Três Lagoas-MS

  Últimas
MS estuda cancelar ponto facultativo de Carnaval para tentar conter avanço da Covid
Em Cassilândia, Polícia Militar prende foragido da justiça cidade de Rondonópolis – MT
Mato Grosso do Sul lidera ranking de distribuição de vacinas contra Covid-19
Polícia Militar apreende mercadorias descaminhadas em Bataguassu.
Polícia Militar prende autor de tentativa de Feminicídio em Bataguassu.
CCZ de Três Lagoas trabalha campanha de conscientização da Posse Responsável de animais em Três Lagoas
PMA de Três Lagoas realiza fiscalização no rio Sucuriú na operação piracema e apreende 170 metros de redes de pesca
Polícia Militar prende homem por Homicídio Simples na forma tentada no Núcleo Habitacional Buriti
Final da Libertadores entre Palmeiras e Santos terá venda de ingressos solidários
Athletico tem a quarta melhor campanha no segundo turno
Elenco alvinegro terá quatro treinamentos até o jogo contra o Athletico
VACINAÇÃO COVID-19 – Três Lagoas recebe mais 1.334 doses de vacina para dar continuidade na imunização dos profissionais da saúde
Policia Militar acaba com aglomeração em festa no Universitário
Paulo Corrêa assume governo e inicia agenda discutindo ações relativas à pandemia
PMA de Miranda e Defesa Civil municipal trabalham no resgate de famílias atingidas por enchentes
Presidente da ALEMS assume o Governo do Estado até dia 30
Terceiro lote de vacina contra a Covid-19 chega a MS
Janeiro registra mais de 460 óbitos por coronavírus e já é o 3º pior mês da pandemia
MS registra 1.047 novos casos; outros 5,2 aguardam encerramento
Presidente da Alems, Paulo Corrêa assume como governador em exercício de MS
Comandante do 4º BPM se reúne com Secretário de Segurança Pública do Município
Sub-17| Fluminense empata com São Paulo e leva decisão para o Rio
Após folga, Ceará vai se reapresentar visando Athletico PR
BOLETIM COVID-19: Saúde registra 91 novos casos positivos e investiga 01 novo óbito nesta terça-feira (26) em Três Lagoas
Comandante-Geral da PMMS visita a sede da 11ª Companhia Independente de Polícia Militar RU-Segredo
Presidente da ALEMS recebe pedido para assumir Governo até dia 30
Confiança renova com auxiliar técnico Daniel Cerqueira
Furacão fará quatro treinamentos antes da partida contra o Ceará
Equipe de Motopatrulhamento prende homem com mandado de prisão em São Gabriel do Oeste.
Corinthians deixa a desejar e é derrotado pelo Bragantino
Next
Prev

Economia

Cotação do dólar vira e cai para R$ 5,82, depois de encostar em R$ 6

Publicado

Depois de subir e encostar em R$ 6, a cotação do dólar reverteu a tendência de alta e fechou com a primeira queda da semana. O dólar comercial encerrou esta quinta-feira (14) vendido a R$ 5,82, com recuo de R$ 0,081 (-1,37%). A queda decorreu tanto da atuação do Banco Central (BC) como do alívio nos mercados externos.

O euro comercial fechou a R$ 6,284, com queda de 1,36%. A libra comercial encerrou o dia vendida a R$ 7,109, com recuo de 1,33%.

O dólar abriu em alta. Na máxima do dia, por volta das 11h, chegou a R$ 5,97. Depois de passar o início da tarde próxima da estabilidade, a cotação começou a cair a partir das 14h. A divisa acumula alta de 45,04% em 2020.

O Banco Central interferiu no mercado de forma mais agressiva do que nos últimos dias. A autoridade monetária fez um leilão de contratos novos de swap cambial – que equivale à venda de dólares no mercado futuro. Ao todo, foi ofertado US$ 1 bilhão, dos quais foram vendidos US$ 890 milhões. O BC também vendeu US$ 520 milhões à vista das reservas internacionais.

Nos últimos dias, os investidores têm repercutido a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de reduzir a Selic (taxa básica de juros) para 3% ao ano. Além de reduzir a taxa para abaixo do estimado, o BC indicou que pretende promover novo corte de até 0,75 ponto percentual em junho, o que poderia levar a Selic para 2,25% ao ano.

Juros mais baixos tornam menos atrativos os investimentos em países emergentes, como o Brasil, estimulando a retirada de capitais estrangeiros. As tensões políticas internas também interferiram no mercado.

Cenário internacional

O mercado de ações brasileiro também foi marcado pela volatilidade. O índice Ibovespa, da B3 (bolsa de valores brasileira), fechou esta quinta-feira aos 79.011 pontos, com alta de 1,59%. O indicador alternou momentos de alta e de queda ao longo da sessão, mas consolidou a alta na hora final de negociações. Essa foi a primeira valorização depois de três dias seguidos de recuo, refletindo o desempenho dos mercados internacionais.

No plano externo, o mercado começou em baixa motivado pela declaração de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed), Banco Central dos Estados Unidos, que disse ontem (13) que a instituição não pretende reduzir as taxas básicas de juros da maior economia do planeta para abaixo de zero. Sem o corte, diminui a diferença entre os juros básicos brasileiros e norte-americanos e a atratividade de investir capitais financeiros no Brasil.

No meio da tarde, no entanto, o cenário internacional virou. Ações de empresas do setor financeiro, principalmente de bancos e de administradoras de cartão de crédito, subiram na bolsa de Nova York, trazendo alívio para os mercados de todo o planeta. O índice Dow Jones, que ontem tinha fechado em queda de 2,17%, subiu 1,62% hoje.

