Três Lagoas-MS

  Últimas
Força-tarefa prioriza controle das chamas para evitar o avanço dos incêndios na Serra do Amolar
CSA, Avaí e Juventude vencem na Série B do Brasileirão
TV Brasil transmite Série D do Campeonato Brasileiro 
Thiago Monteiro estreia com vitória e avança em Roland Garros
Geromel e Kannemann testam positivo para covid-19 e desfalcam Grêmio
Governo do Estado convoca policiais militares da reserva para reforçar segurança nas ruas
Queimadas no Pantanal destroem oito pontes de madeira; na MS-243 e MS-195
Coluna – O erro de estratégia e a falta de memória dos dirigentes
PRF apreende mais de 4,7 toneladas de maconha em Dourados (MS)
Veículo que seguia para Três Lagoas com mais de 140 quilos de entorpecente foi apreendido pelo DOF durante a Operação Hórus
Sancionada lei que prevê multas e punições para quem passar trote no 190 e 193
Polícia Militar de Coxim recebe visita de Orientação Técnica do General da 18º Brigada de Infantaria de Fronteira de Corumbá
Subsecretaria realiza 3º workshop “Mulheres na Política”
Rota Bioceânica: escolhida empresa que fará projeto do acesso à ponte do rio Paraguai
Médico alemão admite ter ajudado atletas com doping por vários anos
MS registra 638 novos casos de coronavírus em 24 horas
Polícia Militar Ambiental de Bela Vista autua infrator por desmatamento e exploração de madeira ilegalmente descobertos por imagem de satélite e orienta produtores rurais
Matéria dispõe sobre o destino dos celulares e tablets apreendidos nas prisões
Polícia Militar prende jovem e liberta família que era mantida em cárcere privado numa chácara em Nova Porto XV de Novembro.
Após descumprir Medida Sanitária, fornecer bebida à menores e perturbar o sossego alheio, dois homens são presos pela Polícia Militar em Mundo Novo
Terça cheia na Série B: Cuiabá e Náutico encerra noite de sete jogos
Com proximidade de novo feriado, SES alerta que Covid não está controlada no Estado
Mulheres são a maioria do eleitorado e número de candidaturas femininas aumenta em 2020
Com vitórias simples, Grêmio e Inter irão às oitavas da Libertadores
PRF apreende carreta adulterada em Água Clara (MS)
Polícia Militar Ambiental de Corumbá autua mulher de 48 anos em R$ 5 mil por atear fogo em resíduos com riscos se tornar grande incêndio no Pantanal
Meio Ambiente de Três Lagoas retira 54 sacos de lixo com resíduos no entorno da Segunda Lagoa
Com participação da Fundesporte, encontro on-line debate os impactos da pandemia aos idosos
MSGás de Três Lagoas tem vagas de estágio abertas
Secretaria Municipal de Saúde de Três Lagoas realiza Audiência Pública online para Prestação de Contas do 2º Quadrimestre de 2020
Next
Prev

Assentamento 20 de Março

APOIADOS PELA SUZANO| Agricultores Familiares do MS comemoram recorde nas vendas de agroecológicos por delivery

Publicado

Além de mitigar os impactos da pandemia, “A feira vai até você” se mostrou como importante nicho de negócio para feirantes de Três Lagoas (MS) e região

Na semana em que se é celebrado o Dia do Feirante, 25 de agosto, agricultores familiares apoiados pela Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, comemoram recorde nas vendas de cestas agroecológicas por delivery em Três Lagoas (MS) e região.

O sistema de entrega das cestas faz parte da ação “A feira vai até você”, do Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial da Suzano, com o objetivo de mitigar os impactos da pandemia do novo coronavírus e garantir a geração de renda às famílias rurais, cuja parcela importante da renda vinha das vendas em feiras livres.

No mês passado, conforme monitoramento da iniciativa, foram 2.457 cestas de agroecológicos comercializadas pelo sistema de entrega em domicílio. O volume de cestas corresponde a um incremento de 34% nas vendas em comparação ao mês anterior. Ao todo, foram 16,1 toneladas de agroecológicos entregues, o que gerou a receita bruta extra estimada em R$ 36,6 mil às famílias no mês.

