TRÊS LAGOAS

Mato Grosso do Sul

Jovem bolsista do Programa Cidadania Viva é um dos representantes da América Latina em de ciclo de debates com a Unesco

Publicado em

Jovens bolsistas do Programa Cidadania Vida, da Secretaria de Estado de Cidadania e Cultura, estão participando de consulta global realizada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), com o objetivo de apresentar as suas diferentes experiências de aprendizagem e, principalmente, apontar que tipo de transformação desejam em relação à educação em mudança do clima em suas escolas e comunidades.

João Vitor Moraes Duarte

A iniciativa já promoveu reuniões virtuais na África, América Latina e Caribe, Ásia e Pacífico, Estados Árabes, Europa e América do Norte, tendo a participação de 8 jovens em cada evento, o que culminou na seleção do jovem sul-mato-grossense, João Vitor Moraes Duarte, de 20 anos, bolsista do Programa, como um dos indicados da UNESCO, para representar o Brasil na reunião regional da América Latina e Caribe, realizada virtualmente em 20 de julho.

“Essa ação conjunta com a UNESCO é fundamental por duas coisas, primeiro que ela reforça esse compromisso da agenda 2030 que é um dos caminhos que o programa Cidadania Viva está seguindo, alinhado com os 17 ODS. E ter esses jovens participando numa discussão mundial sobre a questão climática e o papel do jovem e da juventude é o exercício pleno de cidadania e de política pública”, explica o Secretário de Estado de Cidadania e Cultura, Eduardo Romero.

O Secretário reforça ainda que, “essa é a proposta do programa, fazer essa conexão, fazer esse debate e trocar essas experiências com esse exercício prático de ser cidadão, e de viver a própria cidadania. Então, é um motivo de orgulho, de alegria muito grande para nós termos esse reconhecimento e termos esses nossos jovens representando o Brasil nessa discussão que envolve o mundo inteiro”, finaliza.

Dando sequência nas ações nesta sexta-feira (29), os jovens bolsistas participarão de outra rodada de reunião online com a Coordenadora do Setor de Educação da UNESCO Brasil – Rebeca Otero e com Maria Rehder que é consultora em EDS UNESCO no Brasil, além da presença do Secretário Eduardo Romero e da Coordenadora Executiva do Programa Cidadania Viva, Elisangela Rodrigues.

 “O Programa Cidadania Viva do Mato Grosso do Sul, ao envolver os jovens na criação e implementação de estratégias criativas de arte, mobilização e cultura, voltadas à sensibilização de crianças, adolescentes em diferentes regiões do estado, incluindo comunidades quilombolas e indígenas, contribui diretamente para a conscientização da população sobre a importância e a urgência de atitudes ambientalmente conscientes frente à mudança climática que vivemos”, ressalta Rebeca Otero.

“Quando recebemos o convite da UNESCO para que os jovens do Cidadania Viva participassem da discussão sobre mudanças climáticas e a questão do desenvolvimento sustentável, nos sentimos honrados e essa próxima reunião será o momento em que vamos apresentar de fato o programa que é pioneiro por trabalhar a educomunicação, ODS e a agenda 2030, trabalhando as políticas afirmativas com as comunidades e bairros trabalhando os pilares: Prosa Cidadã, Pontes para a Cidadania, Vozes Cidadãs e Rota Cidadã”, acrescenta a Coordenadora Elisangela Rodrigues.

Após todos os debates os resultados da consulta global com os jovens serão compilados em um documento com diretrizes curriculares em educação para a mudança climática, o qual será publicado na Conferência das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (COP 27), que vai ocorrer em novembro, no Egito. As informações também servirão de subsídios para as diretrizes curriculares globais (verde) que serão lançadas pela UNESCO na COP 28, em 2023.

“Participar da reunião com os jovens da América Latina e Caribe e representar o Brasil e o estado de Mato Grosso do Sul para discutir sobre mudança climática e educação, foi uma experiência surreal que possibilitou enxergar as outras perspectivas e realidades diferentes sobre como o nosso planeta está mudando e precisa ser ajudado. Além disso, ser parte do estado de Mato Grosso do Sul que tem uma legislação avançada quando se trata de emissão de carbono, me faz pensar em como podemos utilizar isto para alcançar o objetivo de preservação do nosso planeta. Portanto, ser bolsista do programa Cidadania Viva e ter tido essa oportunidade pela UNESCO é uma honra que foi me concedida e espero poder utilizar os conhecimentos adquiridos para desenvolver um planeta melhor, assim é nosso objetivo com as ações nos bairros pelo Cidadania Viva”, João Victor Moraes Duarte, Bolsista Supervisor do Programa Cidadania Viva, Campo Grande, MS, Brasil.

