Três Lagoas-MS

  Últimas
CRB vence no fechamento da segunda rodada da Série B
Atlético-GO supera Flamengo, que continua sem pontuar no Brasileiro
Polícia Militar prende homem por direção perigosa em Paranaíba
Polícia Militar cumpre dois mandados de prisão em Paranaíba
Brasileiro: Atléticos vencem e Botafogo empata na abertura da rodada
PSG vence Atalanta no fim e vai à semifinal da Liga dos Campeões
Em Porto Murtinho/MS|Superintendente da PRF/MS visita 2ª Companhia de Fronteira do Exército Brasileiro
Operação Hórus – Polícia Militar Ambiental de Costa Rica e Cassilândia apreendem terceira carga de madeira ilegal e autuam empresa em R$ 13 mil
Treze abre vantagem sobre rival Campinense na final do Paraibano
Após bater veículo, jovem tenta fugir da Polícia Militar e acaba preso com entorpecentes em Ponta Porã
Disputa pelo vice da Fórmula E embola em prova ruim para brasileiros
Três Lagoas registra 70 novos casos positivos para Coronavírus nesta quarta-feira (12)
Em Rio Brilhante/MS| PRF apreende 207,4 Kg de maconha e skunk
Covid-19: sindicato paulista cogita pedir paralisação do Brasileiro
Vôlei: definidas datas para início do campeonato paulista 2020
Em Bandeirantes/MS| PRF apreende eletrônicos sem documentação fiscal
Mato Grosso do Sul registra 873 empresas abertas em julho, maior número em 20 anos
Vôlei: mercado segue aquecido antes da temporada 2020/2021
Polícia Militar Ambiental de Dourados autua empresa sucroenergética de Rio Brilhante em R$ 186 mil por incêndio em sua lavoura de cana no município de Sidrolândia
Inaugura em Água Clara escritório de Engenharia CVS e de Marketing com produção de conteúdo
Em Miranda/MS| PRF recupera cinco veículos
CRB e Oeste fecham rodada desfalcada da Série B do Brasileirão
Polícia Militar Ambiental de Bela Vista autua infrator em R$ 54 mil por desmatamento e exploração de madeira ilegalmente recentes descobertos por imagem de satélite
Palmeiras estreia no Brasileirão contra o Fluminense no Maracanã
Alternativas de entressafra podem ocupar áreas de até 30% para plantios mais tardios
 Polícia Militar realiza troca de comando do Pelotão de Inocência
Suzano apoia instituições de ensino na transição para a educação à distância em MS
Em sessão remota, Eduardo Rocha pede um minuto de silêncio pelas mais de 100 mil mortes por covid-19
Mesatenista cearense é contratado pelo Sporting, de Portugal
Operação Hórus – Polícia Militar Ambiental de Corumbá prende jovem de 28 anos com revólver e munições ilegais
Next
Prev

Bombeiro

2 de Julho, Dia do Bombeiro, conheça a história do Tenente Coronel Leandro Mota de Arruda

Publicado

Ser bombeiro é ultrapassar limites, enfrentar desafios, não temer e arriscar a própria vida. Ter a bravura de agir rapidamente em situações de alto risco para salvar o próximo faz da profissão de bombeiro umas das mais honradas.

Os bombeiros arriscam a vida em forma de inúmeras horas combatendo o fogo, fazendo resgates, salvando vidas com o passar dos anos. Dedicando as suas vidas em sacrifício para manter seguro a cidade e o meio ambiente.

O dia do bombeiro é uma data de agradecimento pelos serviços prestados, por ajudar a manter a sociedade mais segura, e de exaltar os bombeiros atuais e homenagear os aposentados ou aqueles que perderam a vida tentando proteger as pessoas.

Há 35 anos que Três Lagoas, Município do Leste de Mato Grosso do Sul possui o 5º GBM (Grupamento de Bombeiro Militar), e durante esses anos tivemos vários comandantes servindo o povo Três-lagoense e região.

