Três Lagoas-MS

  Últimas
Atlético-GO e Fluminense lutam por vaga na Copa do Brasil
ALEMS apoia audiência realizada pela Defensoria para discutir volta às aulas
PRF recupera em Rio Brilhante (MS) veículo com registro de estelionato
Foragido da Justiça é preso durante abordagem em feira pública em Bataguassu.
Coluna – Mundial de League of Legends começa nesta sexta na China
PM de Corumbá prende indivíduo por Tráfico de Drogas
Casos confirmados de Covid-19 serão rastreados
Sistema Famasul acompanha tramitação das propostas que mais impactam o setor agropecuário brasileiro
Remissão ou Isenção do IPTU poderão ser solicitados a partir do dia primeiro de outubro em Três Lagoas
Implantação do Corredor Bioceânico fortalece integração entre os países latino-americanos
Coronel David solicita novo curso de formação de policiais penais para atender mais 412 remanescentes da Agepen
IFMS abre inscrições para 13 vagas na graduação em Corumbá
Confira valores e horário de funcionamento para aquisição de bilhetes para utilização da rampa de acesso a barcos do Balneário Municipal
Deputados devem votar quatro projetos durante a sessão ordinária desta quinta-feira
Várzea Grande libera eventos com até 500 pessoas e retomada de trabalho presencial a servidores do grupo de risco
Projeto Reintegra atende reeducandos por meio da telemedicina
Agência do Detran em Anastácio passa a atender por agendamento em outubro e clientes já podem acessar calendário
Aluna da Rede Estadual é promovida no trabalho depois integrar projeto de fotografia
Com Precoce MS, produtor rural melhora nutrição animal e valoriza produção
Em dez dias, 17 animais silvestres receberam atendimento da equipe do CRAS
Quinta-feira de tempo firme e sem chuva em todo o Mato Grosso do Sul
Governo investe R$ 3,1 milhões na construção de quartel do Corpo de Bombeiros em Bonito
Sport mantém embalo no Brasileirão e complica vida do Corinthians
Em 100º jogo pelo Tricolor, Pepê decide Gre-Nal da Libertadores
Botafogo segura empate com Vasco e avança na Copa do Brasil
Com três gols, Gláucia brilha pelo São Paulo no Brasileiro Feminino
Primeiro jogo da final do Campeonato Maranhense termina em empate
Em casa, Campo Mourão confirma ascensão e derrota Assoeva na LNF
Ypiranga sai na frente na final do Amapaense
Athletico-PR derrota Colo-Colo pela Libertadores
Next
Prev

Esportes

Bruna Benites destaca Brasileiro Feminino como trunfo para seleção

Publicado


.

Mais experiente entre as 24 convocadas pela técnica Pia Sundhage para uma semana de treinamentos na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), a zagueira Bruna Benites avalia que a edição deste ano da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino é a mais forte da história do torneio. A experiente defensora, que completa 35 anos em outubro, entende que isso impacta, de forma positiva, no processo de renovação da seleção, da qual já foi capitã.

“Aos poucos, a gente vê novas atletas serem inseridas e acredito que isso se dá devido à competitividade do Campeonato Brasileiro. Acredito que elas merecem as oportunidades que estão tendo na seleção. Temos atletas de nível muito alto que também poderiam estar aqui. O processo é gradativo. A gente está envelhecendo e com essas atletas estando aqui dentro, já participando, tendo a vivência, colocando na seleção a vontade que elas têm, tudo acontece de maneira natural”, analisou a zagueira em entrevista coletiva nesta terça-feira (15).

“Acho que, quanto mais forte a competição nacional, mais aumenta o nível das jogadoras e elas chegam mais preparadas. Isso se reflete na tabela. Há uma diferença mínima de pontos do líder [Santos, com 24 pontos] para o último da zona de classificação [São Paulo, oitavo, com 14 pontos]. É um campeonato bastante equilibrado, que aumenta a responsabilidade de cada uma de nós e facilita o trabalho da Pia, pois ela tem cada vez mais atletas qualificadas para a seleção”, completou.

