TRÊS LAGOAS-MS
  Últimas
Polícia Militar prende autor de Tráfico de Drogas e Receptação em Três Lagoas.
Concurso 2.412 da Mega-Sena acumula e vai a R$ 10 milhões
Petrobras desliga termoelétrica de Três Lagoas sob risco de ‘falha catastrófica’
Polícia Militar cumpre Mandado de Prisão em Três Lagoas.
Força Tática de Dourados prende em flagrante autor de estupro de vulnerável
Polícia Militar Ambiental Amambai e Policia Militar Rodoviária apreendem 260 Kg de maconha em ação conjunta
Taekwondo é o primeiro a definir campeões nos Jogos Escolares da Juventude de MS
Três-lagoense morre em acidente na Rodovia Marechal Rondon
Uberlândia-MG derruba invencibilidade do Joinville-SC na Série D
Brasil disputa Copa do Mundo por equipes de tênis em cadeira de rodas
Polícia Militar Ambiental de Amambai prende indígena com duas armas de fogo e cinco munições ilegais
Polícia Militar Ambiental de Dourados autua empresa em R$ 353 mil por incêndio em área plantada de cana-de-açúcar
Foragido da justiça é preso em flagrante pela PM por tentativa de Feminicídio
Com gols no fim, América-MG e Flamengo empatam pelo Brasileiro
Com gol de Jael, Ceará vence a Chapecoense na Arena Castelão
Em jogo equilibrado, São Paulo empata com Atlético-MG no Morumbi
Timão vence o Palmeiras na Neo Química Arena com dois gols de Róger Guedes
Brasil derrota o Marrocos e vai à semifinal da Copa do Mundo de futsal
Polícia Militar atende ocorrências de violência doméstica na madrugada e prende cinco pessoas
BOLETIM COVID-19 – Três Lagoas registra 03 novos casos neste domingo (26)
Polícia Militar Ambiental de Aquidauana atende denuncia de pesca predatória e prende o pescador que era foragido da justiça com mandado de prisão em aberto
Brasileiro: Fluminense recebe Bragantino no Maracanã
Série D: Uberlândia-MG e Joinville-SC iniciam confronto pelas oitavas
2º BPM realiza a III Operação Blitz de Trânsito “Condutor Não Habilitado”.
As inscrições para o 22º Encontro do Proler e o 18º Encontro do Sistema Estadual de Bibliotecas seguem até novembro
Novas leis estaduais promovem educação e bem estar econômico-social em MS
Termina na quarta-feira pesquisa da Agepan e Fundtur para projeto de melhoria do transporte turístico
Atleta de MS carregará as cores do Brasil no vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos Júnior
Governo economiza milhões com trabalho prisional em obras públicas
Chuva ameniza calorão e melhora umidade do ar no primeiro domingo da primavera
Next
Prev

Arapuá

Em Arapuá| Criança de 11 meses é picado por escorpião

Publicado

Escorpião amarelo, espécie responsável pelos acidentes mais graves no Brasil. Foto: Pixabay

Uma criança de 11 meses foi picada por um escorpião da raça amarela na manhã desta segunda-feira (30) de agosto, numa residência na área rural, que fica a um quilometro do centro do Distrito de Arapuá, há 45 quilômetros do Município de Três Lagoas-MS.

Por volta das 8h desta segunda, a mãe procurou socorro na UBS de Arapuá “Altair Cabral Trannin”, relatando que seu filho  de 11 meses, havia sido picado por um escorpião amarelo, mas que o animal não foi capturado, a criança se encontrava com o dedinho inchando.

O Dr. Rodrigo Gatto fez o primeiro atendimento, com uma ação de bloqueio na picada, e encaminhou o pequeno ao UPA (Unidade de Primeiro Atendimento) de Três Lagoas, sendo acompanhado pelo Enfermeiro e Coordenado Giovanni Bareli juntamente com a enfermeira Rose.

Chegando no UPA a criança foi atendida, e ficará em observação, e poderá receber alta ainda na tarde desta segunda (30).

