TRÊS LAGOAS

Tecnologia

Quanto custa marketing especializado em comércio exterior?

Publicado em

O marketing especializado em Comércio Exterior é mais caro que agências convencionais.

É necessário entender que sempre haverá o “sobrinho” que cobra valores bem mais baratos, pois estão no início da carreira, ou agências convencionais que cobram valores baixos, porque ganham na quantidade e não prestam um serviço personalizado, mas sim, algo abrangente para todos seus clientes e ainda demoram de 5 a 15 dias para entregar artes ou realizar alterações.

O comércio exterior é rápido e volátil, tudo muda muito rápido. Por isso, a agência deve ter o timing da comunicação, postar na hora certa, no momento certo e ter senso de urgência. E é claro, ter um atendimento personalizado para cada tipo de cliente de acordo com seus objetivos.

Quando é hora de mudar de agência?

Se você reconhece mais de três dos fatores abaixo, está na hora de mudar sua agência de marketing. Se for menos de três, tente conversar. Caso não melhore, procure imediatamente outra agência com melhores qualificações.

  • Sua agência não acompanha as atualizações do comércio exterior;
  • Sua agência faz propaganda dela mesma em seu Instagram (hashtags, marca d’água);
  • Sua agência não entrega relatórios;
  • Sua agência não tem uma boa comunicação com você;
  • Sua agência não tem atendimento personalizado para sua empresa;
  • Sua agência não cria planos personalizados;
  • Sua agência faz todos os posts iguais;
  • Sua agência não assume erros;
  • Sua agência não entende nada do que sua empresa faz;
  • Sua agência “some”;
  • Sua agência não trabalha com estratégias.

Sobre Kauana Pacheco

Kauana Pacheco é diretora da assessoria de marketing e comunicação para Comércio Exterior, a ComexLand, e ajuda empresas e profissionais da área a se posicionarem no ambiente digital. O grande diferencial da assessoria é entendimento em Comex e o atendimento que compreende a necessidade e o deadline de cada cliente. Kauana é formada em Negócios Internacionais e é especialista em Big Data & Market Intelligence.

Comentários Facebook

Tecnologia

Jayme Simão explica como começar a investir em criptomoedas e quais são as mais valorizadas

Published

on

Sócio-fundador do Hub do Investidor, Jayme Simão, comenta as criptomoedas alternativas ao bitcoin, as chamadas ‘altcoins’, se mostram um investimento bem mais arriscado de se fazer no momento

Curitiba, agosto de 2022 – Começar a investir em criptomoedas pode parecer, em um primeiro momento, extremamente complicado em razão da quantidade de ativos existentes e da volatilidade a que estão sujeitos, o que assusta quem não está acostumado. Por isso, Jayme Simão, sócio-fundador do Hub do Investidor, explica que o primeiro passo sempre deve ser buscar conhecimento e informações confiáveis antes de sequer pensar em alocar seu capital. “Comece estudando o Bitcoin. Quando compramos algo sem ter consciência dos motivos e dos fundamentos por trás dessa decisão, estamos sujeitos a vende-lo pelo mesmo motivo. Portanto, conhecimento e auxílio de uma equipe especializada na hora de avaliar esses ativos é um passo bastante importante para consolidar essa base, claro, dependendo da sua disponibilidade a isso. Saber separar as informações factíveis e os ruídos do mercado é crucial na hora de fazer a avaliação dos protocolos”, diz.

O especialista diz que é extremamente importante alertar que o mercado está apresentando uma forte baixa, principalmente, em razão do cenário macroeconômico adverso de alta inflação. “Além disso, as notícias de insolvência no mercado cripto também tem crescido exponencialmente. Nesse sentido, as criptomoedas alternativas ao bitcoin, as chamadas ‘altcoins’, se mostram um investimento bem mais arriscado de se fazer no momento”, avalia.

Para se ter uma ideia do sentimento do mercado, o receio dos investidores é tamanho que entre as 6 maiores criptomoedas em capitalização de mercado, hoje, metade são stablecoins atreladas ao dólar. “Isso significa que grande parte desses investidores está dolarizado, e não exposto aos criptoativos em si, talvez esperando boas oportunidades de compra”, comenta.