Nos últimos oito anos o 5º GBM tem o comando do Tenente Coronel Leandro Mota de Arruda, que conta atualmente com 53 (cinquenta e três) militares, que abrangem a área de Três Lagoas, Água Clara e Brasilândia, um trabalho voltado para cerca de 150 (cento e cinquenta) mil pessoas nos três municípios, fora os flutuantes, com salvamentos diários em acidentes de transito, resgates, incêndios, salvamento de animais, e participando de uma nova realidade o Covid-19, onde a corporação tem o enfrentamento direto com a doença, com a barreira sanitária e o Drive Thru, que vem sendo realizado diariamente no batalhão.

Dessa forma caro leitor, nós do ArapuáNews não poderíamos deixar essa data tão importante como o Dia 2 de julho “Dia do Bombeiro”, passar em branco, e vamos contar um pouco da história do comandante Arruda, que trabalha diariamente no comando de nossos heróis.

Leandro Mota de Arruda nasceu em 12 de agosto de 1977 na cidade de Campo Grande-MS, filho de Evandro de Arruda “Sub Arruda” (80) e Odeilda Mota de Arruda (75).

Arruda teve uma infância sem eletrônicos, mas muito feliz e divertida, por ter seu pai militar das Forças Aéreas da Aeronáutica de Campo Grande, morava na Vila Militar, num condomínio fechado, foi onde teve seus amigos de infância e brincadeiras da época. Iniciou o primário na Escola Estadual  Martins Coelho na década de 80, em seguida estudou na Escola Estadual Brasilina Ferraz Monteiro, teve uma juventude ligado à igreja por  influência da mãe, participava muito de grupo de jovens, e agradece por essa juventude, que o livrou de caminhos errados.

Por influência do pai, que era da área de ciências exatas, e dava aula de matemática, fez o vestibular e foi aprovado a UFMS de Campo Grande-MS, onde frequentou inicialmente o curso de Engenharia Elétrica, mas após um semestre, viu que não era o que queria para sua vida profissional, e assim concorreu ao concurso da Policia Militar e de Oficial do Corpo de Bombeiros, passando nos dois concursos, a princípio sua escolha seria para Policia Militar, mas com agilidade do processo acabou indo para o Corpo de Bombeiros, e ingressou na carreira, no ano de 1996 frequentando então o Curso de Formação de Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal por três anos, em Brasília-DF.

Ao ser declarado aspirante oficial bombeiro militar iniciou a carreira em Campo Grande-MS onde pode ter uma grande experiência profissional na função de comandantes de socorro operacional além das atividades administrativas e de instrução nos mais diversos cursos realizados pela Corporação onde atuou como instrutor.

Em 2001 foi convidado, a servir em Três Lagoas-MS, cidade onde não tinha nenhum parente ou amigo, Porém, sem muita explicação e entendendo como um chamado, mudou-se para a cidade, onde serviu por três anos, sendo que neste período exerceu diversas funções no bombeiro local, porém, a de maior relevância sem dúvida foi a presidência da COMDEC (Comissão Municipal de Defesa Civil), sendo um dos primeiros passos de estruturação da defesa civil municipal, inclusive conquistando a primeira sede própria para a mesma.

Retornou a Campo Grande, onde foi chefe da seção de relações públicas da Corporação, chefe do serviço de Inteligência da Corporação, chefe do setor de vistorias da capital e região, na época em que à diretoria de serviços técnicos centralizava todas as vistorias da capital e região, além de assumir funções de comando no quartel do Coronel Antonino e ter sido subcomandante do 1°GB em Campo Grande.

Em Dezembro de 2012, foi convidado a assumir a função pertencente ao posto de Tenente Coronel mesmo ainda sendo major, como comandante do 5°GBM, em Três Lagoas-MS.

A paixão pela cidade já havia nascido no passado, porém, o status industrial e de desenvolvimento requeriam além da paixão pela cidade, um ímpeto de bem servir não só ao bombeiro, mas também ao município que merecia o melhor de seu trabalho.

