TRÊS LAGOAS-MS
  Últimas
Comandante da Polícia Militar de Coxim participa da inauguração da PAV
CCJR é favorável à mudança no cargo de Professor de Ensino Superior da UEMS
Lei: Holerite deve ser disponibilizado em formato acessível para deficiente visual
Boletim da dengue notifica 11 casos suspeitos em Três Lagoas
Campanha da SMS leva conscientização e prevenção sobre descarte correto de materiais perfurocortantes
Alunos da Diretoria de Cultura se apresentam hoje no espetáculo ” O Circo”
Vereadores destacam importância de programa Nossa Praça
O POVO TÁ DE OLHO – Moradores do Jardim das Acácias se unem para fiscalizar e cuidar da nova praça do bairro
AS ETAPAS DE UM SONHO – Prédio principal da Feira Central será entregue aos feirantes. 2a. etapa da obra continua
Refis 2021: Governo abre nova oportunidade para negociação de débitos do Detran, Iagro, Imasul e Procon
“Vamos bancar a conta de luz de 141 mil famílias”, afirma Reinaldo Azambuja
Governo do Estado inicia a restauração de 11km da MS-480, em Batayporã
MIS realiza nesta quarta-feira a primeira sessão noturna presencial com filme premiado “Madalena”
Inscrições do vestibular da UEMS 2022 vão até dia 20 de dezembro
Artesanato sul-mato-grossense faz parte de feira nacional em Belo Horizonte
Quarta-feira de céu claro e temperaturas elevadas em Mato Grosso do Sul
Secretário Nacional de Trânsito vem a Campo Grande para assinatura de Pnatrans no próximo dia 14
Polícia Militar Ambiental do Distrito de Águas do Miranda salva jacaré de mais de dois metros preso a anzol no rio Nioaque
Deputados devem votar redação final da proposta de lei orçamentária para 2022
Visita de celebridades à Lagoa Maior de Três Lagoas repercute na imprensa nacional
Rebeca Andrade e Isaquias Queiroz conquistam Prêmio Brasil Olímpico
Projeto do Executivo cria taxa para custear funcionamento da Ageprev
PRF apreende 140,6 Kg de maconha em Jardim (MS)
Mbappé e Messi marcam em goleada do PSG na Liga dos Campeões
Em comemoração aos 20 anos, AGEMS realiza nesta quarta-feira, I Seminário de Regulação e Desenvolvimento do MS 
Pesquisadores apresentam vantagens do uso de pó de rocha no melhoramento do solo
CRE-8 realiza premiação da 2ª edição do Concurso “Maria da Penha vai à escola”
Jornalistas e influenciadores aproveitam voo direto para conhecer as belezas naturais da região de Bonito
Governo do Estado também tem medidas para fomentar empreendedorismo em MS
Basquete em cadeira de rodas: Brasil inicia Sul-Americano
Next
Prev

Vídeos

VÍDEO: vereador se exalta durante discurso, passa mal e desmaia na Câmara em Divinópolis-MG

Publicado

O vereador Diego Espino (PSL) passou mal e caiu no Plenário durante a reunião na Câmara de Divinópolis, nesta quinta-feira (28), no momento em que discursava na tribuna em favor de pessoas transgêneros usarem nomes sociais. Ele se exaltou ao falar que é vítima de “fake news” e que não é a favor da “ideologia de gênero”, expressão usada por grupos conservadores e não reconhecida no meio acadêmico. Por conta do nervosismo, a pressão subiu e ele caiu durante o discurso.

O parlamentar foi medicado e de acordo com a equipe de assessoria, ele já está no gabinete da Câmara. Veja acima o momento em que o vereador cai no Plenário.

Na noite desta quinta-feira, a assessoria de comunicação do parlamentar enviou à reportagem uma nota oficial. Leia abaixo a íntegra.

Entenda

O parlamentar, que é de um partido de direita, protocolou na quarta-feira (28) o Projeto de Lei 206/2021 que trata sobre identidade de gênero – que permite a uma pessoa se identificar da forma como ela se sente e se percebe, independentementtet do sexo.

Durante a manhã desta quinta-feira (28) começou a circular nas redes sociais uma montagem em que o parlamentar diz que era a favor da chamada “ideologia de gênero” – expressão que não tem base científica.