Segundo Simão, entre as criptomoedas mais valorizadas temos principalmente o bitcoin (BTC), carro-chefe dos criptoativos, e o ether (ETH), token nativo da rede Ethereum, que inovou o mercado trazendo uma gama de possibilidades por meio do uso de contratos inteligentes. Ainda entre as 10 maiores, temos a BNB, criptomoeda da corretora Binance, XRP, ADA, SOL e Dogecoin. “É importantíssimo saber avaliar e separar os ativos entre criptomoedas com fundamento, com o bitcoin e o ether, e criptomoedas “meme” sem utilidade alguma, como a ‘Dogecoin’, que figura entre as maiores principalmente pelo “hype” e pela manipulação feitos em torno dela. Esse é um serviço que nós, do Hub do Investidor, prestamos com muita eficiência no auxílio de nossos clientes na hora de avaliar um ativo. É crucial ter esse discernimento”, completa.

Para conhecer mais sobre o Hub do Investidor acesse https://hubdoinvestidor.com.br/; no linkedin: https://www.linkedin.com/company/hub-do-investidor; no Twitter: @hubdoinvestidor; no Instagram: @hubdoinvestidor; e no canal do Youtube: https://www.youtube.com/channel/HubdoInvestidor.

Comentários Facebook
Continue Reading

Tecnologia

Meta Ventures lança 3ª edição do desafio Bring Your SaaS e investe até R$ 8 milhões em startups

Published

on

Venture Capital da Meta, companhia especializada em transformação digital, seleciona iniciativas com modelo de negócio SaaS. Inscrições abertas até 22 de agosto.

A Meta Ventures, Corporate Venture Capital da Meta, lança nesta sexta feira, 12 de agosto, a 3ª edição do Bring Your SaaS, iniciativa com foco em selecionar e reconhecer startups com alto potencial de crescimento. O desafio contempla organizações de todo o Brasil que tenham modelos de negócio SaaS, orientados ao mercado B2B ou B2B2C. As inscrições estão abertas até 22 de agosto por meio do site metaventures.com.br.

O desafio Bring your SaaS fomenta o ecossistema de inovação aberta e desde seu lançamento, em 2020, gerou destaque e oportunidades para mais de 200 startups, de 16 Estados diferentes, além do Distrito Federal. Ao longo dos dois últimos anos, a Meta, empresa especializada em transformação digital, investiu R$ 8 milhões para impulsionar o crescimento de startups nacionais e pretende aportar, pelo menos, mais R$ 8 milhões até 2023.

“Nosso objetivo é gerar sinergia entre as soluções ofertadas pelas startups e os negócios da Meta. Apostamos em uma relação de parceria e, mais do que um cheque, investimos nossas expertises e nossas conexões para fazer estas startups

decolarem e atingirem escalada exponencial. Nossa expectativa é contar com até 12 startups no portfólio, até 2023”, explica Marcio Flôres, Head da Meta Ventures.

Durante o desafio Bring your SaaS, que conta com o apoio da consultoria internacional de inovação aberta Numerik, as startups serão avaliadas por um júri segundo critérios como modelo de negócio, escalabilidade, perfil e histórico de equipe, além do potencial impacto. As três primeiras colocadas se tornam candidatas a receber até R$1,5 milhão em investimentos da Meta Ventures, além de mentorias, treinamentos e oportunidades de conexão com o ecossistema de clientes da empresa, com fundos investidores e aceleradoras.

Os vencedores serão anunciados após a apresentação de pitches dos finalistas em setembro. Para inscrições, regulamento e obter mais informações a respeito do desafio acesse: www.metaventures.com.br.

“Esta é uma super oportunidade para startups SaaS B2B apresentarem suas soluções para os desafios prioritários do momento, tanto para investimentos quanto para a geração de negócios com clientes da Meta”, destaca Flôres.

Comentários Facebook
Continue Reading

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

Assembléia Legislativa MS

Mato Grosso do Sul

POLICIAL

Mais Lidas da Semana