Devido às restrições para viagens causadas pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), além de não ter como realizar amistosos, a seleção só pôde se reunir com atletas que atuam no Brasil. Nesta terça, as jogadoras realizaram um treinamento de compactação defensiva e formação ofensiva pela manhã, com atividades físicas à tarde. A zagueira Tainara (Santos), as meias Carol (São Paulo), Duda e Vanessa (ambas do Cruzeiro) e a atacante Ary Borges (Palmeiras) foram chamadas pela primeira vez à equipe principal.

“Temos um belo futuro pela frente. Quando as atletas chegam aqui, mesmo sendo a primeira vez, não estranham tanto. Pudemos comprovar isso. Todas elas estiveram à vontade. Foi o primeiro treino e em um nível altíssimo. As novatas foram muito bem. Acho que isso será cada vez mais constante, a melhora da intensidade do jogo no Brasil e, consequentemente, a gente melhora o nível da seleção brasileira também”, disse Bruna, que defende o Internacional e esteve nas Olimpíadas de Londres e do Rio de Janeiro.

Além das revelações, a edição deste ano da competição nacional foi reforçada por atletas que estavam no exterior. O Corinthians, por exemplo, repatriou a meia Andressinha no início do ano. O Santos trouxe de volta a zagueira Tayla, que estava em Portugal, enquanto a Ferroviária acertou o retorno da atacante Chú. Durante a paralisação, o Palmeiras teve o adeus da atacante Bia Zaneratto (que havia sido emprestada pelo Wuhan Xinjiyuan, da China, e precisou retornar), mas compensou com a chegada da meia Camilinha.

“Estou muito contente de a liga brasileira estar tão competitiva e de outras meninas também terem retornado para dar essa força e qualidade para nosso campeonato, que pode ser um dos melhores do mundo. Aqui no Brasil, tive a oportunidade de conhecer muitas atletas jovens, porém muito talentosas. Acredito que a Pia também esteja feliz com a oportunidade de observar todo mundo”, finalizou Tayla, também convocada para os treinos na Granja Comary, em entrevista coletiva na última segunda-feira (14).

Confira a classificação da Série A1 do Brasileiro Feminino.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook

Esportes

Atlético-GO e Fluminense lutam por vaga na Copa do Brasil

Publicado

por


.
Atlético-GO e Fluminense se enfrentam nesta quinta-feira (24) pelo segundo jogo da Quarta Fase da Copa do Brasil. O duelo será realizado no Estádio Olímpico, em Goiânia (GO), às 20h (horário de Brasília). Como na partida de ida os tricolores venceram por 1 a 0 em casa, no Maracanã, o empate no confronto de hoje já é o suficiente para os tricolores avançarem às oitavas de final. Já o Dragão precisa vencer por dois gols de diferença para prosseguir na competição. Se a vitória for pelo placar mínimo, cariocas e goianos definem a classificação na disputa de pênaltis. A equipe comandada pelo técnico Odair Hellmann chegou na capital goiana sem o atacante Fred. O jogador se reapresentou na última segunda-feira (21) no Centro de Treinamento Carlos Castilho (CT do clube), após cumprir quarentena por ter testado positivo para o novo coronavírus (covid-19). Apesar de já estar recuperado da doença, a comissão técnica preferiu preservá-lo da lista de relacionados para o jogo desta noite, devido ao curto período de treinamentos desde a reapresentação do atleta após intervalo de inatividade cumprindo isolamento social. No Campeonato Brasileiro, o Tricolor é o décimo colocado, com 14 pontos conquistados. Enquanto o Rubro-Negro ocupa a 14ª posição, tendo somado 12 na tabela de classificação. Os dois clubes também já se enfrentaram pelo primeiro turno do Brasileirão neste mês de setembro. Na ocasião, pela sétima rodada, o placar terminou empatado por 1 a 1 no Maracanã. Com América-MG, Botafogo, Ceará e Juventude já asseguraram o acesso às oitavas de final. Os cinco clubes vencedores da Quarta Fase se juntam aos times previamente classificados, que é o caso dos campeões do ano passado da Copa do Nordeste, da Série B do Brasileirão e da Copa Verde, com as oito equipes que ingressaram na Libertadores deste ano. Além do lado esportivo, o financeiro é um outro atrativo para as equipes. Cada clube que avançar vai embolsar R$ 2,6 milhões de premiação pagos pela CBF.