O termo é usado por grupos conservadores, como as igrejas evangélicas, contrários aos estudos de gênero iniciados nas décadas de 1960 e 1970 nos Estados Unidos e na Europa, que teorizam a diferença entre o sexo biológico e o gênero. Para esses estudiosos, ser um homem ou uma mulher não depende apenas da genitália ou dos cromossomos, mas de padrões culturais e comportamentais. Tais padrões, segundo os teóricos da área, são adquiridos na vida em sociedade.

Já grupos de conservadores defensores da “ideologia de gênero” acreditam que as conclusões desses estudos sobre o gênero não obtiveram validação das ciências exatas e biológicas.

O parlamentar quis explicar que não é a favor da ideologia de gênero, mas defende a identidade. Por isso, criou o projeto de lei para a possiblidade de escolha do nome social de cada indivíduo.

Ao defender o projeto, o vereador se exaltou com as montagens que circularam na internet e quis explicar o posicionamento e desmaiou. Imediatamente ele recebeu atendimento de primeiros socorros e logo foi levado para uma unidade de saúde, onde foi avaliado por uma médica.

“Eu tive um pouco de emoção ao falar do tema e um pouco de comoção, porque eu me sinto realmente perseguido por algumas pessoas em Divinópolis. Esse tema é um tema que eu não costumo abordar muito, porque é um tema polêmico. Infelizmente acho que não estou com psicológico preparado para estar como parlamentar e ser perseguido da forma como estou sendo”, disse.

O parlamentar segue em atividade no gabinete da Câmara.

Posicionamento

Leia abaixo a nota oficial enviada ao g1 pela assessoria do vereador.

“Dignidade e reconhecimento de identidade são as bandeiras que o vereador Diego Espino (PSL) defende com o projeto PLCM 206/2021, de sua autoria, que dá autonomia para pessoas LGBTQA+ poderem utilizar o nome social em documentos oficiais de repartições púbicas, como ofícios e até mesmo em crachás. Porém, grupos contrários ao projeto do parlamentar, utilizam montagens em redes sociais e fake news, para insinuar que na verdade, a proposta estaria ligada à ideologia de gênero, pauta que o Espino não compactua. Como resultado dos inúmeros ataques digitais, o parlamentar precisou fazer uso da tribuna para se defender.

‘lsso é um absurdo! Nosso projeto é uma iniciativa que fortalece o reconhecimento de pessoas LGBTQA+, porque permite que elas utilizem seus nomes sociais em órgãos públicos. O que eu não posso aceitar, de forma nenhuma, é a tentativa suja de denegrir minha imagem, ligando meu projeto com a ideologia de gênero, que é um assunto muito delicado e que não compactuo. E esses ataques virtuais, essas fake news, pra mim, são um reflexo desesperado de pessoas grupos que já estão preocupados com as eleições do ano que vem e não com o trabalho sério que a gente busca fazer. Aí eu fico indignado demais e não posso ficar calado diante dessa covardia’, explicou.

A situação ganhou mais repercussão ainda, porque exaltado, durante sua fala na tribuna nessa quinta, dia 28, a pressão do vereador acabou subindo e ele desmaiou. Foi atendido no plenário mesmo, levado ao posto de saúde mais próximo e passa bem. ‘Quero deixar claro que repudio qualquer tipo de preconceito. Acho que esse foi um dos motivos que fiquei tão emotivo'”.

Por G1/Centro-Oeste de Minas

Comentários Facebook

Arapuá

Professor Jefferson Martins, de aluno da Escola de Arapuá a diretor da primeira Escola Integral de Três Lagoas

Publicado

Hoje (15) de outubro, comemoramos o Dia do Professor, que nestes quase dois anos, eles tiveram que reinventar com a chegada da Pandemia do Novo Coronavirus.

Uma dificuldade com a tecnologia, nova forma de criar aulas, e falta na qualidade de internet.

Mas exatamente neste mês de outubro, as Escolas Estaduais e Municipais começam a voltar com as aulas presenciais, um novo normal.

O ArapuáNews não poderia deixar de fazer homenagens a esses mestres, e assim iremos contar a história de Jefferson Martins, ex-aluno da Escola Estadual Afonso Trannin no Distrito de Arapuá, onde se formou no colegial em 2002, e assim após o termino teve que mudar para Três Lagoas, em voos mais altos.

Jefferson formado em Educação Física, está à frente como diretor da Escola Municipal Ramez Tebet em Três Lagoas, a primeira escola integral do Município e anteriormente na Escola Municipal Olintho Mancini.

Nasceu em Três lagoas-MS, em 4 de janeiro de 1984, filho do saudoso Wilson Pedro Martins e de Marta Rodrigues Martins. Tendo como irmãos, Wellington Roger Rodrigues Martins e Simone Rodrigues Martins.