Com o calor intenso e o tempo seco, quintais de casa, terrenos baldios e lugares úmidos são os locais preferidos dos animais peçonhentos e assim vários casos de picadas de escorpião vêm ocorrendo no Município de Três Lagoas, e todo cuidado é pouco.

ATAQUE DE ESCORPIÃO EM TRÊS LAGOAS NO ANO DE 2020

Em 2020,  42 pessoas foram atacadas, em diversos pontos de Três Lagoas. A maioria das vítimas foi parar na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e em outros hospitais da cidade para o tratamento adequado.

Os escorpiões têm vida noturna e se alojam onde podem encontrar proteção, como em entulhos, restos de materiais de construção, madeiras, telhas e até mesmo na rede de esgoto. Popularmente conhecido como escorpião-amarelo é um dos mais venenosos e o que tem aparecido em maior número em cidades da região.

OCORRÊNCIAS

Esse escorpião pode chegar a sete centímetros de comprimento. Em caso de surgimento de escorpiões, o Centro de Controle de Zoonoses pode ser acionado. Equipes da unidade vão até o local para captura e orientação. Levantamento feito pelo setor revela que, em 2020, ao menos 89 ocorrências de ataques de animais peçonhentos foram registradas. Desse total, 42 casos envolvem escorpiões.

As demais são decorrentes de picadas de abelhas, aranhas e cobras. Entre os meses de janeiro e julho as equipes vistoriaram 100 imóveis na cidade. 

Em Três Lagoas, somente o Hospital Auxiliadora é a unidade médica que disponibiliza todos os tipos de soro. Não há nenhum tipo de inseticida ou produto de combate a esses animais peçonhentos. 

É importante chamar o Samu pelo fone 192 ou Corpo de Bombeiros – 193, ou levar o paciente até o hospital. 

PREVENÇÃO

Para prevenir a entrada de escorpiões em casa, seja feita a vedação de ralos e buracos de pias, com telas ou peneiras e só abrir quando for usada. Mesmo no banho deixar o ralo fechado e só abrir ao final para a vazão da água ser mais forte.

Outra dica é jogar água sanitária no chão, nas pias e no vaso sanitário, mas deixar agir e não dar descarga. “Jogar água sanitária nas portas e janelas, porque eles podem escalar e entrar também”, finalizou. Também é importante não acumular materiais como entulhos e madeiras em volta da casa, que possam servir de abrigo para esses animais.

ATAQUES DE ESCORPIÃO SÃO MAIS COMUNS NO VERÃO

Os grupos de animais peçonhentos que mais causam acidentes ao ser humano são as aranhas, serpentes e escorpiões. Quem diz isso é o médico veterinário Cláudio Camacho Menezes, da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS). Cláudio atua na linha de frente junto aos produtores rurais e também como professor.

Em suas aulas ele aborda o assunto sobre animais peçonhentos, que tanto podem estar no meio rural como no meio urbano. E reforça: “Aquele que mais tem chamado a atenção nos últimos tempos é o escorpião, pelo maior número de ocorrências registradas”.

Escorpiões são do grupo dos artrópodes e da classe dos aracnídeos, ou seja, são da mesma classe das aranhas, mas de outra ordem. Há várias espécies de escorpiões, cerca de 1,6 mil no mundo, mas apenas 25 delas podem causar problemas ao ser humano. No Brasil, são 160 espécies e os acidentes mais comuns envolvem o escorpião-marrom e o escorpião amarelo, sendo que os casos mais graves são com escorpiões-amarelos, podendo levar a óbito, em especial entre crianças de 0 a 10 anos.

Escorpião amarelo, espécie responsável pelos acidentes mais graves no Brasil. Foto: Pixabay

Especialistas alertam que no verão, quando há maior temperatura e umidade, os escorpiões ficam mais ativos e a época se torna propícia aos acidentes. As espécies mais conhecidas, como Tityus serrulatus (escorpião-amarelo) e o Tityus bahiensis (escorpião-marrom), medem em torno de 7cm; o amarelo apresenta pernas e cauda de cor amarelo-claro com manchas escuras no tronco e no final da cauda, já o marrom apresenta um tom avermelhado escuro, tanto nas pernas como nas pinças e cauda, com o tronco bem escuro.

