TRÊS LAGOAS MS
  Últimas
Estudo de viabilidade da ferrovia Malha Oeste avança e licitação pode sair no segundo semestre
Governo lança segunda etapa do programa Estágio Supervisionado e Capacitação Técnica do MS
Quarta-feira continua com tempo estável, sem previsão de chuva no Estado
Copa dos Campeões de basquetebol e futsal de 15 a 17 anos começa nesta quarta-feira em Coxim
Desde 2017, estudantes da EE 11 de Outubro realizam aulas de capoeira
Secretaria de Meio Ambiente doa óleo usado para pessoas que fazem sabão em Água Clara
Polícia Civil de Água Clara prende professor de música suspeito de abusar sexualmente de aluna de 9 anos
Polícia Civil de Três Lagoas fecha boca de fumo e prende homem em flagrante por tráfico de drogas no residencial Novo Oeste
Autores dos furtos em hamburguerias na Lagoa Maior são identificados pela Policia Civil de Três Lagoas
Cruzeiro vence no Mineirão e amplia vantagem na liderança da Série B
Internacional perde para Colo-Colo e se complica na Sul-Americana
Centro de Promoção da Saúde e SOS são inaugurados pela Unimed Três Lagoas
Corinthians fica no 0 a 0 com o Boca Juniors pela Libertadores
Athletico-PR derrota Libertad por 2 a 1 na Arena da Baixada
Polícia Militar prende autores por tráfico de drogas e apreende 188 kg de drogas
MPE´s lideram criação de empregos formais em 2022
Suzano está com três processos seletivos abertos para Três Lagoas (MS)
Chuva e neblina podem comprometer a segurança no trânsito
Design de Interiores EAD incorpora proposta biofílica na UNIGRAN Decor
Em visita de manutenção, HNSA que já é ONA Nível 1, recebe retorno positivo de avaliadores do IBES
Prefeito de Sonora, que é também presidente do Cointa, assina contratos de gestão
Bracell abre inscrições para Programa de Trainee 2022
Libertadores: Hulk perde pênalti e Galo empata na ida das oitavas
Com gol de Gabriel Teixeira, Grêmio derrota Londrina na Série B
Governo entrega veículo para transportar famílias atendidas pelo Cotolengo e doa casacos
Polícia Militar Rodoviária apreende três cargas de contrabando e descaminho, na MS 164, em Maracaju
Brasil encerra Pan de Ginástica de Trampolim com nove medalhas
Liga das Nações: seleção feminina bate China em abertura da 3ª etapa
Governo arca com passe da Rede Estadual de Ensino, mas quer tarifa congelada
Coluna – Brasileirão está mais difícil do que nunca
Next
Prev

Tecnologia

Identidade Facial: Quando o rosto é sua mais nova identidade

Publicado

Quando somos identificados numa foto no Facebook, o software biométrico lembra do nosso rosto de maneira que ele pode ser reproduzido em outras fotos. Segundo o Facebook, isto aprimora a experiência do usuário. Mas os defensores da privacidade afirmam que a tecnologia da companhia – que foi proibida na Europa e no Canadá depois que foram levantados temores sobre seu uso – só deveria ser usada com autorização explícita.

À medida que o uso comercial do reconhecimento facial está se expandindo para substituir os logins com senha, encontrar pessoas em fotos, e algum dia até personalizar as telas para os consumidores que navegam em lojas, levanta perguntas sobre privacidade.

Este é um dos motivos pelos quais o governo americano decidiu participar de um grupo de trabalho para criar normas para companhias que utilizam o reconhecimento facial – mesmo que o seu emprego seja voluntário. “Os dados do reconhecimento facial podem ser coletados sem o conhecimento de uma pessoa”, afirmou Jennifer Lynch, advogada da Electronic Frontier Foundation, um grupo de defesa dos direitos à privacidade sediado em São Francisco. “É muito raro uma impressão digital ser coletada sem o conhecimento da pessoa.”

No mês passado, grupos de defensores da privacidade alegaram que a oposição da comunidade de negócios à solicitação prévia do consentimento para uso da tecnologia foi o motivo para abandonarem as reuniões com o governo.

A Agência Nacional de Telecomunicações e Informações do Departamento do Comércio, que patrocinou as conversas, pretende continuar o processo na próxima terça-feira sem a participação da maioria dos defensores da privacidade.
“O processo tem mais força quando todas as partes interessadas participam e estão dispostas a lutar por todas as questões”, disse Juliana Gruenwald, uma porta-voz da agência.