No tempo em que esteve distante, antes de seu regresso a Três Lagoas, buscou formação acadêmica, realizando três pós-graduações na área de gestão.

LEIA A ENTREVISTA NA INTEGRA

Desde início de sua carreira Arruda veio superando as dificuldades que foram iniciadas em 2001 a 2003 no Curso de Formação de Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal em Brasília-DF.

“Por sete anos, pegamos experiência  na carreira, um desafio muito grande, e no 5º GBM,  todos os comandantes  foram desafiados e deram sua contribuição, ao tentar deixar uma corporação bem vista pela população, nossa ideia não é inventar nada, e sim fazer bem feito, atendendo a população, de bem servir, temos dificuldades como toda a instituição,  mas nosso desejo, amor a vida do bem servir tem que ser maior. É um desafio, nem todo dia você acorda bem, recebe notícias que não gostaria. Mas Deus está nos dando graças e forças, e nós temos conseguidos, todos juntos, vencer um dia após o outro”.

QUAL A PREOCUPAÇÃO DO COMANDO COM OS PROFISSIONAIS, NESSE MOMENTO EM QUE VIVEMOS O ENFRENTAMENTO DA PANDEMIA?

Uma preocupação que tira nosso sono, muitos nos entendem como não da linha de frente, mas nos somos, não podemos nem mesmo preparar nosso ambiente de trabalho que é a rua, quando chegamos num acidente, o local se cerca de perigos, como físicos, químicos, biológicos, de diversos riscos, que temos que usar diversos tipos de equipamentos (Epis), a natureza do serviço do bombeiro é muito vasta e hoje temos mais um perigo o Covid-19, fora outros riscos como hepatite, gripe, Aids, um risco do nosso dia-a-dia, e toda essa situação, fez mostrar como nós somos frágeis, e como bombeiro, precisamos estar capacitados, preparados, equipados, para atender diversas situações, então é uma preocupação muito grande com a Covid-19, mas sempre lembramos que estamos expostos a diversos tipos de risco, perigos invisíveis, como o caso do Covid-19. A ideia de capacitação, treinar para salvar, é um lema constante da nossa equipe.

O salvamento que ficou gravado na vida do Tenente Arruda foi um acidente que aconteceu na avenida Costa e Silva na Capital Campo Grande, numa perseguição policial que passou em frente ao batalhão, que acabou num grave acidente envolvendo os policiais, que estavam conduzindo uma motocicleta, o policial fora arremessado na colisão, saindo o capacete, os bombeiros saíram em socorro e ao chegar no local um dos policiais estavam com um traumatismo encefálico. “Tentei salvar o policial, mas não foi possível. E depois descobri que era irmão do colega de turma, e vem um sentimento de culpa que poderia ter feito algo a mais, uma situação que me marcou muito, com sensação de fracasso, e depois  a gente entende  que Deus está no controle de todas as coisas, que somos seres humanos, tive várias ocorrências em minha vida, mas atender acidentes que envolvem crianças também não é fácil, ainda mais depois que entendemos o que é ser pai e ter uma família”.

COMO FOI SUA INFÂNCIA EM CAMPO GRANDE?

Uma Infância boa, por meu pai ser militar das forças aéreas da aeronáutica, morávamos na Vila Militar, num condomínio fechado, e brincávamos com muitas brincadeiras daquela época. Comecei meus estudos na Escola Estadual Lucia Martins Coelho na década de 80 quando Lucio Coelho era prefeito. Em seguida continuei Escola Estadual Brasilina Ferraz Monteiro onde terminei o colegial, tive uma juventude ligado à igreja por influência de minha mãe, participava muito de grupo de jovens, e agradeço por essa juventude, que me livrou do mal.

COMO FOI O PREPARO PARA A FACULDADE?