Comentários Facebook

Mato Grosso do Sul

“Culpa do estagiário!”: No dia dele, IEL destaca quais são as atribuições desse profissional

Published

on

Buscar papéis na impressora, pegar aquele cafezinho e ser responsabilizado pelos deslizes nas execuções das tarefas não são nem de longe as (únicas) funções dos estagiários. Foco de muitas brincadeiras no meio corporativo, a função frequentemente vira meme nas redes sociais e também entre os colegas de trabalho, mas precisamos deixar claro o que realmente faz um estagiário.

Aprender, criar, contribuir e aperfeiçoar são excelentes palavras para definir o que o estagiário representa no time. Quem nunca brincou com o colega da equipe que atire a primeira pedra, mas vamos reconhecer que o estagiário é braço direito perfeito para ajudar a executar qualquer tipo de tarefa. Uma mente aberta, disposta a aprender e descobrir novas habilidades pode ser a chave de sucesso para muitas empresas que apostam no estágio para complementar seu quadro de colaboradores.

Eduardo Darmanceff, de 20 anos, compõe o time de criação da equipe de comunicação da Dicom (Diretoria de Comunicação e Marketing) da Fiems e conta com bom humor as histórias do estágio. “Já estou no meu terceiro estágio. Eu amo trabalhar e isso faz muita diferença na minha rotina, mas claro que todo estagiário passa por perrengues, especialmente no início. Eu lembro que nos meus primeiros dias como estagiário, tinha que fazer um QRCode para um evento, na época eu não sabia o que era, me confundi e no fim deu tudo errado, foi uma confusão”, lembra.

Mesmo com as lembranças engraçadas, Eduardo reforça o quanto a experiência no estágio tem sido gratificante. “Aprender coisas novas, aperfeiçoar o que aprendo no curso, é muito importante para mim”.

Acadêmico do 8° Semestre de Publicidade e Marketing, Eduardo não tem medo de desafios e, com a experiência do estágio, se sente bem mais preparado para o que irá enfrentar no mercado de trabalho depois que se formar. “O estágio me fez colocar os pés no chão, entender o que realmente é a minha profissão, entender na prática o que eu preciso saber para ser um bom publicitário”, completou.

Outro estagiário que tem dado um show de desempenho na equipe é Paulo Tavares de Aderno. Com 26 anos, ele cursa o 8° semestre de Economia e é o braço direito das finanças e soluções de problemas no setor. “Esse é o meu primeiro estágio. Economia é um curso bastante teórico e ter essa noção prática de como tudo funciona tem feito toda diferença”.

Paulo também comenta sobre as cobranças e todas as responsabilidades que a função traz. Em relação a isso o aprendizado foi ainda maior. “Saber lidar com cobranças e responsabilidades é fundamental, tenho aprendido muito. Ser estagiário foi muito além das minhas expectativas”, disse.

Vantagens para acadêmicos e empresas

Eduardo, Paulo e tantos outros estagiários que fazem a diferença em equipes de todos os formatos e setores demonstram o quanto a experiência é positiva, tanto para o estudante, como para a empresa que contrata, que percebem já no primeiro contato como essa parceria tem tudo para dar certo.

Segundo a gerente de gestão e negócios do IEL, Jackeline Magalhães, o estágio é a oportunidade que o estudante tem para entrar no mercado de trabalho, de ter a chance de aprender na prática o que ele vê na teoria. “Para as empresas, uma mente jovem e cheia de ideias pode somar muito ao ambiente profissional, é uma integração em que todos são beneficiados”, explicou.

Só em 2022, o Instituto já encaminhou 2.021 estudantes para o mercado de trabalho em Mato Grosso do Sul, 1.585 só na capital. Semanalmente o IEL divulga as vagas disponíveis e diariamente recebe os cadastros dos currículos dos interessados em ocupar uma dessas oportunidades. É só ficar de olho!