O início de sua infância foi na região do interior de São Paulo, entre os municípios de Bauru e Penápolis, como seu pai Wilson era ferroviário, era comum a mudança de município, uma infância voltada ao exercício físico, como futebol e brincadeiras envolvendo corridas, uma grande convivência com vizinhos.

Aos 11 anos de idade, em 1996 veio para Arapuá, uma nova convivência, um lugar pacato, uma infância tranquila, as margens da ferrovia, com a convivência do trem, que movimentava a região.

Jefferson enaltece e sente prazer em ter ajudado a gramar o campo de futebol do Distrito, teve uma formação católica, onde participava do grupo de jovens, um esportista do futebol e voleibol, uma época boa.

Jefferson tem muita gratidão como a educação que recebeu na Escola de Arapuá, “tenho muita gratidão na educação que recebi da Tia Joci e Rosangela, fomos muito bem conduzidos, sabendo respeitar o próximo, sem ilícitos, fomos muito bem formados, uma geração onde saíram grandes profissionais e pessoas”.

“Infelizmente não tinha o curso superior, e tínhamos que vir para Três Lagoas, trabalhar durante o dia e estudar a noite”, um momento de muito sacrifico e dedicação do então universitário Jefferson.

A escolha para professor de Educação física, se deve a admiração pelo professor Décio, e a pratica esportiva que estava no sangue, gostava de ver Décio ensinando as crianças dando oportunidade na pratica esportiva. Como torneios intercalasses, jogos estudantis. “Me encantou todo esse momento, via o esforço do Marquinhos e Anselmo, que saiam todos os dias do Distrito de Arapuá à Andradina-SP, via a luta que eles tinham para serem professores de Educação Física.

Com 17 anos, Jefferson terminando o colegial em Arapuá, teve que mudar para Três Lagoas, em 2004 iniciou os estudos como aluno de Educação Física na Faculdade de Andradina-SP.

Com dificuldade, trabalhava na ABB com a professora Nilce, fazendo o primeiro ano na faculdade, com trabalho de dia e estudo a noite, uma rotina diária, e no intervalo do almoço e na ida do ônibus, era o momento que tinha para estudar.

No segundo ano de Faculdade em 2005, Jefferson começa a trabalha no Projeto do Salesiano do Mestre Armando, trabalhou com atividades esportivas, mas o que me chamou a atenção, foi a possibilidade de falar com as crianças e que poderia ensinar para eles, tudo que aprendeu no Arapuá, e começou a trilhar na profissão.

ESCOLA MUNICIPAL OLINTHO MANCINI

Em 2007, se formou na faculdade, em 2009 consegue passar no concurso do Munícipio de Três Lagoas. Então deu início a carreira de 2009 a 2012 como professor de Educação Física na Escola Municipal Olintho Mancini, e em 2012 recebe o convite de ser o vice-diretor adjunto, um novo desafio, um momento de aprendizagem, assumindo uma liderança com a comunidade, com respeito, união, dedicação e educação, conseguindo conquistar a comunidade.

Em 2016 assume como diretor da Escola Olintho Mancini com cerca de 589 alunos e 50 funcionários, onde ficou até 2020. Foi na Olintho que teve grande momentos de integração da comunidade, com grandes eventos: como dia dos pais, mães e festa julina.

Onde com a virtude do líder, em ser justo e valorizar o trabalho da equipe, com sua importância individual, soube criar um grupo forte, dando ênfase a Escola Municipal Olintho Mancini

ESCOLA MUNICIPAL RAMEZ TEBET

No meio do ano, teve a necessidade de fazer um trabalho na Ramez, a convite da Secretária Educação Angela Brito, para contribuir com a comunidade, prontamente aceitou e já convidou a professora Marcia Guimarães como diretora adjunta e assim está no terceiro mês de trabalho, organizando a escola em alguns sentidos, como muitos projetos para fazer pela Ramez, como desenvolvido na outra comunidade.

A primeira e única Escola integral do município de Três Lagoas-MS, a Ramez possui 480 alunos e 100 funcionários, um novo e desafiante sistema, a escola integral, tanto funcionalmente como questão documentacional.

“Tinha uma visão externa, mas um desafio enorme, também veio a força, temos um grupo grande para trabalhar e desenvolver. O maior desafio é estar o tempo todo com as crianças, com atividades dos professores regentes, que desenvolvem trabalho com a arte, educação física, inglês e professores de atividades complementar que são fundamentais como: projeto de vida, xadrez, praticas corporais, letramento, matemático, literatura, então imagina, se um pai tivesse que pagar por essas atividades externamente, quanto não teria que desembolsar. Então a criança, a nível municipal tem toda essa estrutura na Escola, no dia, esse aluno consegue desenvolver várias práticas”.