Como meu pai, era da área de ciências exatas, e dava aula de matemática, eu era muito cobrado. Naquela época tive que estudar muito, para ingressar na Faculdade Federal de Engenharia Elétrica, sempre tive na área de exatas, e olhava a concorrência, só tinha elétrica e civil, e notei que não era a profissão da minha vida, fiz um ano, quando passou o primeiro semestre em 1995, com várias notas vermelhas, fiquei desesperado e frustrado e queria muito trabalhar, minhas primeiras notas não eram boas, muita matemática, então decidi abandonar a faculdade, e atualmente estou terminado a engenharia de produção.

O CONCURSO

Sempre queria trabalhar, surgiu então a ideia do concurso, meus pais não queriam, principalmente meu pai, dizia ter investido em mim para fazer a Universidade Federal, e ficou muito chateado, já que não queira mais o curso. Deus me tocou no coração, e comecei a batalhar, com os estudos para o concurso do Policia Militar e Bombeiros.

Confesso, queria ser militar, acabei passando nos dois concursos em 1996, tinha medo do bombeiro pela engenharia e na PM era mais direito, mas aconteceu mais uma vez, Deus tomou conta da minha vida, num concurso muito concorrido, consegui passar nos dois, mas como o concurso do bombeiros teve mais agilidade no processo como psicotécnica, exames médicos e outros. Deu tudo certo, e fiquei três anos na academia no Distrito Federal, anos bem puxado, principalmente o primeiro ano.  O pior treinamento foi o trabalho em altura, tinha fobia com altura, e perdi esse medo, outro treinamento difícil era na água gelada, foram momentos de muita superação. De 1996 a 1998, tivemos muitas aulas de engenharia de cálculo, treinamento de bombeiros na área de salvamento, aquático, incêndio, terrestre e alturas. Após o terminou me apresentei em MS num estágio de seis meses em Campo Grande no quartel sede, um local de verdadeiro aprendizado (CFO), em questão operacional, e de muitos salvamentos de acidentes automobilísticos.

VINDA PARA TRÊS LAGOAS

2001 tive a oportunidade de vir para Três Lagoas,  na saída do capitão Barbosa, queria vir para o Interior, e fiquei por quase três anos em Três Lagoas, e aprendi muito com vários profissionais, em 2003 retorno para Campo Grande, onde senti a necessidade de voltar para Capital e fiquei por nove anos por várias funções, como area técnica, comando de unidade, sub comando de grupamento, até chegar 2012, na SEFAP onde formei muitas turmas,  para várias turmas que passavam entre 2003 a 2007.

Em 2012 com saída do Coronel De Melo, já casado com Claudia,  retornei para Três Lagoas, por ser Major fiquei como voluntario, com a intervenção do Coronel De Melo, que agradeço muito, mesmo sendo Major vim ser comandante do 5º GBM.

COMO ERA O BATALHÃO NAQUELA ÉPOCA?

Era uma estrutura antiga que teve algumas reformas, mas sempre tímidas, com dificuldades muito grande, os comandos que passaram, tiveram uma dificuldade de manter o operacional, como viaturas, um grande desafio a todos os comandantes que passara aqui, de manutenção da frota.

Mas todos notavam que a estrutura física precisava de uma grande reforma, o Coronel De Melo e equipe, já tinha feito um trabalho prévio com as medidas mitigatórias, de ser contemplado e a tropa que sugeriu como deveria ser ampliado o quartel. Só que isso estava no papel, e quando cheguei, foi bem na época que estava correndo a licitação, uma empresa ganhou e acabou falindo, e a obra ficou parada por um ano e meio, e quem passava em frente comentava que era uma obra faraônica, nunca acabaria, e após lutas documentais e de valores, foram feitas uma nova licitação. Em 2015 entra a figura do Coronel Marcelo, ficou um ano e conseguiu nos ajudar com essa obra, e graças a Deus conseguimos terminar a obra. Em 2016 reassumo o comando novamente e assim conseguimos firmar vários convênios, que ajuda na manutenção da unidade, temos o maior desafio com contingente, já chegamos a ter 77 militares e voltamos a 53 militares, porem temos um concurso Estadual em andamento, com formação de novos soldados e oficiais especialistas. O 5º GBM teve um avanço muito grande, e atribuo o trabalho de todos que ajudaram nessa corporação.