“Os ataques por escorpiões aumentaram muito nos últimos 10 anos no Brasil e no Estado de São Paulo em especial. Há 10 anos já era significativo, representando cerca de 30% dos acidentes com animais peçonhentos. Em 2008, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) registrou 40 mil casos de ataques por escorpiões e, em 2018, foram registrados em torno de 156 mil casos, um aumento cerca de quatro vezes mais ataques em 10 anos”, alerta Camacho Menezes.

Um motivo de preocupação e de alerta, principalmente nesta época do ano favorável ao aparecimento de escorpiões pelo clima quente e úmido do verão. Porém tais ataques podem ocorrer durante todo o ano em um país tropical como o Brasil.

Aumento dos ataques

Fatores como desmatamento ou condições precárias de urbanização, expansão das cidades sem a prévia adequação do ambiente para receber moradias, condomínios e casas invadindo áreas antes consideradas rurais ou limítrofes são causas prováveis do aumento da população de escorpiões e, consequentemente, de registros de ataques.

“Os escorpiões têm facilidade de se adaptar ao ambiente urbano onde eles podem ter abrigo, já que casas são ambientes seguros, onde não existem predadores naturais e encontram alimento, como insetos, principalmente, baratas, um verdadeiro chamariz para eles”, explica Camacho.

Estudos falam sobre o aumento da prevalência do escorpião-amarelo em São Paulo e no Brasil em função da partenogênese. “O escorpião-amarelo tem grande importância na área da saúde e é um dos mais perigosos no mundo”, alerta Camacho. O grupo de risco são crianças de 0 a 10 anos, faixa em que ocorre o maior número de óbitos em saúde; e pessoas mais vulneráveis, como os idosos, também são consideradas como um grupo de risco.

Sem predadores naturais, uma única fêmea pode provocar uma infestação, já que elas não dependem dos machos para procriar. Foto: Pixabay


O escorpião-amarelo se reproduz por partenogênese, ou seja, a fêmea gera filhotes sem que haja participação de um macho no ambiente. A fêmea pode parir duas vezes por ano, em geral gerando 20 filhotes a cada parto. “Apenas uma fêmea pode causar uma grande infestação, caso não haja inimigos naturais”, diz o técnico, reforçando a preocupação com o aumento significativo da população desse escorpião em especial.

Picadas de escorpião

Os sinais clínicos de uma picada de escorpião são a dor no local, que pode se irradiar a partes do membro atacado. Se houver uma picada no dedo do pé, a dor pode se irradiar até a canela; se for na mão, a dor vai até o braço. A dor no local é semelhante a uma agulhada profunda. Quando a dor fica só no pé, é considerado um acidente leve, mas pode se tornar moderado e vir a se agravar. São toxinas de efeito neurotóxico e causam, portanto, sintomatologias nervosas.

Se for leve, haverá dor, pequeno inchaço e eritema (vemelhidão e sudorese). Se for de moderado a grave, haverá sudorese profusa e sensações de náusea, com salivação e vômito. Aí já se trata de envenenamento mais grave, com hiper ou hipotensão (pressão subindo ou descendo), edema pulmonar, que provoca dificuldade para respirar, acelera a respiração, a qual fica mais difícil. Esses e outros sinais determinam que o envenenamento está evoluindo.

Em todos os casos, é preciso acionar o serviço de saúde mais próximo imediatamente.

Se a dor for o único sintoma, normalmente é feito, no serviço de saúde, um bloqueio anestésico no local da picada; mas se evoluir para o chamado escorpionismo, é necessário o uso do soro antiescorpiônico, desenvolvido pelo Instituto Butantan, assim como outros soros destinados a combater o ataque por animais peçonhentos.

Escorpião amarelo fêmea. Foto: Pixabay

O que fazer?