A MUDANÇA COM A PANDEMIA

Para o diretor Jefferson, esse momento foi um susto, um desafio muito grande para os professores, que ficaram sem entender o que estava acontecendo, assim como o mundo todo.

“Com a dispensa das aulas, todos em casa, mas o professor se reinventou, e nos 15 primeiros dias, toda a equipe como coordenação, diretores e gestão, já começaram a fazer vídeo chamadas, para que pudéssemos atender os alunos. Por mais que estávamos amedrontados no momento, nós buscamos forças, como sempre fizemos, o professor tem que ser valorizado por isso. Nesse período inicial, nós desenvolvemos as APCAS, que continham os cadernos com as atividades para os alunos, e posteriormente fizemos vídeos chamadas e atendimentos presenciais, nunca os alunos ficaram desassistidos, obviamente que nada substituiu o professor em sala de aula. Mas fizemos muito para que o prejuízo fosse menor, infelizmente o prejuízo existe, e estamos aqui para recupera-lo”.

LIÇÃO COM A PANDEMIA

Na crise buscamos oportunidades, antes da pandemia, tínhamos o contato com as tecnologias e mídias, mas não era tão inserida. Hoje vemos que era essencial, mesmo antes da pandemia, e agora com a volta da aula presencial, muitas ações vão se manter, como a grupo de pais no Whatt’s App, não foram excluídos, porque eles contribuem muito, um dinamismo com a interação com os pais.

EDUCAÇÃO

Minha vida, amo ser professor e diretor, está inserido na comunidade, liderando grupo, ver a evolução das crianças, proporcionando momentos de interação e de cultura.

SER PROFESSOR

Buscar todo o dia o que fazer para melhorar o aprendido, e poder contribuir na educação da criança. O jovem que tenha interesse em saber como funciona a profissão de professor, é algo prazeroso e gratificante, obviamente que vai ter que ter essa afinidade, carinho com a educação, com as crianças e comunidade. Espero que tenhamos sempre jovens motivados, para que tenhamos pessoas e sociedade educada, a Escola é uma luz para a comunidade.

FAMÍLIA

Meu Pai Wilson, infelizmente faleceu no começo da minha faculdade, era algo que sempre quis, ver o filho formado, sonhava bastante com esse momento, então sempre carrego meu pai em memória e no meu coração. Ele e minha querida mãe Marta, nos deixou um legado, que é a maior herança, a educação, o que tento também deixar para o meu filho Wilson Pedro de 12 anos, espero que ele aprenda um pouco o que meus pais deixo para nós. Hoje sou casado com a Ellen Rufino, também diretora, temos muitos assuntos em comuns, entre elas a educação. Meu irmão Wellington, formado em técnico em eletrônica, hoje mora no Rio Grande do Sul, minha irmã Simone, mora na Bélgica, então temos um convívio muito próximo, uma família e ferroviário, temos as diferenças, mas esse amor e respeito, são essenciais em nossa família, grato e feliz por ter minha família.

A DESPEDIDA DO AVÔ CLEMENTE

Foi uma surpresa, no meio da pandemia, tínhamos um cuidado com nosso avô, que não perdia uma feira. O Sr Clemente Rodrigues Neto de 90 anos  “Kelé”, ferroviário aposentado por Arapuá e Três Lagoas, que nos deixou em agosto de 2020, após complicações numa cirurgia.

Com 90 anos, parecia um menino, andava de bicicletas, não parava, nos finais de tarde tinha a oportunidade de sentar em frente à sua casa, para longas conversas, ouvindo histórias da época, sou muito feliz por ter convido com meu avô.  Uma pessoa simples, de muita batalha, tinha uma simplicidade muito grande de vivencia, um bom relacionamento com todas as pessoas, me deixou a herança de viver com simplicidade e humildade, e não ter muita importância com coisas fúteis do dia a dia.

A MÃE MARTA

Tenho com ela uma conversa diária, meus irmãos brincam que sou caçulinha, mas é o filho que fica mais próximo dela, quando tenho oportunidade, passo em sua casa, tomamos café e comemos a melhor pipoca da cidade. Minha mãe é minha vida, inspiração, devo tudo que eu sei hoje, graças a minha mãe Marta, me incentivou, na falta de meu pai na época de faculdade, a minha mãe sempre esteve presente.