O PROJETO BOMBEIRO DO AMANHÃ, COMO SURGIU?

Um projeto que surgiu em Campo Grande e foi inserido em Três Lagoas, para alunos que estavam enquadrados na Assistência Social, mas comecei a ser abordado por pais que que não faziam parte dos alunos da Assistência Social. E assim, tivemos a complementação do Bombeiros do Amanhã, uma parceria do Bombeiros  e dos pais que nos ajuda com lanches, uniformes, e nos bombeiros damos as normas do ensinamento, como respeito, ajuda, disciplina e hierarquia, um sucesso que já dura 3 anos, não consigo atender todos os pais, tem sido muito gratificante, como bombeiros do amanhã e Complementar na sexta-feira, recebemos muitos elogios, respeitos e carinho da população. Uma grande satisfação em criar cidadão de bem, temos casos de meninos que saíram daqui, com grandes cidadãos, é muito gratificante.


UNIDADE AÉREA DE SALVAMENTO, É POSSÍVEL ESSE SERVIÇO NO NOSSO MUNICÍPIO?

Durante a entrevista demos a ideia ao Comandante, uma união, Estado, Prefeitura e empresas de Celulose, para a aquisição de uma unidade de salvamento aérea, já que o Município de Três Lagoas não possui esse tipo de salvamento.

Realmente é algo de conversar, um helicóptero seria uma ótima ideia, resolveria o problema do grande movimento de nossas rodovias com essa grande distância, hoje para nós é uma realidade a grande distancia de alguns salvamentos que vem ocorrendo em nossa região, que quanto mais rápido o salvamento, vidas serão salvas.

COMO O ARRUDA É COM A FAMÍLIA?

Sou muito ligado a minha família, minha esposa, confidente a mulher que amo, meu filhos, Breno (05) anos e Benicio de (09) anos, são meus presentes, minha família é base de tudo, aprendi isso com meus pais, e tento passar aos meus filhos.

Sou visto como uma pessoa ante social, por não participar de grupos como futebol, pescaria, etc. Meu tempo disponível é com minha família.

Tenho um irmão Luciano, meu brother, parceiro, que mora em Campo Grande e administra uma Conveniência,  sou muito fã dele.

COMO É O ARRUDA COM OS PAIS?

Meu pai Evandro de Arruda “Sub Arruda” de 80 anos, militar aposentado da aeronáutica, teve uma história de superação, aos 14 anos já não tinha pai e nem mãe, onde morava numa fazenda em Aquidauana, em época de grilagem de terra, foi praticamente expulso da região de Aquidauana, e veio morar em casa de parentes,  em Campo Grande, e teve que trabalhar de engraxate de sapatos na avenida Barão do Rio Branco, e com ajuda de um cunhado, conseguiu entrar como soldado na base área de Campo Grande, sem praticamente nem estudo, viu que tinha que estudar, e com muito sacrifício, terminou o estudo, foi promovido a Sargento e virou especialista.  Já minha mãe Odeilda Mota de Arruda de 75 anos, aposentada Servidora Pública, já com 18 anos perdera os pais, e teve que trabalhar em casa de famílias com serviços domésticos e foi terminar o estudo com uma certa idade, e se conheceram e casaram com 35 e 30 anos, passaram por muitas dificuldades, mas venceram na vida, com muita humildade e me ensinaram a respeitar os mais simples, temos origem com pessoas ligadas ao campo, tio avô e avó, ligada a área rural, que sempre trataram a gente com muito carinho, tenho muito respeito a essas pessoas, que me ensinaram, a ser humano melhor, pode ter uma história de vida diferente com acesso de vida diferente, as oportunidades elas aparecem e desaparecem de nossas vidas.