Conhecimento prévio

O Facebook defende o uso da tecnologia de reconhecimento facial. Ela funciona atribuindo números a características físicas, como a distância entre os olhos, nariz e orelhas, a fim de criar uma impressão facial única que possa ser usada para identificar alguém que tenha sido já identificado numa foto. A tecnologia apresenta um recurso da fotografia chamado “sugestão de marcação” que aparece automaticamente quando os usuários abrem uma conta no Facebook.

As sugestões são feitas somente para os amigos de um usuário. “As sugestões de marcação tornam mais fácil para os amigos fazerem as recíprocas marcações nas fotos”, disse o Facebook num comunicado por e-mail. “E quando alguém é alertado que foi marcado numa foto, será mais fácil comentar, contatar a pessoa que a compartilhou, ou acionar o Facebook.” Os usuários podem sair a qualquer momento, diz o Facebook. Mas isto exige que eles modifiquem suas configurações.

Política falha

“O Facebook não está obtendo autorização”, afirmou Alvaro Bedoya, diretor executivo do Centro para a Privacidade & Tecnologia da Georgetown University, que abandonou as reuniões americanas. “O reconhecimento facial é uma das categorias de dados em que é necessário um consentimento muito bem especificado e claro”. O enfoque do governo dos EUA para o uso regulamentado dos dados faciais pelas companhias não é adequado, na opinião dos ativistas.

Eles indicam o exemplo da Europa, onde uma rigorosa legislação a respeito da privacidade obrigou o Facebook, em 2012, a deletar dados coletados para o recurso de sugestão de marcação depois de uma investigação empreendida pelas autoridades irlandesas.

As sugestões também foram retiradas no Canadá. “O que preocupa em especial na questão da privacidade é o fato de que o Facebook tem a capacidade de combinar dados biométricos faciais com amplas informações sobre os usuários, inclusive dados biográficos, sobre localização, e associações com amigos”, informou o Escritório da Comissão de privacidade num relatório de 2013 sobre o reconhecimento facial.

Bedoya, que assessorou o senador democrata Al Franken, de Minnesota, sobre política da privacidade, disse que outras companhias da internet conseguem autorização. Ele mencionou o Google que dá aos usuários do seu aplicativo a opção de usar a identificação da face ativando o recurso “encontre meu rosto”. Companhias como Microsoft, que está introduzindo o reconhecimento facial no Windows 10, e a MasterCard, que pretende implantar a verificação de selfies para pagamentos online, exigem o download de um aplicativo ou a compra de hardware. Essas ações podem verificar o consentimento, segundo os defensores da privacidade.

“É uma questão complicada”, observou Carl Szabo, assessor de política para a NetChoice, uma associação de companhias da internet como o Facebook, Google e Yahoo! “Minha preocupação é que se adotarmos isto, não daremos a esta tecnologia a oportunidade de florescer e proporcionar algumas inovações importantes que hoje sequer consigo imaginar.”

Szabo disse que é a favor de um código de conduta que exija que companhias que usam o reconhecimento facial sejam transparentes e adotem algum tipo de aviso.

Blog Estadão

Comentários Facebook

Tecnologia

Smart Home: dicas para automatizar sua casa

Publicado

Com a tecnologia cada vez mais avançada, ter uma casa automatizada e contar com os recursos disponíveis para facilitar a vida cotidiana é, sem dúvidas, uma das grandes vantagens do mundo moderno.

E, seja com lâmpadas inteligentes – que apagam e acendem mediante comando de voz – ou eletrodomésticos que funcionam à um clique, tudo isso pode estar na palma da sua mão, precisando apenas de um celular.

Se você, ainda não se rendeu aos encantos desse tipo de tecnologia, mas quer saber como funciona e quais as vantagens em ter uma casa inteligente, continue acompanhando o conteúdo, que nós vamos te explicar!

O que é smart home?

O conceito de smart home é baseado na internet das coisas e, basicamente, refere-se ao processo de conectar os objetos a uma rede na nuvem de dados e a internet, capaz de automatizar seu funcionamento.

Ele pode ser aplicado a diferentes eletrônicos da sua casa, tornando a utilização muito mais fácil e simplificada.

Como deixar sua casa mais inteligente?

