TRÊS LAGOAS-MS
  Últimas
Polícia Militar prende autor de furto de bicicleta em Coxim
Camionete furtada em São Paulo foi recuperada pelo DOF durante a operação Hórus
Luzes de natal da Praça “Ramez Tebet” serão acesas às 19h desta segunda-feira (06)
Campanha “Aluno Inteligente Confia na Ciência – Vacine-se” imunizará alunos de 12 a 17 anos contra Covid-19 em TL nesta terça-feira (07)
Polícia Militar Ambiental prende e autua 5 infratores, aplica R$ 17 mil em multas e apreende 47 kg de pescado no primeiro mês de piracema
Comandante do 8°BPM participa de evento e lança policiamento de final de ano em Nova Andradina
Camionete com quase quatro toneladas de maconha foi apreendida pelo DOF durante a operação Hórus
Bonito 21K une esporte e turismo e aquece a baixa temporada do destino
PM prende homem que agrediu esposa e desacatou policiais
Arapuá de luto com o falecimento da sitiante Cleodete de Araujo Souza “Dona Dete”
PMA de Campo Grande prende 8 e apreende 2 adolescentes por caça e apreende 12 armas entre rifles, espingardas, revólveres, muita munição, veículos e animais abatidos
Polícia Militar apreende Arma de Fogo em Brasilândia.
Bahia respira, Grêmio agoniza e Atlético-MG faz a festa com a torcida
PRF apreende uma tonelada de maconha em Rio Brilhante (MS)
Polícia Militar realiza a prisão de autores de Furto na Região central de Três Lagoas.
PRF apreende 301,5 Kg de maconha e 12 Kg de skunk em Caarapó (MS)
Atletas de Campo Grande e Iguatemi vencem minimaratona da Bonito 21K; hoje tem ciclismo
Homem é preso pela PM após agredir esposa com cabo de vassoura
Brasil se classifica para segunda fase do Mundial feminino de handebol
MS acumula 37,2 mil empregos criados com carteira assinada em 2021
Covid-19 foi temática em eletiva na unidade escolar do município de Miranda
Sonho de muitas gerações, asfalto no acesso ao distrito de Taunay em Aquidauana é realidade
Plano de ação define metas para políticas de atenção a mulheres privadas de liberdade em MS
Com auxílio do Nupaces, Procon Estadual possibilita consumidores a renegociar dívidas
Evento sobre regulação e PPP tem a presença de profissionais renomados
Tempo: variação de nebulosidade e chuva de fim de tarde
Já campeão, Atlético-MG recebe Bragantino em reencontro com torcida
Com nova Caravana da Saúde, prefeitos apostam em redução drástica na fila de cirurgias e exames
Caravana da Saúde começa em Fátima do Sul com realização de 110 cirurgias
Polícia Militar prende homem por descumprimento de medida protetiva de urgência
Next
Prev

Suzano

Com apoio da Suzano, produtores rurais buscam impulsionar os negócios por meio de ferramentas digitais em MS

Publicado

Foto: Danielle Jovane Rodrigues Nogueira Campos - Empreendedora e proprietária da Nogueira Campos, Produtos da Roça

Oportunidade surgiu em decorrência da pandemia de covid-19 com o objetivo de levar para o campo técnicas para o uso assertivo das redes sociais em favor do relacionamento com clientes e fomento das vendas

 

Produtores rurais de Mato Grosso do Sul apoiados pelos projetos de Desenvolvimento Social da Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, participaram de um curso online de inclusão digital voltado para a utilização de redes sociais como ferramenta de negócio. A proposta surgiu em decorrência da pandemia de covid-19, que acelerou o uso de ferramentas digitais para gestão de negócios, e contou com a participação de 12 colaboradores/as da Unidade Três Lagoas da Suzano. Com diferentes vivências em ferramentas digitais, esses profissionais atuaram como voluntários/as por meio do programa Voluntariar em Ação da empresa.