Aproveite e confira as vagas de estágio disponíveis pelo IEL nesta semana

Para quem busca uma vaga de estágio, nesta semana, o IEL disponibiliza 100 oportunidades para Campo Grande, Dourados, Itaporã e Ribas do Rio Pardo em diversas áreas do ensino superior e também para nível médio. Os interessados podem se inscrever pelo link http://sneiel.org.br/sne/ms. Basta acessar, preencher o formulário e cadastrar o currículo.

Campo Grande

A capital tem 93 oportunidades nas áreas de Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Engenharia Civil, Administração, Publicidade e Propaganda, Jornalismo, Eletroeletrônica, Direito, Letras, Marketing, Engenharia de Produção, Ensino Médio, Marketing, Arquitetura, Turismo, Social Mídia e Técnico em Segurança do Trabalho e Recursos Humanos.

Dourados

Na segunda maior cidade do estado, são 5 vagas nas áreas de Farmácia, Psicologia/ Pedagogia, Artes e Ciências Contábeis.

Ribas do Rio Pardo

No município tem uma oportunidade para Recursos Humanos.

Itaporã

Em Itaporã estudantes de administração podem concorrer a uma vaga.

Serviço – Mais informações pelo site www.iel.org.br ou pelos telefones (67) 99277-4574 e (67) 3044-2114

Comentários Facebook
Continue Reading

Mato Grosso do Sul

Dia do Estagiário: Mais de 800 estudantes conquistaram uma vaga no primeiro semestre em MS

Published

on

Nesta quinta-feira, dia 18 de agosto, é celebrado o Dia do Estagiário. O estágio é o primeiro passo para a construção de uma carreira profissional. É uma conquista para muitos jovens e uma experiência que pode fazer toda a diferença para quem pretende se destacar no mercado de trabalho.

Só na Agência Super Estágios foram 826 contratações de estudantes por meio do estágio, de janeiro a julho deste ano, em Mato Grosso do Sul. “Para os estudantes, é a oportunidade de adquirir experiência na área que pretendem atuar depois de formados. E para as empresas, o estágio é um instrumento importante para o treinamento de futuros profissionais e descoberta de novos talentos”, explica a diretora da Agência Super Estágios em Campo Grande, Aline Santos.

O Dia do Estagiário marca o aniversário do Decreto nº 87.497, de 18 de agosto de 1982, que trouxe os primeiros direitos e deveres do estagiário, contudo foi revogado. A Lei do Estágio em vigor foi criada em 2008.

Aprendizado

Nada de cafezinho ou xerox, atualmente, o estagiário executa tarefas relevantes nas empresas e tem a oportunidade de descobrir novas possibilidades e caminhos de atuação no mercado de trabalho.

Foi assim que a Jaqueline Lorenzoni, de 34 anos, deu um novo rumo para a carreira profissional. Com experiência em fotografia e maquiagem, ela iniciou o curso de Publicidade e Propaganda e foi em busca de estágio já no primeiro ano.

“Comecei em um estágio voluntário, sem bolsa, porque queria aprender, e acabei descobrindo quais são as áreas que mais gosto. Depois fui atrás do estágio remunerado. Independente do valor da bolsa, é uma experiência que traz novas oportunidades”, explica Jaqueline.

Alinhar teoria e prática, conhecer os profissionais da área, entender a rotina de trabalho estão entre as vantagens apontadas pela estudante, que faz estágio há três meses em uma agência de marketing digital. “No estágio, você tem a oportunidade de aprender, há uma tolerância, um auxílio para que você entenda o que precisa ser feito”, conta.

Legislação

A Lei nº 11.788/2008 estabelece que o “estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo”.

Para evitar que os estudantes se tornem “mão de obra barata”, a legislação tem regras definidas que estabelecem direitos, como férias remunerada, bolsa-auxílio, seguro de vida, auxílio-transporte, regulamentação da carga horária e necessidade de supervisão.

Vagas

A Agência Super Estágios está com 50 vagas abertas de nível médio, técnico e superior em diversas áreas, como: Marketing, Administração, Ciências Contábeis, Direito, Comunicação Social e outros cursos.

Para participar dos processos seletivos, os estudantes devem se cadastrar gratuitamente no aplicativo ou no site da Super Estágios: www.superestagios.com.br.

Quem tiver dúvidas pode entrar em contato pelo telefone (67) 3211-2022 ou (67) 99219-3672 (WhatsApp).

Por: Assessoria de Imprensa da Agência Super Estágios

Comentários Facebook
Continue Reading

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

Assembléia Legislativa MS

Mato Grosso do Sul

POLICIAL

Mais Lidas da Semana