“Essa iniciativa da Suzano foi pensada como uma alternativa para produtores rurais diante do cenário de isolamento social imposto pela pandemia. Porém, foi muito além da ideia inicial. Com a ação a ‘A feira vai até você’, se descobriu uma nova forma de comercializar e adquirir hortifrútis, até então pouco imaginada. A figura do feirante passou a ter um novo significado, ele expandiu o seu negócio para além da barraca”, destaca Israel Batista Gabriel, coordenador de Desenvolvimento Social da Suzano em Mato Grosso do Sul. Ele completa: “Esses resultados nos animam e sinalizam também para uma mudança no perfil dos consumidores, mais conscientes sobre o que e de quem compram seus produtos”.

Nos três meses de ação, os agricultores familiares que integram a ação atingiram uma receita bruta de R$ 107,455 mil com a comercialização de produtos agroecológicos por delivery. Foram 6.287 cestas entregues no período, o equivalente à 69,8 cestas por dia, em média. Ao todo, foram comercializadas 50,4 toneladas de alimentos pelo novo sistema.

Para Mauriney Alves dos Santos, produtora rural do Assentamento São Joaquim, em Selvíria, as vendas por delivery têm sido essenciais para garantir a renda das famílias durante a pandemia. “Temos recebido o apoio da Suzano nesse tempo difícil de pandemia para a comercialização das sacolas agroecológicas. Essa ação está sendo fundamental para nós. Através desse novo canal que encontramos de delivery, confeccionamos as nossas cestas com produtos diversificados e diferenciados, sem nada de veneno. Sequer adubo químico, nós utilizamos. As sacolas vão recheadas de produtos frescos e diversificados. Toda semana produzimos algo novo e, o mais importante, produzimos sem agrotóxicos. Nossos alimentos são agroecológicos, que respeitam a saúde e a natureza”, comenta.

Em Mato Grosso do Sul, a iniciativa conta com a participação de 56 agricultores familiares, em seis comunidades rurais dos municípios de Três Lagoas, Selvíria e Santa Rita do Pardo.

Saúde e Meio Ambiente

A ação “A feira vai até você” também tem colaborado ainda para difundir a importância dos agroecológicos para a saúde e o meio ambiente. Nas comunidades apoiadas pelo Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial, os agricultores familiares adotaram os sistemas agroecológicos e agroflorestais para a produção de hortifrútis. Além de abolir o uso de agrotóxicos – as pragas são combatidas com o uso de defensivos naturais, preparados na propriedade -, esses sistemas promovem o manejo sustentável, reduzindo impactos ambientais e colaborando para a recuperação de áreas degradadas.

Como comprar

O sistema de delivery está disponível em três comunidades de Três Lagoas: 20 de Março, telefones (67) 9 9 9350 9380 e (67) 9 9206 8208; Pontal do Faia, (67) 9 9965 8030, e Paulistinha, (67) 9 9948 3427.  Em Santa Rita do Pardo, as cestas podem ser adquiridas pelos telefones (67) 9 9858 2276 ou (67) 9 9610 5096, na comunidade São Thomé. Já em Selvíria, o delivery está disponível pelos telefones (67) 9 9859 1265 (São Joaquim) e (67) 9 9652 7260 (Alecrim).

Sobre a Suzano

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de árvores, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Por Assessoria de Imprensa

Comentários Facebook

Assentamento 20 de Março

No MS| Apoiados pela Suzano, agricultores familiares atingem produção de 4,3 mil toneladas de alimentos

Publicado

Com apoio do PDRT (Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial), produtores de Três Lagoas e região tiveram uma movimentação de mais de R$ 9,705 milhões em vendas

Com apoio da Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, por meio do PDRT (Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial), agricultores familiares atingiram a produção de 4,373 mil toneladas de alimentos em Três Lagoas e região ao ano. As vendas resultaram em uma movimentação de R$ 9.705.761,80, conforme último levantamento feito nas comunidades participantes do programa.

De acordo com Evânia Lopes, consultora de Desenvolvimento Social da Suzano em Mato Grosso do Sul, parte desses alimentos abastece a merenda escolar de escolas públicas, por meio de programas como PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) e PAA (Programa de Aquisição de Alimentos). O restante é comercializado em feiras e comércio local.