“Desde o ano passado, a Suzano vem adotando uma série de medidas para mitigar os impactos da pandemia nas comunidades apoiadas pela empresa. Mantivemos os nossos projetos sociais por meio de reuniões e consultorias remotas e lançamos ações como ‘A Feira Vai Até Você’ para impulsionar as vendas dos produtores rurais. Nesse processo, percebemos que algumas das mudanças vieram para ficar. Entre elas, o uso das redes sociais para fomentar os negócios. Dessa forma, nosso objetivo com o curso foi o de auxiliar e incentivar as comunidades rurais a aproveitarem ao máximo os benefícios que as ferramentas digitais têm a oferecer”, ressalta Israel Batista Gabriel, coordenador de Desenvolvimento Social da Suzano em Mato Grosso do Sul.

Para promover essa formação, o curso foi dividido em módulos: Redes Sociais, Ferramentas Digitais e Produção de Vídeos Institucionais. Nas aulas, os participantes tiveram acesso a temas como uso assertivo das redes sociais (Facebook e Instagram) para aumentar a visibilidade e, consequentemente, as vendas das associações; relacionamento com clientes por meio de aplicativos de mensagens; como promover reuniões on-line, além de instruções para criarem sites gratuitos e produção de vídeos.

Entre as pessoas capacitadas, está Danielle Jovane Rodrigues Nogueira Campos. Aos 33 anos, ela é empreendedora e proprietária da Nogueira Campos, Produtos da Roça, e contou que o curso já produziu resultados, aumentando em até 40% suas vendas. “O curso de Inclusão Digital foi muito bom para mim, foi ligando uma coisa na outra. Algumas técnicas, eu já sabia, outras eu aprendi com o curso como o WhatsApp Comercial. Lá, posso colocar um catálogo com todos os produtos que trabalho. E, como faço a produção sozinha, coloquei uma mensagem automática informando para o cliente dar uma olhadinha no catálogo que em breve responderei a mensagem dele. Na mesma mensagem automática, coloquei os dias que estou na cidade fazendo feira (segundas, quartas e sábados), e o dia que tem delivery.  Assim, o cliente já fica sabendo o dia que estou na cidade e o dia que posso fazer a entrega”, ressalta a empreendedora.

De acordo com Israel, o projeto de inclusão digital também visa aumentar a competitividade das comunidades rurais. “Além de impulsionar as vendas e aumentar a visibilidade dos produtos e das associações, o curso também visa aumentar a competitividade dessas comunidades, uma vez que, com um site onde há prestação de contas publicamente, por exemplo, aumenta a transparência do grupo e, consequentemente, as chances de participar de processos seletivos para a captação de recursos”, completa o coordenador da Suzano.

Desenvolvimento Social

Por meio do Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial, a Suzano apoia 15 associações de pequenos produtores rurais em Três Lagoas e região. Ao todo, os programas e projetos de Desenvolvimento Social da Suzano beneficiam cerca de 5 mil famílias diretamente, e 9,6 mil pessoas, indiretamente, em Mato Grosso do Sul.

Voluntariar

O Programa Voluntariar tem como objetivo estreitar o relacionamento da Suzano com as comunidades próximas, estimulando colaboradores(as), prestadores(as) de serviço, familiares e parceiros(a) a realizarem ações voluntárias, fortalecendo o protagonismo social e gerando uma mudança positiva na sociedade, trabalhando de forma colaborativa pela educação, sustentabilidade, diversidade e inclusão.

Por meio do programa, são desenvolvidos vários projetos voluntários, como o Formare, que capacita jovens em situação de vulnerabilidade social para o mercado de trabalho – em Mato Grosso do Sul, o programa será iniciado em 2021 – e o Suzano na Escola, que visa incentivar o espírito empreendedor no público jovem, ampliando sua visão do mercado de trabalho e o mundo dos negócios. Dentro do programa, ainda existem iniciativas como JA Startup, na qual são trabalhados conceitos e ferramentas que desenvolvam em jovens habilidades necessárias para transformar ideias em startups, e o Contribuindo para o Futuro, que busca fomentar a troca de conhecimento dos/as Trainees Suzano e a atuação deles/as como mentores/as voluntários/as, atendendo jovens universitárias/os de regiões do Brasil próxima às operações da companhia.