Edição: Valéria Aguiar

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Coluna – Mundial de League of Legends começa nesta sexta na China

Publicado

por


.

O Mundial de League of Legends (LoL) começa nesta sexta-feira (25), em Xangai (China). Apesar da pandemia do novo coronavírus (covid-19), a Riot Games decidiu apostar em um campeonato presencial, ainda que os novos tempos tenham provocado mudanças e alguns desafios ao formato do torneio.

Inicialmente, a competição ocorreria em mais uma, ou duas cidades da China. Mas, por precaução, os organizadores decidiram focar apenas em Xangai, a maior cidade do país. Além disso, devido a restrições de viagens, a Team Flash e a GAM Esports, representantes do Vietnã, ficaram fora do torneio, reduzindo o total de equipes de 24 para 22. Todas as partidas serão realizadas sem a presença de público, embora a Riot Games ainda estude a possibilidade de permitir a entrada limitada de torcedores na final, programada para o dia 31 de outubro.

Com dois times a menos, o formato do torneio também precisou sofrer algumas mudanças. A vaga do Vietnã na fase principal do evento, antes reservada ao campeão vietnamita, foi para a Coreia do Sul. Por isso, a Gen.G, que ficou com a terceira e última vaga do país asiático, não vai precisar passar antes pela fase de entrada.

Fase de entrada

Esta fase inicial, em que se encontra a INTZ, ficou dividida em dois grupos de 5 equipes cada. Apenas o primeiro colocado de cada chave garante a classificação direta para a fase de grupos. As outras duas vagas (uma de cada grupo) serão disputadas em uma espécie de repescagem, onde o terceiro e quarto colocados lutam entre si. O vencedor deste duelo terá pela frente o segundo colocado do grupo oposto, em partida que vale uma vaga na fase principal, prevista para 3 de outubro, com 16 times divididos em quatro grupos.

Vamos conferir um pouco da história de cada time participante desta etapa do Mundial de LoL 2020.

Grupo A

INTZ

Esta é a segunda participação da equipe brasileira no Mundial. A estreia dos intrépidos foi em 2016, quando amargaram o último lugar do Grupo C e foram eliminados. Apenas um nome daquele elenco está na equipe deste ano, o atirador micaO. Maior campeã do CBLoL, com cinco títulos, a INTZ chega na edição deste ano com a missão de fazer a melhor campanha brasileira em um Mundial, conquistada ainda em 2015 pela paiN Gaming e nunca superada. Na ocasião, os brasileiros conquistaram duas vitórias, mas não conseguiram vaga nos playoffs.

MAD Lions

Franca-favorita à classificação no grupo A, a antiga Splyce será a primeira rival da INTZ na competição. A equipe de MADRI (daí a sigla MAD no nome) se classificou para o Mundial ao garantir o quarto lugar na liga europeia de League of Legends. No ano passado, ainda com o nome Splyce, o time espanhol alcançou o seu melhor resultado ao chegar às quartas-de-final, quando foi eliminado pela SK Telecom. Em sua outra participação no torneio internacional, em 2016, a Splyce não conseguiu sair da fase de grupos.

Legacy Esports

Segunda rival da INTZ no torneio, a australiana Legacy Esports é a única representante da liga da Oceania. A equipe vem em boa fase, tendo conquistado as duas etapas da região em 2020, depois de colecionar vice-campeonatos em anos anteriores – uma campanha que lembra um pouco o Flamengo do ano passado.. Apesar de estreante no Mundial, a Legacy tem no elenco nomes experientes no torneio, como o coreano Topoon e o australiano Babib, que ano passado defendiam a rival MAMMOTH. 