CAMPO GRANDE

Campo Grande minha terra Natal, um lugar de boas lembranças de minha infância e juventude, onde vivem meus pais, mas, hoje sinto Três Lagoas como minha cidade.

TRÊS LAGOAS

Três Lagoas, sou apaixonado, uma cidade boa de se viver e tende a melhorar a cada dia, uma cidade de oportunidades, trabalho, com o desenvolvimento econômico e estrutural, sou feliz aqui.

RELIGIÃO

Sou Evangélico Cristão Reformado, acima de tudo gosto de dizer que sou cristão,  cheio de falhas, entendo minhas falhas, por isso que sou Cristão, que preciso de um salvador.

FAMÍLIA

Casado com Claúdia dos Santos Moreira e pai de Benício Moreira de Arruda e Breno Moreira de Arruda. Família é minha base, procuro até falar pra mim mesmo, que tenho que focar mais em Deus, do que na família meu porto seguro.

SAÚDE

A saúde é algo que a gente teme, fui pai com idade mais avançada, que eu possa ter muita saúde para cria-los e educa-los, conduzi-los a um bom caminho.

SER BOMBEIRO

Ser bombeiro é uma dádiva, privilégio, sacerdócio, um presente, mas acho que todos devem encarar sua profissão da mesma forma, não digo ser bombeiro é melhor que qualquer   outra profissão, toda profissão tem seu valor, de contribui para a sociedade de alguma forma. Quando a gente tem a consciência do nosso papel de indivíduo na nossa sociedade, ficamos gratos pelo aquilo que fazemos, sou muito grato a Deus,  e as pessoa que nos apoiam e valorizam nosso trabalho, sei que sou muito falho, preciso corrigir muita coisas, principalmente dentro do meu serviço, é um privilégio uma honra, um dia vou lembrar tive a oportunidade de ser bombeiro. Espero poder honrar o período que aqui estiver.

UM ÍDOLO NA PROFISSÃO

 Coronel Pereira dos Santos, um oficial comprometido, em servir bem a sociedade, deixando um legado, uma história, sempre cobrava dos oficiais e praças, e se colocava no lugar de outros,  um homem humano, tive a honra e o privilégio de trabalhar com ele, que dizia “ao brado sempre”, pela dedicação, uma pessoa que me espelho muito, tive o privilégio, e um apreço muito grande.

UMA MENSAGEM AO JOVEM SOBRE A PROFISSÃO

Acredite, no começo fiz um concurso meio incrédulo, não tinha um sonho de ser bombeiro, quando vejo uma criança com sonho de ser bombeiro, se Deus está dando esse sonho pra você, busque, dedique, estude, persista no seu sonho, só assim que você conseguirá, nunca desista, tudo é possível. Não tem limites tudo pode ser superado.

MENSAGEM AOS BOMBEIROS DO 5 GBM

A palavra que deixo é gratidão, que Deus continue capacitando o senhores, sou muito feliz de estar a frente deste batalhão, uma honra, privilégio, sei que sou falho, gostaria aqui de externar a toda sociedade Três-lagoense meu carinho, admiração, respeito, a cada um dos heróis bombeiros militares, não só de Três Lagoas, mas de todo Estado e Brasil, por ser guerreiros abnegados, que não se abatem a cada a nova missão, com dificuldades, novas doenças e riscos, o bombeiro não se abate, veste a camisa, abraça a missão, entende que nós temos que ser o refúgio, daqueles que precisão de socorro, meu muito obrigado, que Deus continue usando a vida de vocês, e peço que continue me capacitando, para bem servir a sociedade, agradeço a cada um deste batalhão, sem exceção, que graças a Deus temos uma unidade que faz muito pela população, meu muito obrigado.

