TRÊS LAGOAS-MS
  Últimas
Associação dos Agentes Ambientais do Taquari pode ser declarada de utilidade pública
Após denúncias, Polícia Militar prende dois homens por furto de combustível em Batayporã
DE OLHO NO CORONAVÍRUS – Auxílio da Polícia Militar é solicitado em razão de 2 grandes aglomerações em conveniências de Três Lagoas
Suavidade da MPB e música erudita envolvem o público no Som da Concha deste domingo
Edenilson marca nos acréscimos e Inter vence o Fortaleza no Beira-Rio
PALMEIRAS supera a Chape fora de casa.
Casal que seguia para São Paulo com mais de 60 quilos de maconha foi preso pelo DOF durante a Operação Hórus
Polícia Militar prende jovem por descumprimento de medida protetiva e ameaça contra a ex-mulher em Bataguassu.
PRF apreende 23 Kg de cloridrato de cocaína em Nova Alvorada do Sul (MS)
Mato Grosso do Sul recebe mais 277.330 doses de vacina contra a Covid-19
Líder vence no Mineirão
Com gols de Rigoni e Luciano, Tricolor vence o Atlético-GO pelo Brasileirão
Na estreia de Wiliam, timão empata em cada contra America-Mg
Série A: Ceará batalha pela vitória, mas fica no empate sem gols com o Santos
Flamengo é derrotado pelo Grêmio por 1 a 0, no Maracanã, na 21ª rodada do Brasileirão
Polícia Militar prende autor de Furto em supermercado de Três Lagoas.
Setembro Amarelo: Vida Saudável fala sobre prevenção ao suicídio
Previsão do Tempo: Semana será de altas temperaturas e baixa umidade relativa do ar
OCOP – Polícia Militar zera fila de atendimento 190 e finaliza operação desarticulando festa clandestina com mais de 2mil pessoas na madrugada desse domingo em Dourados
Núcleo de Pesquisa em Quadrinhos da UEMS é finalista no ‘Oscar’ das HQs
Reforma do Parque: Avenida do Poeta tem mudanças no trânsito nesta semana
Inter-relação com secretarias fez “Revoga MS” avançar para a terceira fase com 7.764 decretos revogados
Primavera terá La Niña de fraca intensidade, chuvas abaixo da média e muito calor
Em busca de emprego? Mato Grosso do Sul oferta quase 2 mil vagas nesta segunda-feira
Governo do Estado acelera pavimentação de 113 km de rodovias-tronco da Rota Bioceânica
Detran-MS abre visitação de 83 lotes para desmontagem quarta-feira; três leilões estão em andamento
Morre aos 87 anos o ator Luis Gustavo
Mais de um milhão de reais em produtos contrabandeados foi apreendido pelo DOF durante a Operação Hórus
Policiais Militares do 2º BPM participam de surpresa para Pequeno Admirador da Polícia Militar.
Polícia Militar prende autores de Furto em Três Lagoas.
Next
Prev

Mato Grosso do Sul

Bolsista do Governo de MS representa o Brasil nas Olímpiadas de Tóquio

Publicado


Bolsista do Governo de Mato Grosso do Sul, a atleta Aléxia Vitória do Nascimento embarcou nesta semana com a seleção brasileira de judô rumo ao Japão, para a disputa da Olimpíada 2021, em Tóquio. A sul-mato-grossense foi convocada pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) para integrar a equipe de apoio, que ajudará na preparação dos judocas que vão ao tatame em busca de medalhas para o Brasil.

O período de aclimatação e preparação final da delegação tupiniquim de judô acontecerá em Hamamatsu, cidade distante 259 quilômetros de Tóquio, onde está a Vila Olímpica e ocorrerá a 32ª edição do maior evento multiesportivo do planeta. As disputas da modalidade na capital japonesa serão de 24 a 31 de julho.

Aléxia viajou nesta quinta-feira (8).

Ao todo, 20 atletas foram selecionados pela CBJ para auxiliar nos últimos treinamentos da equipe principal para as lutas oficiais. Segundo Aléxia Nascimento, é uma motivação já pensando na próxima edição da Olimpíada, em Paris, na França, daqui a três anos. “Ir para Tóquio já é a realização de um sonho, mesmo como equipe de apoio. Vou fazer tudo com confiança e determinação para conquistar meu objetivo, que é Paris-2024”.