“O desenvolvimento da agricultura familiar na região nesses oito anos de programa nos surpreendeu. Os avanços foram muitos. Com o nosso suporte técnico e de consultoria, esses produtores melhoraram a genética de seus animais, a qualidade das pastagens do gado leiteiro, passaram de uma produção interna de hortaliças para atender ao mercado consumidor local e programas de compras públicas com produtos agroecológicos, mais saudáveis para o consumo e sem a agressão ao meio ambiente. Os resultados são estes que estamos vendo”, destaca Evânia.

No Estado, o PDRT, que visa o desenvolvimento sustentável e a geração de trabalho e renda no campo, teve início em 2012, com uma associação participante e 69 famílias beneficiadas. A produção foi estimada em uma tonelada no primeiro ano. Hoje, são 15 comunidades apoiadas nos municípios de Três Lagoas, Brasilândia, Selvíria e Santa Rita do Pardo e um total de 1.065 famílias beneficiadas pelo programa no Estado.

Entre elas, está a de Luciney Alves Ferreira, produtora rural da Associação dos Agricultores Familiares do Assentamento 20 de Março. De acordo com ela, foi por meio do PDRT que os produtores rurais tiveram acesso à consultoria técnica voltada para a agricultura e pecuária leiteira Com isso, não só a produção de alimentos agroecológicos disparou, como também a produção de leite e de seus derivados. “Brinco que minhas vacas leiteiras são muito chiques, têm até ultrassom”, disse. As mudanças feitas no campo refletiram na qualidade das famílias. “Hoje, temos famílias em que 100% da renda vem exclusivamente da terra. Eu tenho filhos na faculdade, o que seria impossível sem a renda da agricultura”, completou.

Na comunidade, as famílias produzem praticamente todos os tipos de hortaliças e estão fortalecendo a produção de leguminosas e frutas por meio do sistema agroecológico, o mesmo aplicado na comunidade do Pontal do Faia.  O assentamento é um dos mais antigos de Três Lagoas, com 20 anos de existência. “Antes tínhamos uma produção muito pequena, alguns mexiam em suas hortas e só. Foi quando o PDRT começou que a produção arrancou. A partir daí, começaram os projetos de produção de agroecológicos, pecuária leiteira, entre outros. O PDRT foi e ainda está sendo maravilhoso para gente”, ressalta Adriana Maria Cruz Bispo, presidente da Associação dos Agricultores (as) Familiares do Assentamento Pontal do Faia.

A mudança na qualidade de vida dos produtores também é destacada por ela. “Temos patrulha mecanizada, a genética dos animais da pecuária foi melhorada. Não tem nem comparação. Com isso, tem produtor crescendo, conseguindo comprar um carro e estamos conseguindo manter nossos jovens aqui. Agora, eles não precisam partir em busca de oportunidades”, explica Adriana.

Segurança alimentar

A ONU (Organização das Nações Unidas) estima que 80% dos alimentos saudáveis (sem processamento), sejam produzidos pela agricultura familiar. Além de ser alimento “de verdade”, Luciney destaca o sistema agroecológico no cultivo, que se diferencia do orgânico somente pelo uso de esterco. “Todas as pragas são combatidas com o que produzimos aqui, como pimenta e leite”, completa.

Adriana reforça outro benefício dos agroecológicos: a maior durabilidade dos alimentos. “É só fazer o teste: compre dois pés de alface, um agroecológico e outro não, e deixe na geladeira para ver qual durará mais tempo”. Ela completa: “Tem gente que não dá o devido valor, mas o que está na maioria das mesas, vem da nossa terra”.

 Sobre a Suzano              

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Arapuá

Em Três Lagoas/MS| Com sucesso do delivery, Suzano amplia ação e lança “O sabor do campo vai até você”

Publicado

Em menos de um mês, famílias tiveram aumento de 408,5% nas vendas de cestas agroecológicas; agora o foco é fortalecer também a renda das mulheres com serviço de entrega de produtos artesanais como pães, bolos e doces

Com a grande adesão de consumidores ao projeto “A feira vai até você”, ação que visa fomentar as vendas de cestas com produtos agroecológicos por meio de delivery, o Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial (PDRT), da Suzano, estende a iniciativa às mulheres do campo, em Três Lagoas (MS), e lança “O sabor do campo vai até você”.

