência já fizeram mais de 180 eventos no Mato Grosso do Sul.

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

BRASILÂNDIA

POLICIAL

Mais Lidas da Semana