A sul-mato-grossense de 18 anos, beneficiária há quatro anos do Bolsa Atleta, programa do Governo do Estado, coordenado pela Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), é uma das revelações do judô nacional e vem sendo preparada pela CBJ para os próximos ciclos olímpicos: Paris-2024 e Los Angeles-2028.

“Nosso objetivo é 2024 e vamos chegar lá, para que a Aléxia seja a número um e ajude o Brasil na conquista do ouro. Mas com essa experiência que será adquirida agora em Tóquio, nada mais vai ser novidade para ela nas próximas Olimpíadas”, relata Alessandro Nascimento, pai e técnico de Aléxia, contemplado pelo programa Bolsa Técnico desde a primeira edição, em 2017.

Mais MS nos tatames

Duas vezes medalhista olímpico e multicampeão internacional, Rafael Carlos da Silva, conhecido como “Baby”, é outro sul-mato-grossense que estará em ação no país asiático. Nascido em Campo Grande (MS), o atleta foi criado em Rolândia, interior do Paraná. O judoca é o único veterano da turma que embarcou no primeiro grupo, nesta quinta-feira (8). O segundo embarca no dia 13.

“Para mim, parece que é a primeira Olimpíada. Primeiro, porque cada Olimpíada é diferente. E essa, no meio dessa questão de pandemia, uma série de protocolos, de regras, então estou me adaptando a tudo isso. É uma sensação de estar sendo tudo novo”, disse o campo-grandense de 34 anos.

Baby foi bronze em Londres-2012 e Rio-2016.

Para Tóquio-2021, dos 13 judocas convocados, sete são homens e seis mulheres. Desses, sete atletas vão estrear nos Jogos Olímpicos, evidenciando o sucesso na renovação constante do judô brasileiro. A equipe masculina do Brasil terá nos tatames Eric Takabatake (-60kg), Daniel Cargnin (-66kg), Eduardo Katsuhiro Barbosa (-73kg), Eduardo Yudy Santos (-81kg), Rafael Macedo (-90kg), Rafael Buzacarini (-100kg) e Rafael Silva “Baby” (+100kg). Já a feminina é composta por Gabriela Chibana (-48kg), Larissa Pimenta (-52kg), Ketleyn Quadros (-63kg), Maria Portela (-70kg), Mayra Aguiar (-78kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg).

O judô é o esporte individual que mais rendeu medalhas olímpicas ao Brasil. No total, são 22, sendo quatro de ouro, três de prata e 15 de bronze. Vale lembrar que o país esteve pelo uma vez no pódio olímpico das últimas nove edições dos Jogos Olímpicos.

Lucas Castro – Fundesporte
Fotos: Divulgação

Fonte: Governo MS

Comentários Facebook

Mato Grosso do Sul

Suavidade da MPB e música erudita envolvem o público no Som da Concha deste domingo

Publicado

por


Um clima de suavidade e harmonia invadiu o público do Som da Concha deste domingo (19). A música de Juninho MPB e o som erudito de Miguelito agradaram a quem compareceu aos shows nesta noite de lua cheia e boas energias. Aplausos fortes, elogios e gritos de bis foram uma constante durante toda a noite.

A professora Rosimar Rodrigues esteve presente com toda a família e pôde verificar a alegria de poder sair de casa com segurança depois de tanto tempo dentro de casa por causa da pandemia. “Nós estávamos passeando aqui no parque e decidimos ficar para assistir ao show. Fazia tempo que nós não saíamos para lugar nenhum. Eu acho importante este momento de voltarmos a nos socializar, tenho dois filhos adolescentes e o emocional deles ficou bastante abalado”.

O cantor e compositor Juninho MPB abriu o show da noite com suas canções compostas para as pessoas que ele ama: seus pais, seus filhos, sua esposa. “É a segunda vez que estou apresentando essas canções. A pandemia ajudou no processo de composição pelo fato de a gente ter que ficar muito tempo dentro de casa. Todas as músicas que eu fiz, elas vieram até mim. Às vezes eu estou em casa e vem a melodia, a letra, e com o tempo vai saindo. É um processo muito natural”.

Juninho afirmou que é um fã do Som da Concha e sempre acompanhou seus amigos músicos na plateia, por várias vezes. “Eu trato a música com muito respeito. Agora aqui, no palco, eu me considero conversando musicalmente com os instrumentos, é uma grande troca. Confesso que mais de um ano, sem palco, sem público, só live, cansa um pouco a gente. A música, o palco é a melhor droga que existe”.