O objetivo desta ação é o mesmo que a “A feira vai até você”: reduzir os impactos econômicos gerados pelo novo coronavírus na agricultura familiar e garantir a geração de renda e a sobrevivência dessas famílias em tempos de isolamento social. Porém, em vez de verduras, estão comercializando produtos de fabricação artesanal. “Tivemos resultados excelentes em Mato Grosso do Sul com ‘A feira vai até você’ e isso nos levou a ampliar o projeto e implantar o sistema de delivery também no projeto Café do Campo, formado por grupo de mulheres do Assentamento 20 de Março, que visa a venda de produtos artesanais, como bolos, queijos, doces e salgados. Tudo preparado com ingredientes agroecológicos, frescos e saudáveis, produzidos no assentamento”, ressalta Israel Batista Gabriel, coordenador de Desenvolvimento Social da Suzano.

O Grupo Café do Campo é um dos braços do PDRT e visa, além da geração de renda, incentivar empoderamento feminino. Hoje, ele é composto por seis produtoras atuantes e, dependendo da proporção do pedido, chega a envolver até 20 mulheres. “Com o apoio do PDRT, essas mulheres se organizaram e passaram a atender grandes empresas, com serviços como almoços e coffe breaks. Porém, desde o início da pandemia da Covid-19, houve uma queda expressiva nos pedidos do Café do Campo. Essas mulheres ficaram sem ter onde e para quem vender seus produtos. A nossa intenção é reverter esse quadro”, explica Evânia Lopes, consultora de Desenvolvimento Social da Suzano.

É o que espera também Elisangela Alves de Paula, coordenadora do Grupo Café do Campo, do 20 de Março. De acordo com ela, as encomendas estão paradas desde março. “Ainda no começo do mês retrasado, atendemos a umas três solicitações, depois não tivemos mais pedidos. Estamos seguindo com as hortas e, agora, com as cestas, que contam com nossos produtos, em uma forma de tentar manter a renda. Mas o impacto foi muito forte. Por isso, a nossa expectativa em torno dessa ação é grande”, conta.

Alta de 408,5%

O otimismo tem motivo. Iniciada na segunda quinzena de abril, a ação “A feira vai até você” superou todas as expectativas e atingiu a marca de 534 cestas agroecológicas vendidas em uma semana, em Mato Grosso do Sul. A estimativa é que as vendas tenham gerado uma receita bruta estimada em R$ 9,6 mil aos produtores rurais.

Conforme levantamento feito entre 26 de abril e 9 de maio, o resultado corresponde a um crescimento de 408,5% na comercialização por delivery em comparação às vendas antes da pandemia, 105 cestas semanais. Os dados mostraram ainda uma linha crescente da ação no Estado: Na primeira semana da ação, os produtores entregaram 412 cestas. Já na semana seguinte, houve aumento de 22%, passando para 502 cestas e, na última semana, chegando a um incremento de 6% na comercialização pelo novo sistema.

“O engajamento dos produtores rurais e da população dos municípios participantes nos surpreendeu. A nossa expectativa inicial era de chegarmos ao total de 312 cestas semanais, o que correspondia a um incremento de 197%. O resultado foi quase o dobro. São mais de 500 cestas, o que corresponde a cerca de 4,2 toneladas de alimentos entregues semanalmente no Estado e estamos somente no início da ação, que tem tudo para se tornar permanente no futuro”, explica Evânia.

Produtos e serviços

A ação “O sabor do campo vai até você”, oferece mais de 15 produtos artesanais, que vão desde tortas, salgados, pão caseiro, rosca recheada, à queijo, requeijão (corte e cremoso), bolos (arroz, cenoura, chocolate, laranja, milho, mandioca e fubá), biscoito de nata, manteiga e doce de leite (pedaço e cremoso).

“Além de ser feitos com alimentos agroecológicos, temos, por exemplo, bolos sem lactose, sem glúten, sem ovos, e bolo de araçá roxa, uma fruta típica do cerrado”, ressalta Elisangela.

Para encomendar os produtos, os interessados devem entrar em contato pelos telefones: (67) 99350-9380 e (67) 99206-8208. A entrega será feita uma vez por semana, conforme a demanda.

Sobre a Suzano

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de árvores, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

BRASILÂNDIA

POLICIAL

Mais Lidas da Semana