O LAZER

Procuro está próximo da minha família, do meu filho, levá-lo para andar de bicicletas, gosto muito de corridas de ruas e jogar futebol.

Atualmente participo de vários grupos de corridas, como os Runners e Caveiras da Cascalheiras, esse último voltado as trilhas.

No futebol já participei de alguns campeonatos na posição de lateral, ultimamente estive participando do Campeonato da Assomasul, voltado aos funcionários públicos do Estado de Mato Grosso do Sul.

Algumas práticas esportivas e culturais, estando o máximo possível reunido com a família.

A CIDADE NATAL

Três Lagoas é a cidade que gosto muito de morar, mas, está muito diferente, eu gostava quanto era menor e mais tranquila. Uma cidade que amo muito, tive a oportunidade de ir para outros Municípios. Um lugar que quero ficar por muito tempo, que se desenvolveu muito, para melhor com o ótimo trabalho da gestão atual do Prefeito Angelo Guerreiro, e temos tudo para progredir em diversos âmbitos.

A educação com certeza é um destaque, tanto na questão estrutural como organizacional, temos dois lideres, que tenho admiração, que é nosso prefeito Angelo Guerreiro e a professora Ângela Brito, a qual tenho mais a proximidade, onde temos um diálogo muito bom, com uma ideia muito próximo, o que é educação e como fazer educação. Então Três Lagoas, é o lugar que quero viver por muitos anos ainda.

DISTRITO DE ARAPUÁ

Lugar que tenho muito carinho, onde passei boa parte de minha juventude, se começar a contar a história do Arapuá, terá muitas horas de conversar, de boas lembranças. É bem bacana a vivencia que tive na minha infância, sou privilegiando por ter minha primeira formação na Escola Estadual do Distrito de Arapuá.

Sofríamos até preconceito da cidade, por falar que morávamos no Distrito de Arapuá, quando chegávamos para jogar futebol em Três Lagoas, já vinha os comentários, e tinha o prazer de falar que realmente morava no Distrito de Arapuá. Tenho orgulho te ter feito parte daquela comunidade, que foi no Distrito que aprendemos a fazer amigos e desenvolver como ser humano. Trabalhamos em muitos sítios, e assim demos valor na profissão do trabalho pesado, da área rural. Tenho um carinho muito grande pelo Arapuá.

ADMIRAÇÃO PELO PROFESSOR

Tenho muita admiração por diversos professores que fizeram parte da minha vida, isso que a sociedade tem que fazer, ser grato aos professores, por que a formação de todas as profissões, se deve a um professor.

A formação dos integrantes de sua família, se deve a um professor, eu sinto privilegiado por ter tanto professores que fizeram parte de minha vida, meu muito obrigado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Em Vídeo| Polícia Militar Ambiental de Jardim é recebida a tiro em acampamento de pesca

Publicado

por

Policiais Militares Ambientais de Jardim, que trabalham na operação Hot Point, realizavam fiscalização preventiva à pesca predatória na região conhecida como Primeira Corredeira no rio Miranda,  notaram uma movimentação de pescadores à margem do rio na noite de (14) de outubro. Quando os Policiais se aproximaram com a embarcação e clarearam para a abordagem, dois pescadores empreenderam fuga pela mata, um deles em posse de uma espingarda e outro com uma tarrafa (petrecho proibido para a pesca).

De repente, durante a fuga, um infrator que não foi identificado, efetuou um disparo contra a equipe. Os policiais revidaram e entraram na mata na tentativa de localizar os pescadores. Eles abandonaram na mata uma espingarda calibre 22 com um cartucho deflagrado e também uma tarrafa com um peixe da espécie piraputanga. O material foi apreendido.

Vídeo perseguição aos pescadores
Vídeo perseguição aos pescadores

OUTRO ACAMPAMENTO

No período da tarde, os Policiais já haviam desmontado um outro acampamento de pescadores, também no rio Miranda, em um local conhecido como Poço do Camisão no município de Jardim. O lugar estava vazio, porém, havia indícios de movimentação de pessoas pelo local. Barracas de lona foram desmontadas pela equipe. A PMA calcula que os infratores que estariam no local tenham abandonado o acampamento, por terem sido avisados da fiscalização, possivelmente, por telefone celular. Ninguém foi localizado.

Acampamento desmontado

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS 

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

Assembléia Legislativa MS

Mato Grosso do Sul

POLICIAL

Mais Lidas da Semana