Colega de Juninho MPB e seu grande incentivador a fazer composições, Miguelito subiu ao palco para o show de encerramento. O público foi bastante receptivo, inclusive as crianças, que compareceram em peso à Concha Acústica Helena Meirelles. Muitas ouviam as músicas apreciando o bonito céu da noite e fazendo comentários sobre as estrelas.

Os comentários das crianças combinaram perfeitamente com a música de Miguelito, que falam sobre  origem do Cosmos, como a música Gênesis, sobre sonhos, sobre a silhueta feminina, entre outros temas das composições.

O multi-instrumentista falou que começou com suas composições de música erudita por volta dos 19 anos de idade, quando compôs sua primeira valsa, que foi apresentada no show desta noite. “Fiz três ou quatro músicas quando saí do conservatório, mas depois abandonei a música erudita e comecei a fazer bailes com a banda Zutrik, com a qual toquei durante quarenta anos, porque na época Mato Grosso do Sul não tinha público para a música erudita. Mas hoje tem muito campo, sim. Eu tocava muito na Arte e Técnica e lá conheci o Peter Krastanov, que hoje me acompanha, e graças ao Peter conheci o Marcelo Gerônimo, que passou a fazer parte do grupo. Eu valorizo muito os músicos que estão comigo porque se não fosse eles o projeto não iria para a frente”.

“Foi maravilhoso tocar aqui hoje. Foi a primeira vez que apresentei estas composições aqui na Concha. Eu notei que o erudito tem público, houve um avanço muito grande neste sentido. Os concertos, hoje em dia, ficam lotados e tem gente que ainda fica de fora e não consegue entrar. O Som da Concha abriu o leque para vários estilos, isso é muito interessante. Parabéns à Fundação de Cultura pelo incentivo aos projetos autorais”.

E para você que gosta de boa música autoral feita aqui em Mato Grosso do Sul, fique ligado! A próxima edição do projeto Som da Concha acontece no dia 02 de outubro, com Femme Lounge e Tom Alves e no domingo 03 é a vez de Ariadne e Simona. Mais informações sobre as próximas edições serão divulgadas no site e nas redes sociais da Fundação de Cultura.

Texto: Karina Lima, FCMS

Fotos: Ricardo Gomes

Fonte: Governo MS

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso do Sul

Mato Grosso do Sul recebe mais 277.330 doses de vacina contra a Covid-19

Publicado

por


O Governo do Estado recebe do Ministério da Saúde quatro novas remessas somando 274.330 doses de vacina contra a Covid-19. A Secretaria de Estado de Saúde irá distribuir os imunizantes aos  municípios nesta terça-feira (21).

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, destacou a eficiência de Mato Grosso do Sul na aplicação das vacinas. “Mato Grosso do Sul é referencia nacional na vacinação contra Covid-19. Desde o início da campanha de imunização temos nos destacado. Agradecemos o esforço de todos que estão empenhados nessa missão”, disse.

Mato Grosso do Sul recebeu no sábado (18) 106.800 doses da Coronavac. No domingo (19), a Secretaria de Estado de Saúde recebeu 133.380 doses da Pfizer.

Nesta segunda-feira (20), chegam 1.900 doses da vacina da Janssen as 9h20 no voo G31494. Às 13h55 desembarcam 35.250 doses da vacina da Astrazeneca no vôo AD 4877.

A Secretaria de Estado de Saúde irá distribuir 274.330 doses de vacina contra coronavírus aos municípios na manhã da terça-feira (21). Os municípios irão retirar os imunizantes na Coordenadoria Estadual de Vigilância Epidemiológica.

Mato Grosso do Sul é o Estado que mais vacinou a população no País. Aqui, 93,85% da população adulta vacinável maior de 18 anos receberam a 1ª dose do imunizante e 70,78% foram imunizados com a segunda dose. Até o momento foram vacinados 59,88% dos adolescentes vacinados com a primeira dose da Pfizer. Mato Grosso do Sul aplicou até o momento 3.451.284 doses, sendo 1.885.197 com a primeira dose, 1.250.454 com a segunda dose e 234.904 com dose única. Mato Grosso do Sul aplicou 80.463 doses de reforço, representando 17,97% do publico alvo.

Airton Raes

Foto: Saul Schramm

Fonte: Governo MS

Comentários Facebook
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

CÂMARA DE TRÊS LAGOAS

Assembléia Legislativa MS

Mato Grosso do Sul

POLICIAL

Mais Lidas da Semana