Conhecer o que é smart home te deixou mais familiarizado com a ideia e você deseja automatizar sua casa e deixá-la mais inteligente? Então descubra a seguir como é possível implantar essa tecnologia no seu lar!

Escolha um ecossistema

O primeiro passo para automatizar sua casa é escolher o ecossistema no qual os gadgets – dispositivos eletrônicos portáteis – serão conectados. Essa é uma etapa indispensável, que determinará o restante do andamento do seu projeto.

Atualmente, existem três principais sistemas que podem ser utilizados:

  • Alexa: desenvolvida pela Amazon, trata-se de uma assistente virtual que permite a conectividade por comandos de voz, e possui uma ampla gama de produtos para tornar sua casa inteligente;
  • Google Nest: esse ecossistema faz parte do time Google Assistente e, assim como a opção anterior, utiliza os comandos de voz para acionar os dispositivos a ele conectados;
  • Apple HomeKit: ecossistema do grupo Apple direcionado aos usuários que utilizam os demais produtos da marca, conta com o auxílio da Siri para facilitar tarefas das mais simples às mais complexas no dia a dia.

Vale lembrar que a escolha deve ser feita com base em uma série de fatores que vão influenciar na experiência final: preços dos produtos, facilidade no uso, compatibilidade com dispositivos que você já tem, dentre outros.

Contrate uma boa internet

Ter uma boa internet que pegue até nos cantos mais remotos da casa é fundamental para que seu ecossistema de smart home funcione perfeitamente.

Portanto, a dica é contratar um plano que atenda às necessidades do seu lar de acordo com o tamanho da casa, bem como contar com a ajuda de roteadores e repetidores de sinal para garantir que nenhum cômodo fique desassistido.

Afinal, sem internet, você não poderá acionar os comandos remotamente, uma vez que a conectividade é a premissa do conceito.

Escolha um hub central

Embora os comandos possam ser acionados por dispositivos móveis – tablets e celulares – é importante definir um hub central – central de controle principal – para que todos os moradores possam acionar os dispositivos conectados sempre que necessário.

No caso dos usuários que optam pela Alexa, o sistema usado costuma ser a Echo. Já para quem escolheu o ecossistema Apple, o HomePod é o principal centro de controle. O Google Nest por sua vez, cumpre a função para os usuários Android.

Quais processos podem ser automatizados?

São muitos os itens que podem passar pela automatização na sua casa e facilitar ao máximo o seu dia a dia. Conforme mencionamos acima, a lista é extensa e vai desde tomadas inteligentes, até eletrodomésticos que podem ser acionados por comandos de voz.

Em linhas gerais, é preciso ter em mente que, basicamente tudo que vai conectado à energia elétrica pode ser automatizado. A seguir, separamos os principais pontos para iniciar sua smart home.

Iluminação

Os sistemas de iluminação costumam ser o ponto de partida para quem quer ter uma casa mais inteligente.

Isso porque, a possibilidade de apagar a acender as luzes remotamente ajuda não só a economizar energia, como também torna tudo mais fácil e prático.

Para funcionar, no entanto, devem ser instalados sensores, lâmpadas e interruptores especiais que se conectem com o ecossistema escolhido.

Segurança

Outra grande vantagem em ter um ecossistema inteligente em casa está na possibilidade de automatizar os sistemas de segurança do seu lar.

Essa automação vale tanto para câmeras de segurança, quanto para alarmes, trancas de portas e outros elementos que mantém sua casa segura, permitindo que você controle-os de onde estiver.

Entretenimento

Para quem não abre mão de um momento de relaxamento, saiba que os gadgets de casa inteligente voltados para o entretenimento estão cada vez mais sofisticados e vão desde o acionamento da televisão, por exemplo, à escolha de uma série ou opção de streaming.

No entanto, assim como no caso dos demais objetos automatizados, é preciso ter aparelhos que permitam a conectividade, ou seja, que possuam tecnologia smart.

Vale lembrar que os objetos substituídos não precisam necessariamente ser jogados fora, doados ou vendidos: é possível contar com uma solução de guarda móveis para que sejam armazenados até que se queira usá-los novamente.

Isso vale não só para eletrodomésticos, mas também para equipamentos que não esteja usando, móveis que não estejam mais de acordo com sua casa inteligente e outros pertences que não são usados frequentemente no dia a dia.