AÇÕES QUE MARCARAM A SEMANA NACIONAL DE PREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

Diversas ações  marcaram o 5º GBM de Três Lagoas, na Semana Nacional de Prevenção contra Incêndio e Pânico, um momento diferente da pandemia, as atividades foram readequadas, que eram pautadas com as crianças e escolas e esse ano não foi possível, porem para não passar em branco, mantivemos a campanha do agasalho, entregando os agasalhos no Lar dos Idosos, com doações de sangue no junho vermelho, sem aglomeração com 5 militares por dia, para incentivar e demonstrar que é algo totalmente seguro, num ambiente tranquilo para que se faça a doação. No dia 2 de julho Três Lagoas acorda com Alvorada Festiva com sirenes ligadas nas principais avenidas de Três Lagoas. Uma homenagem que a corporação a cidade que acolhe tão bem a corporação, que a população abraça a corporação, uma maneira de lembrar nosso aniversario. E amanhã 3 de julho por motivo do combate ao Covid-19, alguns militares serão homenageados com um evento bem simples, finalizou o Tenente Coronel Leandro Arruda.

CONHEÇA O CURRICULUM DO TENENTE CORONEL LEANDRO MOTA DE ARRUDA

Nascido em 12 de agosto de 1977 ingressou na Corporação Bombeiro Militar em 14 de fevereiro de 1996.

 FORMAÇÃO ACADÊMICA

Curso de formação de oficiais Academia de Bombeiro Militar do Distrito Federal em parceria com a UNB (Brasília-DF), outorgando o título de Engenharia de Incêndio.

  • Curso de pós-graduação “lato sensu” em planejamento estratégico pela faculdade AEMS de Três Lagoas-MS.
  • Curso de pós-graduação “lato sensu” em gerenciamento de crises e desastres pela UGF de Brasília-DF.
  • Curso de pós-graduação “lato sensu” em gestão de segurança pública pela UNITOLEDO de Araçatuba-SP. (C.A.O)
  • Curso de pós graduação “lato sensu” em altos estudos e gestão estratégica em segurança pública pela UEMS. (C.S.B.M.)

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

  • Trabalhou no 1º Grupamento de Bombeiros em 1999 na chefia da 3ªseção de Estado Maior daquela unidade
  • Foi transferido para Três Lagoas-MS em junho de 2001, onde na maior parte do tempo desempenhou a função de subcomandante.
  • Desempenhou também a função de coordenador municipal de Defesa Civil em Três Lagoas em 2002 e 2003.
  • Subcomandante do Centro de Formação de Praças, 2003 a 2006
  • Chefe da 2ª seção do Estado Maior Geral (Inteligência), 2006-2007
  • Chefe do setor de vistorias da Capital na Diretoria de Serviços Técnicos 2007-2009
  • Chefe da 5ª seção de Estado Maior Geral (Relações Públicas) – 2010
  • Subcomandante do 1ºGB, 2011-2012
  • De 2003 a 2012 sempre atuou no Centro de Formação de Praças nos diversos cursos de formação e aperfeiçoamento de praças que foram realizados nesses anos na disciplina de Inteligência e de no Segurança no Trabalho.
  • Instrutor e orientador de monografias no curso de pós graduação de gestão em segurança pública CAO BM 2012 pela UNITOLEDO

CURSOS E QUALIFICAÇÕES

  • Curso de Inteligência da ABIN (agência brasileira de inteligência)
  • Curso de Inteligência pela SENASP (secretaria nacional de segurança pública).
  • Curso de combate a incêndio florestal pela defesa civil nacional
  • Curso de perícia de incêndio florestal pelo IBAMA
  • Curso de formação de formadores educacionais pela Escola de governo MS.
  • Curso de especialização em vistoria técnica, atuando também como instrutor desta especialização no curso de habilitação de vistoriantes.
  • Curso de cerimonial e protocolo direcionado ao oficial de relações públicas do CBMMS pelo SEBRAE-MS
  • Curso de Sistema de Comando de Incidentes pela Secretaria nacional de segurança pública.
  • Curso de Intervenção em Emergências com Produtos Perigosos pela Secretaria nacional de segurança pública.
  • Curso de atendimento a emergência pré-hospitalar pela secretaria nacional de segurança pública.
  • Curso de polícia comunitária pela Secretaria nacional de segurança pública.
  • Curso de sistema de comando de incidentes pela secretaria nacional de segurança pública.