  • Deve-se manter a pessoa calma e em repouso, quanto mais a pessoa ficar agitada mais rápido o veneno irá circular na corrente sanguínea, aumentando os efeitos. Colocar a pessoa no carro, se possível deitada, e levá-la o mais rápido possível a um pronto socorro.
  • Retirar relógios, anéis, pulseiras e sapatos, que possam funcionar como um garrote e se tornar impossível de tirar após o acidente, com possíveis inchaços.
  • Lavar o local com água e sabão e não colocar nele nenhuma pomada ou alguma substância baseada em “sabedoria popular”.
  • Elevar o membro onde ocorreu o acidente; se for o braço, levante-o; se for o pé, eleve-se a perna.
  • Procurar imediatamente um ambiente hospitalar; enquanto o tempo passa, o veneno se espalha.

Como se prevenir?

  • O escorpião, por ser noturno, procura abrigo no quintal ou dentro de casa, em materiais de obra, entulhos, telhas empilhadas, restos de madeira e todo local que oferecer sombra e proteção é procurado.
  • Ao colocar botas ou sapatos, verificar se não há escorpião ou aranha; faça-se o mesmo em relação às roupas que ficam sem uso por muito tempo, pois também podem servir de abrigo.
  • Manter as fossas sépticas vedadas. Baratas no ambiente atraem escorpiões.
  • Usar botas de cano alto em gramado e luvas de raspa de couro para retirar entulhos.
  • Manter lixos em locais fechados e as camas longe das paredes.
  • Colocar telas em ralos, pias, tanques, soleiras de porta e janelas. Em casas com gramado, ao roçar, os escorpiões podem fugir e escapar para casas onde existam vãos.
  • Cuidado com inseticidas e substâncias químicas, geralmente elas não matam o escorpião, mas podem provocar um estresse e aí eles passarão a andar pela casa, oferecendo mais perigo.
  • Caso encontre escorpiões, procurar empresas especializadas no assunto; evitar fazer controle químico por conta própria.
  • Preservar os inimigos naturais dos escorpiões, os sapos são predadores de escorpiões e têm hábitos noturnos, as corujas também.
  • As galinhas têm hábito diurno e, no final da tarde, vão dormir e é nesse horário que os escorpiões iniciarão suas atividades. Elas predam os escorpiões, mas só os que forem encontrados, pois se as galinhas não tiverem acesso a eles durante o dia ou se os tais estiverem debaixo de um tijolo, elas não irão predá-los, só se eles estiverem embaixo de folhas ou em gramados.
Comentários Facebook

Arapuá

Bombeiros combate incêndio em carreta no KM 60 da BR 262, próximo dos Distritos de Garcias e Arapuá

Publicado

Por volta das 19h desta sexta-feira (24), uma carreta descarregada vinha de Campo Grande para Três Lagoas, e pega fogo no KM 60 da BR 262, a 15 Km do Distrito de Arapuá e próximo ao Distrito de Garcias, no Município de Três Lagoas-MS

Conforme o condutor do veículo, a roda da carreta travou, iniciando as chamas, dando apenas tempo de desconectar o cavalo da carreta, ninguém ficou ferido.

Duas viaturas do Corpo de Bombeiros do 5º GBM (Grupamento de Bombeiros Militar) com sede em Três Lagoas, estiveram no local, combatendo as chamas da carreta, que ficou totalmente destruída.

O fogo se alastrou pela vegetação entorno da BR 262, dando trabalho aos militares, que tiveram a ajuda de uma brigada de incêndio da empresa Eldorado, foi usado em torno de 10 mil litros de água no combate ao fogo.

Para a segurança dos militares e da brigada, assim como dos condutores, a rodovia ficou interditada por quase uma hora, com ajuda da PRF (Policia Rodoviária Federal).

Comentários Facebook
Continue lendo

Arapuá

Saúde de Três Lagoas e Arapuá anuncia continuidade da vacinação contra Covid-19 no final de semana, veja os grupos

Publicado

por

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas recebeu mais 4.233 doses de Vacina Contra a Covid-19 do Ministério da Saúde, por meio do Governo do Estado de MS, e com isso anuncia a continuidade da Campanha de Vacinação para todos que tenham mais de 12 anos de idade, bem como 2ª e 3ª dose para grupos específicos nas Unidades de Saúde e Central de Imunização.