Há várias semanas, mercados financeiros em todo o planeta atravessam um período de nervosismo por causa da recessão global provocada pelo agravamento da pandemia do novo coronavírus.

Nos últimos dias, os investimentos têm oscilado entre possíveis ganhos com o relaxamento de restrições em vários países da Europa e em regiões norte-americanas e contratempos no combate à doença. O ressurgimento de tensões comerciais entre Estados Unidos e China também tem afetado os mercados.

Por Agência Brasil

Comentários Facebook

Economia

Ford anuncia fechamento de fábricas no Brasil

Publicado

A

pós mais de 100 anos de fabricação de veículos localmente para o mercado brasileiro, a norte-americana Ford anunciou oficialmente a sua reestruturação na operação nacional, o que culminou no fechamento de todas as plantas fabris atualmente em operação no país.

Segundo as informações divulgadas pela marca, as fábricas localizadas em Camaçari (BA) e Taubaté (SP), bem como da de Horizonte (CE) exclusiva da Troller serão desativadas, algo que em parte é justificado pela marca como efeito de uma crise econômica que atinge a operação na América do Sul desde 2013.

Ainda de acordo com a marca, que atualmente ocupa a quinta posição dentre as montadoras que opera no país, as operações do campo de provas e da sede administrativa para a América do Sul localizados em São Paulo e o Centro de Desenvolvimento de Produto na Bahia serão mantidos.

 

“A Ford está presente há mais de um século na América do Sul e no Brasil e sabemos que essas são ações muito difíceis, mas necessárias, para a criação de um negócio saudável e sustentável”, disse Jim Farley, presidente e CEO da Ford.

Quanto aos carros e peças, o planejamento é que a operação passe a ser completamente suprida através da importação de unidades que seguem operando na Argentina e Uruguai, além de outras fora da América Latina, o que em parte ajudará também na chegada de novos carros ao país, como os novos Transit, Ranger, Bronco, Mustang Mach1 e um novo veículo híbrido plug-in, que foram confirmados pela marca.

Alterações foram feitas em outros países

 

Apesar de pegar muitos de surpresa, a movimentação de fechamento de plantas fabris não chega a ser uma novidade para a Ford, tendo sido iniciada essa desmobilização aqui no Brasil em 2019, com o fechamento da planta de São Bernardo do Campo (SP), resultando no sepultamento do Ford Fiesta e de caminhões.

Quanto a outros países que foram impactados nessas movimentações, temos como exemplos que começam em 2016 com o encerramento de operações na Austrália, sendo posteriormente vista uma nova leva de fechamentos em países como os Estados Unidos (país de origem da marca) e Europa.

Impactos econômicos e sociais

 

Um dos pontos que gera preocupação nesse anúncio é certamente o aumento do desemprego no país, em um momento onde a pandemia de coronavírus (COVID-19) ajuda a aumentar cada vez mais a base e nesse sentido, as notícias não são animadoras.

Segundo estimativas da própria empresa, aproximadamente 5 mil empregos serão impactados com o fechamento das operações fabris no pais, graças a essa reestruturação no eixo Brasil-Argentina, tendo já sido confirmados 830 vagas a menos em Taubaté e 470 em Belo Horizonte.

Operações e suporte seguem ativos

 

Apesar do anúncio alarmante, a Ford fez questão de tentar tranquilizar seus clientes confirmando que as demais operações seguem ativas no país, o que significa dizer que quem tem um carro da Ford não ficará na berlinda sem suporte ou concessionárias, como já aconteceu algumas vezes no país algumas décadas atrás.

 

Enfatizamos que a Ford continuará ativamente presente no Brasil e na América do Sul com sua ampla Rede de Concessionários, prestando assistência total ao consumidor com operações de vendas, serviços, peças de reposição e garantia, além de oferecer um portfólio empolgante, conectado e cada vez mais eletrificado de SUVs, picapes e veículos comerciais, provenientes da Argentina, Uruguai e outros mercados.

Leia mais em https://www.ford.com.br/reestruturacao-ford-brasil/?intcmp=hp-new-brand-gallery

Fonte: Tudo Celular

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Petrobras confirma reajuste de 6% para o gás de cozinha nesta quinta

Publicado

A

Petrobras confirmou nesta quarta-feira (6/1) o primeiro aumento do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) – o popular gás de cozinha – neste ano, da ordem de 6%, depois de ter havido reajuste de 5% em 3 de dezembro.

O aumento, válido a partir desta quinta-feira (7/1), segue a alta do preço do petróleo no mercado internacional, que nesta quarta fechou cotado em US$ 54,30 o barril do tipo Brent. Em 2020, a alta do GLP foi de 21,9%.

O acréscimo atinge tanto o botijão de 13 kg, que será vendido nas refinarias a R$ 35,98, correspondente a 46% do preço total, quanto o GLP a granel, utilizado por indústrias, comércio, condomínios e academias, entre outros.

“Os preços de GLP praticados pela Petrobras seguem a dinâmica de commodities em economias abertas, tendo como referência o preço de paridade de importação, formado pelo valor do produto no mercado internacional, mais os custos que importadores teriam, como frete de navios, taxas portuárias e demais custos internos de transporte para cada ponto de fornecimento, também sendo influenciado pela taxa de câmbio”, informou a Petrobras.

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

BRASILÂNDIA

POLICIAL

Mais Lidas da Semana