Mato Grosso do Sul

De máscara a álcool 70º, presídios de MS produzem materiais para hospitais na luta contra o coronavírus           

Publicado

.

Campo Grande (MS) – O Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e parceiros, abriu uma importante frente de trabalho na luta contra a pandemia do Covid-19. Reeducandos de várias unidades penais iniciaram nesta semana a confecção de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), materiais de higiene, álcool 70º, máscaras, capotes e gorros.

A medida foi adotada diante da falta de equipamentos para profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia. Toda a iniciativa é coordenada pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, por meio das Divisões de Saúde e Trabalho Prisional, e conta com parceria da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Produção de máscaras no Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande

De acordo com a integrante do Comitê de Operações de Emergência (COE) da SES,  infectologista Mariana Croda,  que realiza a monitoração técnica de todo o trabalho realizado junto aos presídios, essa proposta surgiu da grande necessidade dos hospitais de diferentes municípios utilizarem roupas privativas e equipamentos de proteção individual, que estavam em falta no mercado especializado. “Do ponto de vista do serviço de saúde essa parceria é muito importante, essa produção vai atender a demanda que existe e que está por vir, vai abastecer os hospitais para que todos possam usufruir e poupar os equipamentos que existem para os profissionais que vão estar à frente dos atendimentos do coronavírus”, destaca a médica especialista.

O diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, ressalta que todos os materiais  estão sendo confeccionados dentro das normas sanitárias. “Estamos fornecendo todo o suporte necessário, principalmente no que tange à mão de obra disponível, para amenizar a deficiência desses materiais de segurança”, informa destacando o importante papel social que esse tipo de trabalho representa. “Na Agepen, já temos várias ações em prol da população e estamos unindo forças neste momento crítico, colaborando da maneira que podemos para um bem maior de todos”, afirma. 

Reeducandas do presídio de Três Lagoas também aderiram a essa corrente do bem

Dentro dessa perspectiva, um termo de cooperação mútua foi assinado entre a Agepen, Associação dos Magistrados de Mato Grosso do Sul (Amamsul), Associação Sul-Mato-Grossense do Ministério Público (ASMMP) e o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS), para a produção de Epis; alguns insumos já foram repassados ao sistema penitenciário e estão sendo distribuídos aos estabelecimentos prisionais para início dos trabalhos.

Dentre as atividades já em andamento nas unidades da Agepen, está a fabricação de álcool 70º por detentos do Estabelecimento Penal “Jair Ferreira de Carvalho” – presídio de Segurança Máxima da Capital -, para atender as grandes demandas do sistema penitenciário do Estado, assim como, Hospital Regional de Mato Grosso do Sul.

O trabalho recebe acompanhamento técnico da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e conta com apoio da 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, e Central de Execução de Penas Alternativas (CEPA),  representadas pelo juiz Albino Coimbra Neto, que destinou R$ 25 mil para aquisição de materiais, e da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), que doou 200 litros de água destilada para a produção. 

Com esses suportes, os detentos da Máxima também atuam na confecção  de sabão líquido e hipoclorito de sódio (desinfetante). As atividades dentro da penitenciária estão sendo coordenadas pelo diretor da unidade, Mauro Augusto Ferrari de Araújo, e pelo agente Osmar Nunes de Freitas, que é químico.

Parte do que está sendo produzido nos presídios irá para o Hospital Regional de MS

Além disso, gorros, capotes e máscaras estão sendo costurados pelos detentos, cujo início do trabalho foi acompanhado de perto pela diretora-presidente do HRMS, Rosana Leite de Melo, e pelo diretor administrativo, Marcelo César de Arruda Ferreira. 

Já no Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi”, cinco detentas iniciaram os trabalhos de confecção na oficina de costura do presídio. A ideia, aponta a diretora Mari Jane Boleti Carrilho,  é fabricar diariamente 30 capotes de napa azul royal. 

As peças serão distribuídas ao Hospital Maria Aparecida Pedrossian – Universitário (HUMAP), mais conhecido como HU. As articulações para organizar a dinâmica de produção conta com o apoio do enfermeiro e doutor em Doenças Infecciosas e Parasitárias, Everton Ferreira Lemos.

Uma funcionária do hospital esteve no EPFIIZ orientando as custodiadas sobre a produção. Segundo  a diretora da unidade, também está prevista a confecção para o Hospital do Câncer de Campo Grande.

Nos estabelecimentos penais de regime fechado de Três Lagoas, os internos e internas trabalham diariamente para suprir demandas locais do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, produzindo aventais, máscaras e gorros.

Para a diretora da unidade feminina, Leonice Guarini, poder de alguma forma contribuir traz certo alento à massa carcerária. “É muito gratificante participar dessa iniciativa, as internas ficaram muito satisfeitas em fazer algo importante para ajudar nesse momento que a humanidade está passando”, declara.

Presídio de Bataguassu

Conforme a diretora de Assistência Penitenciária da Agepen, Elaine Arima Xavier Castro, há intenções de expandir esse trabalho para outras unidades penais do Estado. A Agepen já possui produção também nos presídios de Dourados e Bataguassu, nessa unidade, por exemplo, um servidor penitenciário está orientando os internos na costura de máscaras, e os materiais para a fabricação  estão sendo doados pelo comércio local e da cidade de Santa Rita do Pardo, graças à mobilização da direção do presídio.

“Estamos viabilizando parcerias também para iniciar oficinas em unidades penais de Corumbá, Ivinhema,  Ponta Porã e Rio Brilhante”, informa. Conforme a diretora, pelo menos cerca de 50 internos deverão estar envolvidos nesses trabalhos e ainda não há uma estimativa total de produção. “A intenção é que consigamos ajudar a atender as demandas necessárias”, finaliza.