LOCAIS DE VACINAÇÃO

Em Três Lagoas na Central de Imunização no Prédio da Biblioteca Municipal que fica na Rua Alexandre Costa, 241 – Centro – Circular da Lagoa Maior de acordo com os dias e horários abaixo:

Sábado (18/09) das 14h às 18h e Domingo (19/09) das 8h às 12h.

ou

– Todas as Unidades de Saúde da Família (USF) de referência dos bairros de acordo com os dias e horários abaixo:

A partir de segunda-feira (20) das 8h às 13h

No Distrito de Arapuá, a partir das 6h da manhã deste sábado (18) de setembro na UBS “Altair Cabral Trannin”. 2ª Dose: Pessoas que tomaram a 1ª dose de Coronavac, Astrazeneca e Pfizer poderão tomar, a 2ª de acordo com o esquema abaixo: – Coronavac – quem recebeu a 1ª dose há mais de 14 dias; – Pfizer – quem recebeu a 1ª dose até o dia 05 de agosto de 2021 e Astrazeneca – quem recebeu a 1ª dose até o dia 05 de julho de 2021.

3ª Dose: Todas as pessoas que tenham mais de 60 anos de idade e que receberam a 2ª dose de qualquer um dos imunizantes (Pfizer, Coronavac ou Astrazeneca) ou que tomaram dose única (Janssen) há mais de 4 meses, devem se imunizar com a 3ª dose ou dose de reforço no caso da Janssen (dose única).

1ª DOSE

Todo cidadão (ã) que tenha mais de 12 anos de idade pode se imunizar com a 1ª Dose contra a COVID-19 em qualquer local listado acima. Para receber a vacina, pessoas entre 12 e 16 anos devem estar acompanhados de um responsável maior de idade e todos, independente de idade, devem apresentar documento oficial com foto, comprovante de residência atualizado de Três Lagoas (caso não tenha em seu nome, leve uma declaração de residência do responsável pela casa onde mora), Cartão SUS atualizado de Três Lagoas (você também pode baixar o aplicativo para celular Conecte SUS) e CPF.

2ª DOSE

Pessoas que tomaram a 1ª dose de Coronavac, Astrazeneca e Pfizer poderão tomar, a 2ª de acordo com o esquema abaixo:

– Coronavac – quem recebeu a 1ª dose há mais de 14 dias

– Pfizer – quem recebeu a 1ª dose até o dia 05 de agosto de 2021

– Astrazeneca – quem recebeu a 1ª dose até o dia 05 de julho de 2021

Para receber a vacina, a pessoa deve levar documento oficial com foto e o Comprovante de Vacinação que recebeu no ato da 1ª dose.

3ª DOSE

IDOSOS COM MAIS DE 60 ANOS DE IDADE (VEJA REGRA)

Todas as pessoas que tenham mais de 60 anos de idade e que receberam a 2ª dose de qualquer um dos imunizantes (Pfizer, Coronavac ou Astrazeneca) ou que tomaram dose única (Janssen) há mais de 4 meses, devem se imunizar com a 3ª dose ou dose de reforço no caso da Janssen (dose única). Para receber a vacina, a pessoa deve levar documento oficial com foto e o Comprovante de Vacinação que recebeu no ato da 1ª dose.

PESSOAS IMUNOSSUPRIMIDAS (VEJA REGRA)

Além desses, pessoas imunossuprimidas que receberam a 2ª dose de qualquer um dos imunizantes (Pfizer, Coronavac ou Astrazeneca), bem como aqueles que tomaram dose única (Janssen) há mais de 28 dias, devem se imunizar com a 3ª dose. Para receber a vacina, a pessoa deve levar laudo médico que comprove a comorbidade, bem como documento oficial com foto e o Comprovante de Vacinação Covid-19 que recebeu no ato da 1ª dose.

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

Assembléia Legislativa MS

Mato Grosso do Sul

POLICIAL

Mais Lidas da Semana