CONDECORAÇÕES 

  • Condecorado com a medalha de 10 anos de bons serviços prestados.
  • Condecorado com a medalha de 20 anos de bons serviços prestados
  • Condecorado com a medalha imperador Dom Pedro II, do Corpo de Bombeiros Militar do estado de Mato Grosso do Sul.
  • Condecorado com o título de “cidadão treslagoense”
  • Condecorado com a medalha “Tiradentes” da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul.
  • Condecorado com a medalha do mérito policial militar

ATIVIDADES EXERCIDAS ATUALMENTE

  • Atualmente comandando o 5ºGrupamento de Bombeiros de Três Lagoas-MS que abrange também os municípios de Água Clara e Brasilândia.

 

Vamos entrevistar o Tenente Coronel Leandro Mota de Arruda comandante do 5° Grupamento de Bombeiros de Três Lagoas em homenagem ao Dia do Bombeiro

Posted by Portal de Notícias ArapuáMS on Tuesday, June 30, 2020

Comentários Facebook

Bombeiro

Com inovação e sustentabilidade, bombeiros desenvolvem suporte para ferramentas de salvamento

Publicado

por

 

.

Inovação e sustentabilidade no serviço público são características que melhoram a prestação de serviço à população. Utilizando esses conceitos, militares do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul desenvolveram suportes para viaturas que dão mais segurança no transporte de ferramentas de desencarceramento.

Na linguagem militar, o desencarceramento é o nome dado à operação de salvamento de vítimas presas em ferragens de automóveis, aeronaves ou qualquer outro ambiente com estrutura metálica. Nesse tipo de missão é necessário utilizar ferramentas que cortem essas estruturas.

Como essas ferramentas precisam de cuidados específicos, o Centro de Suprimento e Manutenção (CSM) do Corpo de Bombeiros desenvolveu suportes que fixam os equipamentos às viaturas, prevenindo danos tanto nos instrumentos como nos veículos.

“Os suportes são confeccionados aqui mesmo. Dessa forma não tem atrito, não desgasta o corpo dessas ferramentas. O alumínio tem uma espessura de três milímetros, é moldado e a ferramenta fica fixa ao suporte”, destaca o subtenente Flávio Aparecido João.

Outro aspecto destacado pelos militares é a questão ambiental. “Todos suportes são produzidos com material reaproveitado, evidenciando assim a preocupação da Corporação com a sustentabilidade ambiental”, destaca os bombeiros.

Confira no vídeo mais detalhes:

Comentários Facebook
Continue lendo

Bombeiro

Acidente na BR 262 entre Três Lagoas e Água Clara deixa carro destruído e casal machucado

Publicado

Mais um grave acidente de trânsito foi registrado na BR 262 que liga Três Lagoas à Água Clara, dessa vez foi no Km 92 da rodovia.

A equipe do Carpo de Bombeiros de Três Lagoas do 5º GBM foram acionados na tarde de sábado (18) para um atendimento na BR 262, quando chegaram no local encontraram um veículo Gol totalmente destruído após um capotamento.

No veículo estava um casal que seguia sentido Campo Grande, o homem de 64 anos estava fora do carro com ferimentos na cabeça e recusou atendimento. Já a mulher de 59 anos estava presa às ferragens, com ferimentos na face, no braço e dores no peito, foi retirada do veículo, imobilizada e conduzida para o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora de Três Lagoas.

No impacto do acidente, o veículo Gol Volkswagen de cor preta com placas de Araçatuba-SP, foi jogado para fora da rodovia, após vários capotamentos, além da equipe dos bombeiros, a PRF esteve no local dando todo suporte no trânsito.

Até o fechamento desta matéria, não soubemos o estado de saúde da mulher.

Comentários Facebook

Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

BRASILÂNDIA

POLICIAL

Mais Lidas da Semana