À frente da organização e logística desses trabalhos nas unidades prisionais do Estado, as chefes de Divisão da Agepen, Maria de Lourdes Delgado Alves (Saúde) e Elaine Cristina Alencar Cecci (Trabalho) apontam que essas ações refletem também diretamente na reinserção social dos custodiados.

“Impactam nos cuidados com nossos privados de liberdade à medida que possibilitam mais materiais para atendê-los, ao mesmo tempo em que contribuímos para a saúde pública de forma geral. É um somatório de esforços dentro e fora do sistema prisional”, destaca Lourdes. “Essas atividades também geram ocupação produtiva e conhecimento técnico aos internos, o que auxilia no processo de ressocialização”, complementa Elaine.

Pelo trabalho, os reeducandos recebem remição de um dia na pena a cada três dias trabalhados, conforme estabelece a Lei de Execução Penal (LEP).

 

Texto: Tatyane Santinoni e Keila Oliveira – Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen)

Fotos: Divulgação

 

Fonte: Governo MS

Comentários Facebook

Mato Grosso do Sul

Detran-MS abre as portas na segunda-feira, mas agências de shoppings permanecem fechadas

Publicado

por

.

Campo Grande (MS) – O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) volta a abrir as portas para atendimento presencial nesta segunda-feira (13) em horário habitual na sede e agências do interior, dando início ao expediente às 7h30  e finalizando às 16h30, respeitando o horário de almoço entre as 11h30 e às 12h30.

Ainda não haverá expediente para atendimento nas unidades dos shoppings Campo Grande, Bosque dos Ipês e Pátio Central, respeitando o decreto do Executivo Municipal. Nos fáceis, o atendimento será das 8h às 16h30, também com o mesmo período de parada para o almoço durante o expediente.

Mesmo com as portas abertas, o diretor-presidente, Rudel Trindade, enfatiza que apenas os casos extremamente necessários deverão procurar as agências. A orientação vem no sentido de evitar aglomerações que possam resultar em contágio do Novo Coronavírus (Covid-19).

“Recomendamos que as pessoas busquem nosso atendimento pelo Detran Digital. Temos uma das plataformas mais completas do País para atender nossos cliente e, neste momento, queremos ressaltar que todos os prazos estão suspensos, não havendo necessidade de corre-corre para recorrer de multas ou qualquer outra coisa do tipo. Também mudamos nosso calendário de licenciamento. O mesmo está disponível também em nosso site e o pagamento pode ser feito por aplicativos bancários”, ressaltou Rudel.

Serviços de vistoria e emplacamento de veículos também serão restabelecidos no início da semana.

Vivianne Nunes- Departamento Estadual de Trânsito – Detran/MS
Foto: Arquivo Subcom 

Fonte: Governo MS

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso do Sul

Coronavírus: Governo do Estado e Sesau ativam nesta sexta-feira sistema Drive Thru para agilizar exames

Publicado

por

.

Campo Grande (MS) – Começa nesta sexta-feira (10.04) o agendamento de exames para o coronavírus pelo sistema Drive-Thru Coronavírus, serviço criado pelo Governo de MS, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e do Corpo de Bombeiros, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde da Capital (Sesau). O objetivo é agilizar o diagnóstico e dar segurança à população..

O Drive-Thru Coronavírus funcionará da seguinte maneira: o cidadão entra em contato pelo Disk Covid (67 3311 6262), relata os sintomas à equipe de saúde que preenche um formulário interno; caso a pessoa apresente algum tipo de sintoma gripal, como febre, coriza, dor na garganta, entre outros, é agendada uma consulta no Batalhão Central do Corpo de Bombeiros, na esquina da rua 14 de julho com a rua 07 de setembro.

A consultada é agendada via telefone e confirmada por um SMS, mensagem por celular, com a data, o horário e o local. Ao chegar no dia do exame, após as confirmações dos dados, é realizada a coleta RT PCR, por biologia molecular, dentro do próprio automóvel, sem a presença de acompanhante (quando assim possível, desconsiderando os casos de crianças e idosos) e levando no máximo 20 minutos, ou seja, de forma rápida, organizada e segura.

O exame é encaminhado ao Laboratório da UFMS ou ao Laboratório Central, o resultado leva de 24h a 48h no máximo e é encaminhado, por SMS, ao paciente, que também é acionado pela equipe médica responsável do Disk Covid. O cidadão também poderá consultar o resultado do exame no site da Secretaria de Estado de Saúde – www.saude.ms.gov.br.

“Os agendamentos iniciam nesta sexta-feira e começaremos a coleta na segunda-feira. Primeiramente na Capital e depois vamos levar essa experiência no interior. Vamos realizar 100 testes por dia”, reforça o titular da SES, Geraldo Resende.

Resende também fala da aquisição desses testes que serão usados na iniciativa: “Fizemos a aquisição de 5 mil testes de biologia molecular e estamos aguardando a remessa de 3 mil testes encaminhado pelo Ministério da Saúde, que devem chegar nos próximos dias, ou seja, totalizam 8 mil testes RT PCR”.

 Apesar do nome, as pessoas com outros meios de locomoção ou até mesmo que forem à consulta a pé, serão atendidas pela equipe de forma segura e rápida.

 

Ana Brito – Subsecretaria de Comunicação 

Imagem: Chris Graythen/Getty Images

 

Fonte: Governo MS

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

BRASILÂNDIA

POLICIAL

Mais Lidas da Semana