Team Liquid

A equipe dos Estados Unidos chega ao Mundial pela terceira vez e é outro nome a ser temido pela INTZ. Nas outras duas participações, a Liquid estreou direto na fase principal do torneio, como campeã da liga norte-americana. Dessa vez, no entanto, ela terá que passar pela fase de entrada, após terminar a liga regional na terceira posição.  A equipe norte-americana tem no currículo um vice-campeonato no MSI 2019 (campeonato internacional de LoL que só perde em importância para o próprio mundial). No MSI 2018, o time terminou em quinto lugar. Nas edições de 2018 e 2019, não conseguiram sequer sair da fase de grupos.

Papara SuperMassive

Experiente em torneios internacionais, esta é a segunda participação da SuperMassive no Mundial. Na estreia, em 2018, a equipe caiu ainda no segundo round da primeira fase do evento. Agora, retorna mais uma vez como campeã da Turquia, região que de longa data vem eliminando diversos times brasileiros. A própria SuperMassive foi algoz da KaBuM! no MSI 2018, e da Red Canids, no MSI 2017. A INTZ, por sua vez, teve que suar contra os turcos da Dark Passage no International Wild Card (IWCQ), para garantir uma vaga no Mundial 2016. No ano anterior, a SuperMassive perdeu a chance de ir para o MSI, ao ser eliminada do torneio qualificatório IWC, com uma derrota para os compatriotas do Besikitas. No Mundial do ano passado, vale lembrar, o Flamengo sofreu diante da Royal Youth da Turquia, e voltou para casa depois de perder a partida de desempate da primeira fase. 

Grupo B

LGD Gaming

A LGD Gaming é vice-campeã da liga da China, região que vem desbancando os antes incontestáveis sul-coreanos no Mundial. Apesar disso, a equipe retorna ao torneio internacional depois de ficar ausente por quatro anos seguidos. Em 2015, quando chegou como campeã chinesa, a LGD decepcionou ao ser eliminada ainda na fase de grupos. O elenco deste ano, no entanto, conta com nomes de peso, como Peanut, vice-campeão pela SK Telecom em 2017, e o chinês Xiye, que na mesma edição avançou até a semifinal com a Team WE.

PSG Talon

Vice-campeã da liga do Pacífico (PCS), que reúne times do sudeste asiático, a equipe de Hong Kong é fruto de uma parceria entre a Talon e o clube francês de futebol Paris Saint-Germain, iniciada em junho. Foi um ano movimentado para a novata, fundada no fim de 2019. Já no primeiro split de 2020, a Talon se consagrou campeã da primeira edição da PCS, torneio que é resultado da fusão entre as antigas ligas de Taiwan, Hong Kong e Macau (LMS) e a liga do Sudeste Asiático (LST). No segundo split, já vestindo a camisa do PSG, a equipe amargou a segunda colocação do torneio regional e, com isso, perdeu a vaga direta para a fase principal do Mundial. Embora seja estreante no torneio, a Talon PSG conta com vários nomes experientes na competição, ainda que nenhum deles tenha conquistado uma campanha muito relevante.

Rainbow7

A equipe mexicana chega ao Mundial pela primeira vez na condição de campeã da liga latino-americana. Apesar de sediada no México, conta no elenco com três jogadores argentinos e um chileno, além de dois mexicanos. Todos também são estreantes em torneios internacionais, embora a Rainbow7 já tenha participado do MSI 2018 com um elenco completamente diferente.

Unicorns of Love

Representando a Rússia, a Unicorns of Love volta ao Mundial um ano depois de sua estreia na competição. Três nomes daquele time continuam na Unicorns: o topo BOSS, o selva AHaHaCiK e o meio Nomanz. Na campanha do ano passado não conseguiram avançar para o segundo round da fase de entrada. Apesar disso, a equipe formada em 2019 já acumula três títulos consecutivos na liga russa (LCL).

V3 Esports

Mais uma estreante no Mundial, a japonesa V3 Esports chegou ao Mundial com a conquista inédita do título da liga do Japão. Assim como a Rainbow7, traz uma equipe inteiramente formada por novatos em competições internacionais.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

BRASILÂNDIA

POLICIAL

Mais Lidas da Semana