Além disso, a empresa também oferece o Voluntariar em Ação, movimento colaborativo e solidário para fortalecer a cultura de voluntariado na Suzano, entre outras iniciativas. Qualquer pessoa interessada em exercitar a solidariedade, mesmo que forma remota, pode também consultar o Guia Remoto de Voluntariado que está disponível no site da Suzano: (www.suzanocontraocoronavirus.com.br https://bit.ly/3sMroEE ).

Comentários Facebook

Suzano

Suzano apoia projetos sociais de geração de renda para mulheres em Água Clara e Três Lagoas

Publicado

Desenvolvidos pela Banda Marcial e Missão Salesiana, iniciativas “Mão na Massa” e “Mulheres Arteiras” irão qualificar 60 pessoas para atuarem nos setores de panificação e costura

 

Com o objetivo de reduzir desigualdades sociais e promover o empoderamento feminino, a Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, está apoiando a qualificação profissional de 60 pessoas, sendo 59 delas mulheres, para atuarem em setores como de panificação e costura. Os projetos “Mão na Massa” e “Mulheres Arteiras” são desenvolvidos pelas instituições Associação Guarda Mirim e Banda Marcial Cristo Rei, de Água Clara, e Missão Salesiana de Três Lagoas, respectivamente, e visam, com o apoio da companhia, fomentar a geração de renda complementar para famílias em situação de vulnerabilidade social.

“Esses projetos atendem a um dos nossos principais direcionadores, que diz que ‘Só é bom para nós, se for bom para o mundo’. Ao promover a qualificação profissional, principalmente do público feminino, estamos contribuindo diretamente para a redução de desigualdades social e de gênero. Estas ações fazem parte do compromisso público da Suzano e estão previstas nas metas de longo prazo da companhia, anunciadas no ano passado. Entre elas, está a de mitigar o problema de distribuição de renda e retirar 200 mil pessoas da linha de pobreza nas áreas de atuação da companhia até 2030”, destaca Israel Batista Gabriel, coordenador de Desenvolvimento Social da Suzano.

Mão na Massa

Em Água Clara, o projeto foi iniciado em 17 de setembro. Com o apoio da administração municipal, o “Mão na Massa” é voltado para as famílias de integrantes Associação Guarda Mirim e Banda Marcial Cristo Rei e visa qualificar 30 pessoas, a grande maioria mulheres, para o preparo de pães, salgados, roscas, entre outros. O objetivo é que, após o curso, as participantes possam preparar os produtos para comercialização e, assim, incrementar a renda familiar.

Expectativa esta que começou a virar realidade para Lúcia Keiko Ivase, de 55 anos. Moradora de Água Clara, ela trabalhou a vida toda na área de serviços gerais, limpeza e faxina, mas estava desempregada e viu no projeto uma chance de ingressar em um novo mercado. “O objetivo do curso é nos dar uma oportunidade de geração de renda. Estava desempregada e agora tenho uma nova profissão. Trabalho com todos os tipos de massa. Já fiz pão e uma variedade imensa de salgadinhos. As encomendas já começaram a chegar e, com o fim da pandemia, os eventos vão voltar a acontecer”, avalia. Hoje, ela já atende a encomendas para a família, amigos mais próximos e para a vizinhança.

Mulheres Arteiras

Já em Três Lagoas, o projeto “Mulheres Arteiras, da Missão Salesiana, visa, além de proporcionar um incremento na renda familiar, fomentar a inserção dessas mulheres no mercado de trabalho ao atender uma demanda reprimida por mão de obra qualificada no setor de têxtil e de confecção. A iniciativa teve início no dia 20 de setembro e terá duração de três meses, com a participação de 30 mulheres. Nesse período, as participantes terão aulas sobre artesanato e costura.