Afinal, se o objetivo é facilitar o cotidiano, nada melhor do que ganhar espaço para as novas tecnologias, sem, é claro, precisar abrir mão das antigas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Axis lança câmera com fabricação própria protegida contra explosões

Publicado

O modelo PTZ, AXIS XPQ1785, chega ao mercado com analíticos para a detecção precoce de incêndios em grandes áreas

A câmera AXIS XPQ1785 é a primeira protegida contra explosões da Axis Communications fabricada internamente pela empresa sueca líder mundial em vídeo em rede. O modelo PTZ é projetado para monitorar grandes áreas e conta com certificação para o uso em zonas perigosas, como fábricas, plataformas de petróleo, indústria, e áreas com risco iminente de incêndios, como reservas florestais, em todo o mundo. O equipamento chega ao mercado com uma solução analítica de detecção de fumaça e incêndio pré-instalada, que fornece um nível adicional de segurança para a identificação precoce de incêndios, uma vantagem real em aplicações relacionadas à saúde, segurança e meio ambiente.

“Estou certo que muitas pessoas já sabiam que a Axis tinha câmeras protegidas contra explosão em seu portfólio de produtos há anos, mas uma câmera self-made deste tipo oferece inúmeras vantagens. Agora podemos otimizar o design de todos os aspectos do equipamento, desde o sistema ARTPEC no chip até a caixa à prova de explosão. Além disso, os clientes têm a tranquilidade de poder acessar todos os recursos avançados das câmeras Axis e, ao mesmo tempo, desfrutar de proteção máxima contra em situações críticas”, explica o gerente global de produtos e responsável pelas câmeras protegidas contra explosão da Axis Communications, Jesper Olavi.

A câmera fabricada em aço inoxidável (316L) possui certificações internacionais Classe I/II/III, Divisão 1 e Zona 1/21 para o uso em zonas perigosas – atendendo aos requisitos NEC, CEC, ATEX, IECEx e outros. Equipada com a solução analítica de detecção de fumaça, é possível identificar sinais de fumaça ou fogo em ambientes potencialmente inflamáveis, ajudando a proteger as pessoas e minimizar os riscos.

“O controle do design da caixa é essencial, pois permite adaptar a estrutura às características da câmera, em vez de ter que fazer o contrário. Assim, a caixa à prova de explosão nunca limitará as possibilidades de uma câmera Axis, em aspectos como campo de visão, faixa de temperatura de trabalho ou opções de conectividade. Além disso, as certificações internacionais e os números de peça exclusivos se traduzem em maior simplicidade, reduzindo os prazos de entrega, melhorando a disponibilidade em todo o mundo e oferecendo aos clientes grande flexibilidade de implantação” complementa Olavi.

Principais recursos da AXIS XPQ1785:

  • Certificações internacionais para áreas classificadas
  • Analíticos de detecção de fumaça
  • Zipstream e Lightfinder
  • HDTV 1080p e zoom óptico de 32x
  • Suporta temperaturas de -40°C a 60°C

Ultraresistente, o modelo ainda facilita o monitoramento remoto dos processos de produção, reduzindo ao mínimo as visitas profissionais a ambientes restritos e com risco de explosão. Além disso, pode usar energia CA de 110-230V, portanto, nenhuma fonte de alimentação externa é necessária. E as portas RJ45 e SFP garantem uma instalação fácil em diferentes cenários. “Com a fabricação interna das câmeras protegidas contra explosão, podemos garantir desempenho e qualidade em todos os níveis, além de integrar a cibersegurança em todas as etapas da cadeia de suprimentos. Temos total controle de todo o processo e, assim, podemos aproveitar ao máximo nossos 40 anos de experiência na área de produção”, finaliza o gerente global de produtos .

Para mais informações sobre as soluções Axis, acesse: www.axis.com

Siga-nos no LinkedIn, Facebook, Twitter e Instagram

Sobre a Axis Communications

A Axis oferece soluções de segurança inteligentes para um mundo mais seguro e eficiente. Líder de mercado no segmento de vídeo em rede, a Axis está sempre na vanguarda do setor, graças ao lançamento contínuo de produtos de rede inovadores baseados em uma plataforma aberta e ao serviço de primeira classe que oferece aos clientes por meio de sua rede parceiros internacionais. A Axis está comprometida com relacionamentos de longo prazo com seus parceiros e disponibiliza os produtos de rede mais avançados e todo o conhecimento de que precisam para comercializá-los em mercados consolidados e em novos países

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

Assembléia Legislativa MS

Mato Grosso do Sul

POLICIAL

Mais Lidas da Semana