Para Graucia Coelho de Moraes, 44 anos, o curso trará a oportunidade de complementar a renda sem precisar sair de casa, e de perto das filhas de 6 e 8 anos. “Estou gostando bastante. Já trabalho na área e busco me especializar, me qualificar enquanto estou em casa, acompanhando o desenvolvimento delas. Muitas mulheres do curso também estão vendo como uma oportunidade boa para conseguir um emprego, uma vez que existe uma carência no mercado neste setor”, completa.

Além da parte teórica dos cursos, os projetos também abordam temas como empoderamento feminino, independência financeira, prevenção à violência doméstica e autoestima. No dia 24 do mês passado, profissionais da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) ministraram uma palestra com foco no Setembro Amarelo, mês de conscientização sobre suicídios. Outros temas importantes também estão sendo abordados, como educação ambiental, reutilização de materiais, reciclagem e melhoria da alimentação para aumentar a qualidade de vida.

Comentários Facebook
Continue lendo

Suzano

Com 182 vagas em Três Lagoas, Suzano abre inscrições para cursos de Operadoras e Operadores de Máquinas de Silvicultura e Ajudante Geral

Publicado

  • Serão ofertadas 132 vagas para a formação de Ajudante Geral de Silvicultura e 50 vagas para Operadora e Operador de Máquinas de Silvicultura por meio do Programa Cultivar, uma parceria entre Suzano e Senai. 

  • Inscrições para o processo seletivo terão início nesta quarta-feira (24.11) e seguem até o dia 5 de dezembro.

Visando promover o desenvolvimento contínuo nas comunidades em que mantém operações, a Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, abre, a partir desta quarta-feira (24.11), as inscrições para os cursos de Ajudante Geral de Silvicultura, com 132 vagas, e de Operadora e Operador de Máquinas de Silvicultura, com 50 vagas. A formação faz parte do Programa Cultivar da empresa, realizado em parceria com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial).

Estas serão as primeiras turmas de qualificação promovidas pela Suzano para 2022. “Mesmo com os desafios impostos pela pandemia de Covid-19, conseguimos manter o nosso programa e seguir com o nosso compromisso de colaborar com o desenvolvimento sustentável das regiões onde mantemos operações. Somente em 2021, 117 profissionais foram qualificados pela Suzano, sendo grande parte contratada por nossa empresa. E agora, com muito orgulho, estamos iniciando mais uma formação em Três Lagoas”, destaca Ângela Aparecida dos Santos, gerente de Gente e Gestão da Unidade Três Lagoas da Suzano.

As inscrições estarão abertas de 24 de novembro a 5 de dezembro para todas as pessoas interessadas, sem distinção de gênero, origem, etnia ou orientação sexual, e deverão ser feitas gratuitamente pela internet, pelo link https://forms.gle/zTkv2yhJxN1UZgmh6.

Para participar do processo seletivo de Operadora e Operador de Máquinas de Silvicultura, candidatos e candidatas precisam atender aos seguintes pré-requisitos: ter idade mínima de 18 anos, ter ensino Fundamental incompleto, CNH (Carteira Nacional de Habilitação) na categoria B, residir na região do curso e disponibilidade para participação integral das aulas.

Já as pessoas interessadas no processo seletivo para o curso de Ajudante Geral de Silvicultura, precisam: ter idade mínima de 18 anos, ensino Fundamental incompleto, residir na região do curso e disponibilidade para participação integral das aulas.

Após as inscrições, será realizada rodada de entrevistas, prevista para ocorrer entre os dias 06 e 12 de dezembro de 2021.

Benefícios

Candidatos e candidatas aprovadas na seleção firmarão um contrato de aprendizagem durante todo o período em que estiverem estudando. Serão oferecidos benefícios como: bolsa-auxílio, seguro de vida, uniforme, transporte para as atividades práticas e almoço. O curso será realizado em Três Lagoas e prevê formação teórica e prática de 208 horas para Operadoras e Operadores e de 80 horas para Ajudante Geral, obedecendo todas as medidas de biossegurança contra o novo coronavírus.

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

Assembléia Legislativa MS

Mato Grosso do Sul

POLICIAL

Mais Lidas da Semana